Influência do extrato de algas de água doce na qualidade fisiológica de arroz

Authors

  • Rodrigo Ribeiro Fidelis
  • Hellen da Silva Morais
  • Taynar Coelho de Oliveira Tavares
  • Letícia Bezerra de Almeida
  • Dayara Vieira da Silva
  • Danilo Pereira Ramos
  • Wanessa Rocha de Souza
  • Gessiel Newton Scheidt

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n3-080

Keywords:

Oryza sativa, germinação, envelhecimento acelerado, vigor

Abstract

No Estado do Tocantins a cultura do arroz exerce influência marcante na economia, sendo uma das principais culturas produzidas, tornando o estado um dos maiores produtores do país. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito das doses do extrato de algas de água doce na qualidade fisiológica das sementes de arroz de uma cultivar comercial, cultivada na região sul do estado do Tocantins. O experimento foi conduzido no laboratório de Fitotecnia da Pós-Graduação em Produção Vegetal da Universidade Federal do Tocantins, Campus de Gurupi. O delineamento estatístico adotado foi o inteiramente casualizado, em fatorial 2x5, sendo duas épocas de aplicação do extrato de algas (V4 – 25 dias após o plantio e V9 – 50 dias após o plantio) e cinco doses do extrato: (0 mL de extrato/L de calda, 10 mL de extrato/L de calda; 20 mL de extrato/L de calda; 30 mL de extrato/L de calda e 40 mL de extrato/L de calda). Para analisar a qualidade fisiológica das sementes de arroz foram avaliados os testes padrão de germinação e o peso de cem sementes conforme as Regras para Análise de Sementes e o de envelhecimento acelerado, de acordo com Aosa. Conclui-se que o extrato de algas de água doce não influenciou na qualidade fisiológica de arroz.

References

CECATO, Adilson; MOREIRA, Gláucia Cristina. Aplicação de extrato de algas em alface. Revista Cultivando o Saber, v. 6, n. 2, p. 89-96, 2013.

FAGERIA, N. K. Adubação e nutrição mineral da cultura de arroz. Rio de Janeiro: Ed. Campus; Goiânia: Embrapa – CNPAF, 1984. 341 p., 4, 2008, Palmas).

HENRIKSON, R. Microalga Spirulina – Superalimento del futuro. Barcelona Ediciones S.A. Urano, ISBN 84-7953-047-2, 1994.

MARCOS FILHO, J. Testes de vigor: importância e utilização. In: KRYZANOWSKY, F.; VIEIRA, R. D.; FRANÇA NETO, J. B. (Ed.). Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina: ABRATES, 1999. p. 1-21.

OLIVEIRA, T. C.; FIDELIS, R. R.; LUI, J. J.; RODRIGUES, A. M.; COLOMBO, G.. A.; CANCELLIER, E. L.; BACHEGA, C. C.; KICHEL, E. Qualidade fisiológica de sementes de arroz submetidas a estresse de nitrogênio. 2008. UFT, Palmas. v. 4, 2008. (Resumo expandido do Seminário de Iniciação Científica).

SANGHA, J. S.; KELLOWAY, S.; CRITCHLEY, A.T.; PRITHIVIRAJ, B. Seaweeds (Macroalgae) and 116 their extracts as contributors of plant productivity and quality: the current status of our understanding. 117 Advances in botanical research - sea plants, v.71, p.189-213, 2014.

SOUZA, L. C. D.; YAMASHITA, O. M.; CARVALHO, M. A. C. Qualidade de sementes de arroz utilizadas no norte de Mato Grosso, Revista Brasileira de Sementes, Londrina, v. 29, n. 2, p. 223- 228, 2007.

STEPHENSON, William Anthony. Seaweed in agriculture and horticulture. 1968.

VIEIRA, R. D. Teste de condutividade elétrica. In: VIEIRA, R. D.; CARVALHO, N. M. (Ed.). Testes de vigor em sementes. Jaboticabal: FUNEP, 1994. p. 103-132.

VONSHAK, A. Spirulina platensis (Arthrospira) physiology, cell-biology and biotechnology. London: Taylor & Francis, ISBN 0-7484-0674-3, 1997.

KRYZANOWSKY, F.; FRANÇA NETO, J. Vigor de sementes. Seed News. Pelotas, n. 11, p. 20-24. 1999.

Published

2024-03-11

How to Cite

Fidelis, R. R., Morais, H. da S., Tavares, T. C. de O., Almeida, L. B. de, Silva, D. V. da, Ramos, D. P., Souza, W. R. de, & Scheidt, G. N. (2024). Influência do extrato de algas de água doce na qualidade fisiológica de arroz. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(3), e3694. https://doi.org/10.55905/oelv22n3-080

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)