Crescimento econômico x gastos com educação: a experiência do Brasil, Argentina e Colômbia entre 1997 e 2017

Authors

  • Lais Aparecida Ferreira

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n3-020

Keywords:

Brasil, Colômbia, Argentina, gastos, educação, crescimento

Abstract

A educação pode ser entendida como um dos principais fatores que contribui para o crescimento econômico de uma localidade. Considera-se que um maior nível educacional está relacionado a maior qualificação da população adulta, maior produtividade e, consequentemente, maior renda. O presente trabalho tem como objetivo analisar a relação entre crescimento da renda e evolução dos gastos públicos com educação nos países Argentina, Brasil e Colômbia entre os anos de 1997 e 2017. A escolha destes países teve como critério a localização na América do Sul e a paridade do poder de compra. O período foi escolhido procurando caracterizar a trajetória recente da relação entre gastos com educação e crescimento da renda, além de ser um período caracterizado por mudanças de políticas econômicas relevantes. Foram utilizados os dados publicados pelo Banco Mundial. O programa Excel foi a calculadora utilizada para fazer a correlação entre expansão dos gastos com educação e crescimento econômico nos países observados. Os principais resultados encontrados foram a inexistência de correlação positiva entre as variáveis analisadas no Brasil e na Argentina, indicando que outros fatores levaram ao crescimento econômico no período analisado. Apenas a Colômbia apresentou correlação positiva entre os gastos com educação e crescimento do PIB.

References

ADORNO, Theodor W.; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

ADORNO, Theodor W. Emancipação e educação. Trad. Wolfgang Leo Maar. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1995.

ADORNO, Theodor W. Textos Escolhidos. São Paulo: Nova Cultural, 1999.

ALMEIDA, E. P. de; PEREIRA, R. S. Críticas à teoria do capital humano: uma contribuição à análise de políticas públicas em educação. Revista de Educação, v. 9, n. 15, 2000.

ATLAS (Harvard University) (Org). Classificações de complexidade de país e produto.Disponível em < https://atlas.cid.harvard.edu/rankings>.Acesso em: 17 março. 2020.

BANCO MUNDIAL. World Development Indicators Database. Disponível em: <https://data.worldbank.org/indicator> Acesso em: 20 dezembro. 2020.

BARBOSA FILHO, F. de H.; PESSÔA, S. A. Retorno da educação no Brasil. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 38, n. 1, p. 97-125, 2008.

BARROS, R. P. de; MENDONÇA, R. S. P. de. Investimentos em educação e desenvolvimento econômico. Texto para discussão – Ipea, n.525, 1997.

BARRO, R. J.; SALA-I-MARTIN, X. Economic Growth. Nova Iorque, EUA: McGraw-Hill, 1995; apud FERREIRA, M. J. de.; MENEZES FILHO, N.; KOMATSU, B. Produtividade e Educação nos Municípios Brasileiros. Policy Paper, nº 24; maio de 2017.

BECKER, Wesley C. Consequences of different kinds of parental discipline. Review of child development research, v. 1, n. 4, p. 169-208, 1964; apud VIANA, G; LIMA, J. F. de. Capital humano e crescimento econômico. Interações, Campo Grande, v. 11, n. 2, p. 137-148, 2010.

BENHABID, J.; SPIEGEL, M. M. The role of human capital in economic development: evidence from aggregate cross-country data. Journal of Monetary Economics, v. 34, n. 2, p. 143-173, 1994 apud VIANA, G; LIMA, J. F. de. Capital humano e crescimento econômico. Interações, Campo Grande, v. 11, n. 2, p. 137-148, 2010.

BERNARDO, J. O trabalhador como produto e como produtor. Revista de Economia Política, FGV, São Paulo, vol. 5, n. 3, jul./set. 1985.

BRAZ, R. E. T. Capital humano e crescimento econômico. Trabalho de Conclusão de Curso – Departamento de Economia, Universidade de Brasilia, Distrito Federal. 2013.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Crescimento e desenvolvimento econômico. Notas para uso em curso de desenvolvimento econômico na Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas. Versão de junho, 2008.

BRUNO, L. Educação, qualificação e desenvolvimento econômico. In: Bruno, L. (Org.). Educação e desenvolvimento econômico. São Paulo: Atlas, 1996.

CARD, D. Estimating the return to schooling: Progress on some persistent econometric problems. Econometrica, v. 69, n. 5, p. 1127-1160, 2001.

