Precarização do trabalho: apontamentos críticos para uma categorização

Authors

  • Vinicius Tomaz Fernandes

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n3-062

Keywords:

precarização, precariado, classe trabalhadora

Abstract

À luz do debate acadêmico em torno das metamorfoses do mundo do trabalho e da forma-de-ser da classe trabalhadora, em especial no que toca a questão do precariado, o presente trabalho se debruça sobre o conceito de precarização. Considerando seu uso frequente, porém subteorizado, temos o objetivo de lançar apontamentos iniciais para sua devida categorização, compreendendo-a, ainda, em seu processo de desenvolvimento histórico, que se expressa na contemporaneidade enquanto precarização flexível. Por fim, abordamos os impactos da precarização na conformação da classe trabalhadora, bem como seu impacto na correlação de forças entre as classes sociais.

References

ALVES, Giovanni. Dimensões da reestruturação produtiva : ensaios de sociologia do trabalho. Londrina: Práxis; Bauru: Canal 6, 2007.

___________. Trabalho e neodesenvolvimentismo: choque de capitalismo e nova degradação do trabalho no Brasil. Bauru: Canal6, 2014.

ANTUNES, Ricardo. Adeus ao trabalho?: Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

___________. Os Sentidos do Trabalho. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2009.

BASSO, Pietro. Tempi moderni, orari antichi: l'orario di lavoro a fine secolo. Milano: Franco Angeli, 1998.

BENSAID, Daniel. Os irredutíveis: teoremas da resistência para o tempo presente. São Paulo: Boitempo, 2008.

___________. O início de um novo debate: o regresso da estratégia. In: BENSAID, Daniel; LOWY, Michael. Centelhas. São Paulo: Boitempo, 2017.

BRAGA, Ruy. A política do precariado: do populismo à hegemonia lulista. São Paulo: Boitempo, 2012.

CASTEL, Robert. As metamorfoses da questão social: uma crônica do salário. Petrópolis: Vozes, 1998.

DRUCK, Graça; FRANCO, Tânia (Orgs.). A perda da razão social do trabalho: terceirização e precarização. São Paulo: Boitempo, 2007.

DRUCK, Graça. Classes sociais ontem e hoje: algumas reflexões. In: AMORIM, Henrique; SILVA, Jair Batista da. Classes e lutas de classes: novos questionamentos. São Paulo: Annablume, 2015.

ENGELS, Friedrich. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. São Paulo: Boitempo, 2010.

FONTES, Virgínia. Capitalismo em tempos de uberização: do emprego ao trabalho. Marx e o marxismo, v. 5, n. 8, p. 45-67, 2017.

GALLINO, Luciano. La lotta di classe dopo la lotta di classe. Roma: Editori Laterza, 2012.

GJERGJI, Iside. Lasciate ogni speranza o voi che entrate! Politiche del lavoro, formazione in costesto lavorativo e precarietà. In. CILLO, Rossana. Nuove frontiere della recarietà del lavoro. Venezia: Edizioni Ca’Foscari, 2017.

HARVEY, David. Condição pós-moderna. 17. ed. São Paulo: Loyola, 2008.

KEYNES, John Maynard. Possibilidades econômicas para nossos netos. 1931. Disponível em: <http://www.geocities.ws/luso_america/KeynesPO.pdf>. Acesso em: 03 de março de 2017.

LUKÁCS, Gyorgy. Introdução a uma estética marxista: sobre a particularidade como categoria estética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1970.

___________. Para uma Ontologia do Ser Social II. São Paulo: Boitempo, 2013. MARX, Karl. Grundrisse. São Paulo: Boitempo, 2011.

___________. O capital. São Paulo: Boitempo, 2013.

MORAES, Lívia de Cássia Godoi. Financeirização e precarização: duas faces da mesma moeda. Revista Coletiva, n. 19, 2016.

MÉSZÁROS, István. O desafio e o fardo do tempo histórico. São Paulo: Boitempo, 2007.

___________. Atualidade histórica da ofensiva socialista: uma alternativa radical ao sistema parlamentar. São Paulo: Boitempo, 2010.

SOUTO MAIOR, Jorge Luís. Efeitos negativos do golpe de 64 nos direitos trabalhistas. Blog Boitempo, São Paulo, 2014. Disponível em: <https://blogdaboitempo.com.br/dossies-tematicos/o-que-resta-do-golpe-de-64/os-50-e- tantos-anos-dos-golpes-contra-a-classe-trabalhadora-por-jorge-luiz-souto- maior/12- efeitos-negativos-do-golpe-de-64-nos-direitos-trabalhistas/>. Acesso em: 20 dez. 2017.

STANDING, Guy. O precariado: a nova classe periogosa. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

THÉUBAND-MONY, Annie; DRUCK, Graça. Terceirização: a erosão dos direitos dos trabalhadores na França no Brasil. In: DRUCK, Graça; FRANCO, Tânia (Orgs.). A perda da razão social do trabalho: terceirização e precarização. São Paulo: Boitempo, 2007.

VASAPOLLO, Luciano. A precariedade como elemento estratégico determinante do capital. Pesquisa & Debate, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 368-386, 2005.

VALÊNCIA, Adrián Sotelo. Neo-imperialismo, dependência e novas periferias na economia mundial. In: MARTINS, Carlos Eduardo; VALENCIA; Adrián Sotelo. A América Latina e os desafios da globalização: ensaios dedicados a Ruy Mauro Marini. Rio de Janeiro: PUC-Rio; São Paulo: Boitempo, 2009.

Published

2024-03-08

How to Cite

Fernandes, V. T. (2024). Precarização do trabalho: apontamentos críticos para uma categorização. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(3), e3664. https://doi.org/10.55905/oelv22n3-062

Issue

Section

Articles