Estudos prospectivos da produção de queijos nacionais e do seu potencial para a indicação geográfica

Authors

  • Sueli José Pereira Corrêa
  • Lília Calheiros de Oliveira Barretto
  • Antonio Martins de Oliveira Júnior

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n9-077

Keywords:

indicação geográfica, queijo, propriedade intelectual

Abstract

Este estudo tem o objetivo apresentar o cenário da produção de queijo e o potencial deste produto para as indicações geográficas (IG), que podem ser utilizadas como uma oportunidade de inovação para esta cadeia produtiva em diversos territórios brasileiros. As seguintes bases de dados foram consultadas para a coleta de dados: Divisao de Estatísticas da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAOSTAT), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) - Censo Agropecuário 2017, eAmbrosia - Comissão Europeia, Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Os resultados evidenciaram a Europa como o continente que possui a maior produção de queijo, possuindo 254 registros de IG para esse produto, com destaque para Itália e França. No Brasil, a região Sudeste se destaca como maior produtora de queijo e o país apresenta um total de 5 registros de IG para queijo. Foram identificados pelo Movimento Slow Food um total de 48 tipos de queijos tradicionais no Brasil. Considera-se neste estudo, a relevância setor produtivo de queijo para o Brasil e que há potencial para novas concessões de registros de IG de queijo em diversas regiões brasileiras que poderão utilizar desta estratégia de reconhecimento e valorização de seu produto e território para gerar oportunidades de desenvolvimento regional e melhoria da qualidade de vida da comunidade.

References

ABIQ. Associação Brasileira das Indústrias de Queijo. Notícias: Mercado global de queijos bate recorde. 2021. Disponível em: https://www.abiq.com.br/noticias_ler.asp?codigo=2373&codigo_categoria=6&codigo_subcategoria=5. Acesso em: 09 abr. 2023.

BARBOSA, Juliana. Food Safety Brazil - Conteúdo para Segurança de Alimentos. Queijos: que tal um pouco de história? 2021. Disponível em:

https://foodsafetybrazil.org/queijos-um-pouco-de-historia/. Acesso em: 09 abr. 2023.

BEZERRA, Janieire Dorlamis Cordeiro; NASCIMENTO JUNIOR, José Ribamar Silva. A Indicação Geográfica (Ig) Sob O Ponto De Vista Geográfico Para O Queijo De Coalho Do Agreste De Pernambuco. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, v. 70, n. 6, p. 326, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.14295/2238-6416.v70i6.468. Acesso em 23 nov. 2022.

BRASIL. Lei no 9.279, de 14 de maio de 1996. Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 15 mai. 1996. Seção 1, p. 8353.

BRASIL. Decreto no. 9.013, de 29 de março de 2017. Regulamenta a Lei no. 1.283/1950 e a Lei no. 7.889/1989, que dispõem sobre a inspeção industrial e sanitária de produtos de origem animal. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 30 mar. 2017. Seção 1, p. 3.

BRASIL. Lei no. 13.860, de 18 de julho de 2019. Dispõe sobre a elaboração e a comercialização de queijos artesanais e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 19 jul. 2019. Seção 1, p. 9.

CABRAL, Danièle Hervé Quaranta. A indicação geográfica no segmento de queijo artesanal no Brasil e na França: Estudo comparativo das IP Canastra e AOP Camembert de Normand. 2018. 277 f. Tese (Doutorado em Propriedade Intelectual e Inovação) - Academia de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento, Divisão de Pós-Graduação e Pesquisa, Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI, Rio de Janeiro, 2018.

CARRARA, Angelo Alves; BENITES, Flávio Rodrigo Gandolfi. Pecuária leiteira e comércio de queijos em Minas Gerais. Historia Agraria, v. 89, p. 1–32, 2023. Disponível em: https://doi.org/https://doi.org/10.26882/histagrar.089e07a. Acesso em 02 jul. 2023.

CRUZ, Benedito Ely Valente; HESPANHOL, Rosangela Ap. Medeiros. Indicação geográfica e queijos artesanais: marco legal e desafios a uma política para este segmento no Brasil. Confins Revue franco-brésilienne de géographie/Revista franco-brasilera de geografia, n. 37, p. 1–18, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.4000/confins.15222. Acesso em 16 mai. 2022.

eAMBROSIA. Agriculture and rural development of European Comission. The EU Geographical indications register. Disponível em: https://ec.europa.eu/info/food-farming-fisheries/food-safety-and-quality/certification/quality-labels/geographical-indications-register/. Acesso em 02 dez. 2022.

FAOSTAT. Statistics Division - Food an Agriculture Organization of the United Nations. Food and Agriculture Data. Disponível em: https://www.fao.org/faostat/en/#data/QCL. Acesso em 05 nov. 2022.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário 2017. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br/tabela/6960. Acesso em 12 fev. 2023.

INPI. Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Pedidos de Indicações Geográficas no Brasil. Disponível em: https://www.gov.br/inpi/pt-br/servicos/indicacoes-geograficas/pedidos-de-indicacao-geografica-no-brasil. Acesso em 30 mai. 2023.

MAPA. Ministério da Agricultura do Abastecimento e da Reforma Agrária. Portaria no 146, de 07 de março de 1996. Regulamento Técnico de Identidade e Qualidade de Produtos Lácteos. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 11 mar. 1996. Seção 1, p. 4.

MAPA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal. Ofício-Circular nº 1/2017/DIPOA-SDA/SDA/MAPA. Registro de Produtos - Rotulagem. Anexo V - Tabela de Produtos Regulamentados. Brasília, DF, 16 jan. 2017. Disponível em: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/inspecao/produtos-animal/empresario/registro-de-produtos-rotulagem. Acesso em 21 set. 2022.

LEITE, José Luiz Bellini. O Comércio Internacional do Agronegócio do Leite. Circular Técnica no. 121. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Juiz de Fora, MG, 2020. Disponível em: https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/1126796/1/Circular-tecnica-121.pdf. Acesso em 02 jul. 2023.

MATOS, Ligia Aparecida Inham. O papel das instituições de ensino superior na implementação das Indicações Geográficas brasileiras. In: VIEIRA, Adriana Carvalho Pinto et al. (org.). Indicações geográficas, signos coletivos e desenvolvimento local/regional. Erechim: Deviant Editora, 2019. v. 2, p. 39–71.

SLOW FOOD. Slow Food Brasil. Queijos artesanais no Brasil. Regiões Tradicionais. Disponível em: https://slowfoodbrasil.org.br/temas-campanhas/queijo-artesanal-de-leite-cru/. Acesso em 05 fev. 2023.

SORIO, André. Cadeia Agroindustrial do leite no Brasil: diagnóstico dos fatores limitantes à competitividade. Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. 2018.

Published

2023-09-19

How to Cite

Corrêa, S. J. P., Barretto, L. C. de O., & de Oliveira Júnior, A. M. (2023). Estudos prospectivos da produção de queijos nacionais e do seu potencial para a indicação geográfica . OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(9), 11932–11954. https://doi.org/10.55905/oelv21n9-077

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)