Avaliação da fragmentação arbórea no perímetro urbano do município de Irati-PR

Authors

  • Renata Prestes Boeira
  • Mariângela Ceschim Iurk
  • Fernando Luís Dlugosz
  • Erivelton César Stroparo
  • Elisson Girardi

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n3-024

Keywords:

ocupação do solo, geoprocessamento, sensoriamento remoto, GeoEye

Abstract

O aumento das cidades e das áreas de plantio sem nenhum tipo de planejamento tem como consequência a fragmentação arbórea. Utilizando as técnicas de geoprocessamento e sensoriamento remoto tendo como base a imagem do satélite GeoEye foi feita uma classificação de uso e ocupação do solo, analisando essa imagem foi possível ver que o perímetro urbano de Irati-PR apesar de apresentar uma grande área de ocupação de vegetação arbórea a mesma está muito fragmentada não possui nenhum tipo de ligação entre os fragmentos, o que não permite a passagem dos organismos vivos presentes nesses fragmentos para os outros remanescentes florestais.

References

ACHARYA, T.; RAY, A. K. Image processing, principles and applications. New Jersey: John Wiley and Sons, 2005.

ALVES, C. D; PEREIRA, M. N; FLORENZANO, T. G; MARCELHAS E SOUZA, I. Análise orientada a objeto no mapeamento de áreas urbanas com imagens Landsat. Boletim de Ciências Geodésicas, v. 15, n. 1, 2009.

BACANI, V. M. Geotecnologia aplicadas ao ordenamento físico-territorial da bacia do alto do rio Coxim, MS. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, letras e Ciências Humanas. p. 23. 2010.

BERNARDI, H. V. F; DZEDZEJ, M; CARVALHO, L. M. T; JÚNIOR, F. W. A. Classificação digital do uso do solo comparando os métodos “pixel,pixel a pixel, pixel” e orientada ao objeto em imagem QuickBird.Anais XIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, Florianópolis, Brasil, 21-26 abril 2007, INPE, p. 5595-5602. 2007.

BEZERRA, C. G.; SANTOS, A. R.; PIROVANI, D. B.; PIMENTEL, L. B.; EUGENIO, F. C. ESTUDO DA FRAGMENTAÇÃO FLORESTAL E ECOLOGIA DA PAISAGEM NA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO HORIZONTE, ALEGRE, ES. Espaço & Geografia, Vol.14, Nº 2 (2011), 257:277.

CASAROTI, C. J; Detecção de Alterações em Área Urbana Litorânea a Partir de Imagens Ikonos-II de duas Épocas Utilizando uma Abordagem Híbrida. 106 f. Dissertação (CiênciasGeodésicas) –Universidade Federal do Paraná. 2015.

COLTRI, P. P; CORDEIRO, R. L. F; SOUZA, T. T; ROMANI, L. A. S; ZULLO JR, J; TRAINA JR, C; TRAINA, A. J. M. Classificação de áreas de café em Minas Gerais por meio do novo algoritmo QMAS em imagem espectral Geoeye-1. Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, INPE p.0540. 2011.

CRUZ, Z. Q; SILVEIRA, J. C; RIBEIRO, G. P. Ensaios de segmentação e classificação digital de uma unidade de conservação com imagens CBERS utilizando o sistema SPRING. Estudo de caso: Parque Nacional da Serra dos Órgãos (PARNASO). XIV SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO. Anais… Natal: Inpe, p. 6853-6860, 2009.

DUARTE, W.O; BRITO, K. L. S. (2005). Análise temporal do uso da terra e cobertura vegetal do alto curso do rio Uberabinha utilizando imagens do satélite CBERS 2. In: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 12., Goiânia. Anais... São José dos Campos: Instituto Nacional de Pesquisas, p. 2965-2972.

EMBRAPA MONITORAMENTO POR SATÉLITE. 2013. Satélites de Monitoramento. Campinas: Embrapa Monitoramento por Satélite. Disponível em: <https://www.cnpm.embrapa.br/projetos/sat/conteudo/missao_geoeye.html>.

FAHRIG, L. (2003). “Effects of habitat fragmentation on biodiversity.” Annual review of ecology, evolution, and systematics, 487-515.

