Levantamento de mamíferos silvestres em área urbana associada a ambientes fragmentados de Cerrado

Authors

  • Bruna Silva Lopes
  • Thalles Anthony Duarte Oliveira
  • Renato Adriano Martins

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n10-135

Keywords:

paisagem urbana, mamíferos silvestres, conservação, levantamento de fauna

Abstract

Os mamíferos silvestres desempenham papéis ecológicos extremamente importantes para a manutenção dos ecossistemas. Porém, com o avanço das áreas de exploração humana, muitos animais acabam recorrendo ao perímetro urbano, ocorrendo assim diversos casos de resgates e entregas voluntárias. Dessa forma, o estudo se propôs a analisar os registros de mamíferos silvestres encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) de Catalão (GO) no período entre 2018 a 2022. Foram registradas 24 espécies de mamíferos silvestres, totalizando 288 ocorrências. As espécies incluem representantes das ordens Didelphimorphia, Pilosa, Primates, Rodentia, Carnívora, Cingulata e Artiodactyla. Entre as espécies, seis apresentam um status de conservação preocupante, evidenciando a necessidade de ações voltadas à conservação e à preservação das espécies que utilizam as paisagens urbanas como habitat. Portanto, estudos de levantamento de fauna em áreas urbanas favorecem a criação de estratégias a fim de reduzir impactos sobre a biodiversidade e fomentam pesquisas de paisagem urbana e a relação entre a fauna e os centros urbanos.

References

ABREU JÚNIOR, Edson Fiedler de; KÖHLER, Andreas. Mastofauna de médio e grande porte na RPPN da UNISC, RS, Brasil. Biota Neotropica, v. 9, p. 169-174, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/j/bn/a/sbrHsZ8rfYWJgYqfNKT7G3F/?lang=pt. Acesso em: 10 maio 2023.

ABREU, Mônica Costa de. Evidência de sinurbização do sariguê (Didelphis) no ecossistema urbano de Feira de Santana (BA): ocorrência e interação com os seres humanos. 2013. 114 f. Dissertação (Mestrado em Zoologia) – Departamento de Ciências Biológicas, Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2013.

ALBAGLI, Sarita. Amazônia: fronteira geopolítica da biodiversidade. Parcerias Estratégicas, Brasília, v. 6, n. 12, p. 5-19, 2001. Disponível em: https://ridi.ibict.br/handle/123456789/105. Acesso em: 10 maio 2023.

AVELAR, Erica Rodrigues de; SILVA, Rafael da; BAPTISTA, Luiz Alfredo Martins Lopes. Ameaças à Sobrevivência de Animais Silvestres no Estado de Goiás. Uniciências, Londrina, PR, v. 19, n. 2, p. 132-140, 2015. Disponível em: https://uniciencias.pgsscogna.com.br/uniciencias/article/view/3591. Acesso em: 10 maio 2023.

BENNETT, Andrew F.; RADFORD, James Q.; HASLEM, Angie. Properties of land mosaics: Implications for nature conservation in agricultural environments. Biological Conservation, v. 133, n. 2, p. 250-264, 2006. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0006320706002850. Acesso em: 10 maio 2023.

BRAGA, Vivian Diniz. O papel dos espaços protegidos privados para a conservação da biodiversidade. 2010. 124 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável) – Centro de Desenvolvimento Sustentável, Universidade de Brasília, Brasília, 2010.

BRASIL. Decreto legislativo n. 2, de 1994. Aprova o texto do Convenção sobre Diversidade Biológica, assinada durante a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, realizada na Cidade do Rio de Janeiro, no período de 5 a 14 de junho de 1992. Diário do Congresso Nacional: seção 1, Brasília, DF, p. 6224, 27 set. 1993. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decleg/1994/decretolegislativo-2-3-fevereiro-1994-358280-exposicaodemotivos-145081-pl.html. Acesso em: 7 maio 2023.

BRASIL. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Centro de Triagem de Animais Silvestres. [S. l.]: [s. n.], 2021.

BRASIL. Lei n. 5.197, de 3 de janeiro de 1967. Dispõe sobre a proteção à fauna e dá outras providências. Diário Oficial da União: Brasília, DF, p. 177, 3 jan. 1967. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l5197.htm. Acesso em: 7 maio 2023.

BUSSOLA, Bruno Vicentini. Complexo ecológico ambiental de Catalão: implementação e territorialização dos parques na malha urbana. 2018. 100 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Instituto de Geografia, Universidade Federal de Goiás, Catalão, 2018.

CÁCERES, Nilton C. (ed.). Os marsupiais do Brasil: biologia, ecologia e conservação. Campo Grande: Editora UFMS, 2012.

CASTRO, André Luís da Silva et al. Mamíferos de médio e grande porte em um fragmento florestal de Cerrado no município de Ipameri-GO. Multi-Science Journal, Urutaí, v. 1, n. 1, p. 55-61, 2015. Disponível em: https://periodicos.ifgoiano.edu.br/multiscience/article/view/48. Acesso em: 10 maio 2023.