FIGUEIREDO, D. Conceitos básicos de sensoriamento remoto. Companhia Nacional de Abastecimento-CONAB. Brasília-DF, 2005.

F.H.MENDES et al. Avaliação da fragmentação da cobertura arbórea de Maringá/PR utilizando geotecnologias. Scientia Plena, v. 12, n. 9, 2016.

FLAUZINO, F. S; SILVA, M. K. A; NISHIYAMA, L; ROSA, R. Geotecnologias Aplicadas à Gestão dos Recursos Naturais da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba no Cerrado Mineiro.Rev. Sociedade & Natureza, Uberlândia, v. 22, n.1, p. 75-91. 2010.

FLORENZANO, T. G. (2002). Imagens de satélites para estudos ambientais. São Paulo: Oficina de textos. 97 p.

GUIMARÃES, D. P.; PIMENTA, F. M.; LANDAU, E. C. 2012. Integração Google Earth-SIG-Servidor de Mapas e o Monitoramento Ambiental. Circular Técnica. Embrapa Milho e Sorgo, Sete Lagoas, n. 183, p. 1-20. Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/79549/1/circ-183.pdf.

HUSSAIN, M.; CHEN, D.; CHENG, A.; WEI, H.; STANLEY, D. Change detection from remotely sensed Images: From pixel pixel based object-based approaches. ISPRS JournalofPhotogrammetryand Remote Sensing, v.80, p. 91-106.2013.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Cidades – Paraná, Irati, Informações Estatísticas 2016. Disponível em:< http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=411070&search=||infogr%E1ficos:-informa%E7%F5es-completas>. Acesso em 09 out. 2022.

IRATI. Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação, Prefeitura Municipal de Irati (PR) Gestão 2009-2013. Plano Municipal de Saneamento Município de Irati (PR). Irati - PR, 2012.

IMPAGLIAZZO, M. Sensoriamento Remoto como Instrumentos para Gestão Ambiental das Áreas Com Potencial Turístico.Anais XIV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, Natal, Brasil, INPE, p. 5259-5264, 2009.

JONG, S. M; MEER, F. D.V. (Ed.). Remote sensing image analysis: including the spatial domain. Springer Science & Business Media, 2007.

JUNG, M. LecoS - A QGIS plugin for automated landscape ecology analysis. PeerJ PrePrints. Disponível em: https://peerj.com/preprints/116v2/

LOZINSKI, M. A; BALBINOT, R; FILHO, P. C. O; VEN NCIO, D; SCHIRMER, W. N. Diagnóstico das Áreas de Preservação Permanente de Nascentes na Área Urbana do Município de Irati-PR. Floresta, Curitiba, PR, v. 40, n. 1, p. 63-70,2010.

MENESES, P. R; ALMEIDA, T. D. Introdução ao processamento de imagens de sensoriamento remoto. Brasília: UNB/CNPq. 2012.

MENDES, F. H.; PETEAN, F. C. S.; POLIZEL, J. L.; FILHO, D. F. S. Avaliação da fragmentação da cobertura arbórea de Maringá/PR utilizando geotecnologias. Scientia Plena 12, 090201 (2016).

METZGER, J. P. Conservation issues in the Brazilian Atlantic Forest. Biological Conservation, v. 142, n. 6, p. 1138-1140, 2009.

NEGRI, G. R.; SILVA, S.F.M. Um novo método de segmentação de imagem com abordagem baseada em bordas e regiões. Revista Brasileira de Cartografia Nº XX/YY, 2012.

NUNES, E. O; CONCI, A. Segmentação por Textura e Localização do Contorno de Regiões em Imagens Multibandas. IEEE LATIN AMERICA TRANSACTIONS, VOL. 5, Nº 3, 2007.

OLIVEIRA, J. A; DUTRA, L. V; RENNÓ, C. D; SANTOS, P. S. Extração de Atributos de Forma para Classificação de Imagens de Alta Resolução do Satélite HRC/CBERS-2B. Anais XIV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, Natal, Brasil, INPE, p. 7015-7022. 2009.

PEREIRA, L. F.; GUIMARÃES, R. M. F.; OLIVEIRA, R. R. M. Integrando geotecnologias simples e gratuitas para avaliar usos/coberturas da terra: QGIS e Google Earth Pro. Journal of Environmental Analysis and Progress V. 03 N. 03 (2018) 250-264.

PELUZIO, T. M. O.O. Imagens aerofotogramétricas e orbitais na determinação do uso e ocupação da terra e de áreas de preservação permanente. 101 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal do Espírito Santo, Alegre, 2010.

PICKETT, S. T. A. & CADENASSO, M. L. (1995). “Landscape ecology: spatial heterogeneity in ecological systems.” Science, 269:5222, 331-334.

QGIS DOCUMENTAÇÃO. Disponível em: https://docs.qgis.org/2.8/pt_BR/docs/gentle_gis_introduction/raster_data.html . Acesso em: 05 out. 2022

RIBEIRO, M. C. et al. The Brazilian Atlantic Forest: how much is left, and how is the remaining forest distribuited? implications for conservation. Biological Conservation, v. 142, n. 6, p. 1141-1153, 2009.

ROBERTS, L. G. Machine perception of threedimensional solids: optical and electro-optical information processing. MIT Press, Cambridge, Massachusetts, 1965.

SARDAR, P.; SAMADDER, S. R. Understanding the dynamics of landscape of greater Sundarban area using multi-layer perceptron Markov chain and landscape statistics approach. Ecological Indicators, v. 121, p. 106914, 2021.

SILVA, M.S.F.; SOUZA, R.M. PADRÕES ESPACIAIS DE FRAGMENTAÇÃO FLORESTAL NA FLONA DO IBURA – SERGIPE. Mercator, Fortaleza, v. 13, n. 3, p. 121-137, set./dez. 2014.

SILVA, L.G.; SANTOS, S.; MORAES, F. FRAGMENTAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA DE INTERIOR: ANÁLISE DE PAISAGEM DO CORREDOR VERDE SUL-AMERICANO E FLORESTAS DO ALTO PARANÁ. Bol. geogr., Maringá, v. 32, n. 3, p. 61-68, set.-dez., 2014.

SOBEL, I. E. Camera Models and Machine Perception, PhD thesis, Electrical Engineering Department, Stanford University, Stanford, California, 1970.

SHIMABUKURO, Y. E; MELLO, E. M. K; MOREIRA, J. C; DUARTE, V. Segmentação e Classificação da Imagem Sombra do Modelo de Mistura para Mapear Desflorestamento na Amazônia. INPE-6147-PUD/029. São José dos Campos. 1997.

STEINIGER, S. & HAY, G. J. (2009). “Free and open source geographic information tools for landscape ecology.” Ecological Informatics, 4:4, 183-195.

TABARELLI, M. et al. Prospects for biodiversity conservation in the Atlantic Forest: lessons from aging human-modified landscapes. Biological Conservation/, v. 143, n. 10, p.2328-2340, 2010.

TURNER, M. G. (1989). “Landscape ecology: the effect of pattern on process.” Annual review of ecology and systematics, 20, 171-197.

VALÉRIO, Á. F; WATZLAWICK, L. F; SAUERESSIG, D; PUTON, V; PIMENTEL, A.Análise da Composição Florística e da Estrutura Horizontal de uma Floresta Ombrófila Mista Montana, Município de Irati, PR – Brasil.Rev. Acad., Ciênc. Agrár. Ambient., Curitiba, v. 6, n. 2, p. 137-147, 2008.

VENÂNCIO, D. L.; OLIVEIRA-FILHO, P. C.; DISPERATI, A. A. Uso do geoprocessamento em estudo ambiental na bacia hidrográfica do rio das Antas, Irati (Paraná). Ambiência, Guarapuava, v. 6 n. 1 p.135 - 146, 2010.

WAN, S.; HIGGINS, W. Symmetric Region Growing. IEEE Transactions on Image Processing. v.12, n.9, p.1007-1015, 2003.

ZUCKER, S. W.; Region growing: Childhood and adolescence, Computer Vision, Graphics and Image Processing, v.5, p.382-399, 1976.

Published

2024-03-04

How to Cite

Boeira, R. P., Iurk, M. C., Dlugosz, F. L., Stroparo, E. C., & Girardi, E. (2024). Avaliação da fragmentação arbórea no perímetro urbano do município de Irati-PR. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(3), e3594. https://doi.org/10.55905/oelv22n3-024

Issue

Section

Articles