DUARTE, José Maurício Barbanti et al. Avaliação do risco de extinção do veado-catingueiro Mazama gouazoubira G. Fischer [von Waldhein], 1814, no Brasil. Biodiversidade Brasileira-BioBrasil, n. 1, p. 50-58, 2012.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades e estados. Catalão. [S. l.]: IBGE, 2022. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/go/catalao.html. Acesso em: 10 maio 2023.

ICMBIO - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Livro Vermelho da fauna brasileira ameaçada de extinção: Volume II – Mamíferos. Brasília, DF: ICMBio, 2018.

IUCN – International Union for Conservation of Nature. The IUCN Red List of Threatened Species. [S. l.]: IUCN, 2022.

JORDANO, Pedro et al. Differential contribution of frugivores to complex seed dispersal patterns. Proceedings of the National Academy of Sciences, v. 104, n. 9, p. 3278-3282, 2007. Disponível em: https://pnas.org/doi/full/10.1073/pnas.0606793104. Acesso em: 10 maio 2023.

LEMOS, Frederico G. et al. Riqueza de mamíferos de médio e grande porte no Parque Estadual da Serra de Caldas Novas e região do entorno, Goiás, Brasil. In: CONGRESSO DE ECOLOGIA DO BRASIL, 10., 2011, São Lourenço, MG. Resumos [...]. São Lourenço, MG: SEB, 2011. Disponível em: http://seb-ecologia.org.br/revistas/indexar/anais/xceb/resumos/963.pdf. Acesso em: 5 maio 2023.

MEDRI, Ísis Meri. Ecologia e história natural do tatu-peba, Euphractus sexcinctus (Linnaeus, 1758), no Pantanal da Nhecolândia, Mato Grosso do Sul. 2008. 187 f. Tese (Doutorado em Ecologia) – Instituto de Ciências Biológicas, Universidade de Brasília, Brasília, 2008.

MENEZES, Fernando Heberson et al. Integrative systematics of Neotropical porcupines of Coendou prehensilis complex (Rodentia: Erethizontidae). Journal of Zoological Systematics and Evolutionary Research, v. 59, n. 8, p. 2410-2439, 2021. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/jzs.12529. Acesso em: 10 maio 2023.

MIRANDA, Flávia R. et al. Avaliação do risco de extinção dos Xenartros brasileiros. Brasília, DF: ICMBio, 2015.

MORATO, Ronaldo G. et al. Plano de ação: pesquisa e conservação de mamíferos do Brasil. Brasília: IBAMA, 2004.

NEVES, Kelle Cristina. Avaliação da riqueza e abundância de espécies de mamíferos de médio e grande porte em fragmentos florestais no município de Goiânia, Goiás, Brasil. 2012. 71 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Exatas e da Terra) – Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2012.

ODUM, Eugène Pleasants. Fundamentos de Ecologia. 7. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2004.

PARDINI, Renata et al. Levantamento rápido de mamíferos terrestres de médio e grande porte. In: CULLEN JR, Laury; RUDRAN, Rudy; VALLADARES-PÁDUA, Cláudio (org.). Métodos de estudos em biologia da conservação e manejo da vida silvestre. Curitiba: Editora UFPR: Fundação O Boticário de Proteção à Natureza, 2003. p.169-179.

PEREIRA, Kleber Fernando. Procyon cancrivorus (Mão-pelada): aspectos morfológicos das glândulas salivares e distribuição do nervo isquiático. 2012. 56 f. Tese (Doutorado em Ciências Agrárias) – Escola de Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2012.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

REIS, Nélio R. dos et al. (ed.). Mamíferos do Brasil. 2. ed. Londrina: Imprensa da UEL, 2006.

RIBEIRO, José Felipe; WALTER, Bruno M. Teles. Fitofisionomia do Bioma Cerrado. In: SANO, Sueli Matiko; ALMEIDA, Semíramis Pedrosa de (ed.) Cerrado: ambiente e flora. Brasília: Embrapa, 1998. p. 89-166.

ROSSI, Rogério V.; BIANCONI, Gledson V.; PEDRO, Wagner A. Ordem Didelphimorphia. In: REIS, Nélio Roberto dos et al. Mamíferos do Brasil. Londrina, PR: EdiUEL, 2011. p. 31-60.

SILVA, Antônio Santiago da; ROSA, Roberto. Mapa de capacidade e potencial do uso da terra do município de Catalão (GO). Caderno de Geografia, Belo Horizonte, v. 29, n. 59, p. 954-977, 2019. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/geografia/article/view/19522. Acesso em: 10 maio 2023.

SILVA, Mayara et al. Interferência humana nos hábitos alimentares do saqui-de-tufo-preto Callithrix penicillata (Primates) em um parque urbano na cidade de Catalão, Goiás. Enciclopedia biosfera, Goiânia, v. 10, n. 19, p. 63, 2014. Disponível em: https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/2614. Acesso em: 10 maio 2023.

VILELA, Daniel et al. Gestão de conflitos com animais silvestres em centros urbanos. Belo Horizonte: MPMG, 2016.

Published

2023-10-18

How to Cite

Lopes, B. S., Oliveira, T. A. D., & Martins, R. A. (2023). Levantamento de mamíferos silvestres em área urbana associada a ambientes fragmentados de Cerrado. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(10), 17013–17033. https://doi.org/10.55905/oelv21n10-135

Issue

Section

Articles