CLEAVER, H. Leitura política do Capital. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

COUNTRYECONOMY.com – Índice de desenvolvimento Humano. Disponível em: <https://countryeconomy.com/> Acesso em: 26 fevereiro. 2021.

DEPARTAMENTO ADMINISTRATIVO NACIONAL DE ESTATÍSTICA -DANE-. Indicadores Financeiros Colombia. Disponível em: . Acesso em: 15 março. 2021

DE HOLANDA BARBOSA FILHO, Fernando; DE ABREU PESSÔA, Samuel. Educação e crescimento: o que a evidência empírica e teórica mostra? Revista Economia, v. 11, n. 2, p. 265-303, 2010.

DIAS, E.; PINTO, F. C. F. Educação e sociedade. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 27, n. 104, p. 449-454, 2019.

DIAS, J.; DIAS, M. H. A. Crescimento econômico e as políticas de distribuição de renda e investimento em educação nos estados brasileiros: teoria e análise econométrica. Estudos Econômicos (São Paulo), v. 37, n. 4, p. 701-743, 2007.

DIAS, J.; DIAS, M. H. A.; LIMA, Fernandina Fernandes de. Educational policies and economic growth: theory and dynamic panel data estimates. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 29, n. 3, p. 232-251, 2009.

FERREIRA, M. J. de.; MENEZES FILHO, N.; KOMATSU, B. Produtividade e Educação nos Municípios Brasileiros. Policy Paper, nº 24; maio de 2017.

FLORAX, Raymond; FOLMER, Henk. Specifi

cation and estimation of spatial linear regression models: Monte Carlo evaluation of pre-test estimators. Regional science and urban economics, v. 22, n. 3, p. 405-432, 1992; apud FERREIRA, M. J. de.; MENEZES FILHO, N.; KOMATSU, B. Produtividade e Educação nos Municípios Brasileiros. Policy Paper, nº 24; maio de 2017.

FURTADO, C. Formação econômica do Brasil. 11. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1971. 1.ed. [1959].

GLAESER, E. L.; PONZETTO, G. A. M.; SHLEIFER, A. Why does democracy need education? Journal of economic growth, v. 12, n. 2, p. 77-99, 2007.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produto Interno Bruto- PIB, 2020. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/explica/pib.php> Acesso em 08 março. 2021.

LOCHNER, L; MORETTI, E. The Effect of Education on Crime: Evidence From

Prison Inmates, Arrests and Self-Reports, NBER Working Paper Series 8605, 2001.

LUCAS, R. E. On the mechanics of economic development. Journal of Monetary Economics, v. 22, n. 1, p. 3–42, 1988 apud BRAZ, R. E. T. Capital humano e crescimento econômico. Trabalho de Conclusão de Curso – Departamento de Economia, Universidade de Brasilia, Distrito Federal. 2013.

MANKIW, N. G.; ROMER, D.; WEIL, D. N. A Contribution to the Empirics of Economic Growth. The Quarterly Journal of Economics, v. 107, n. 2, p. 407–4

, 1992; apud BRAZ, R. E. T. Capital humano e crescimento econômico. Trabalho de Conclusão de Curso – Departamento de Economia, Universidade de Brasilia, Distrito Federal. 2013.

MARTIN, M. A. G.; HERRANS, A. A. Human capital and economic growth in Spanish regions. IAER, v. 10, n. 4, p. 257-64, 2004 apud VIANA, G; LIMA, J. F. de. Capital humano e crescimento econômico. Interações, Campo Grande, v. 11, n. 2, p. 137-148, 2010.

MARX, K. El Capital. México, Fondo de Cultura Econômica, 1976.

MINCER, Jacob. Investment in human capital and personal income distribution. Journal of political economy, v. 66, n. 4, p. 281-302, 1958; apud VIANA, G; LIMA, J. F. de. Capital humano e crescimento econômico. Interações, Campo Grande, v. 11, n. 2, p. 137-148, 2010.

MOLINA, F. R. e FARIZA, I. Recessão na Argentina será a maior do G20 e PIB do Brasil encolherá 6%. El País, caderno de Economia, dezembro de 2020. Disponível em: <https://brasil.elpais.com/economia/2020-12-01/recessao-na-argentina-sera-a-maior-do-g20-e-pib-do-brasil-encolhera-6-diz-ocde.html> Acesso em: 20 janeiro. 2021.

MUNDI, Index. Disponível em: <http://www.indexmundi.com/> Acesso em: 28 dezembro. 2020.

NAKABASHI, L; F, L. de. Mensurando os impactos diretos e indiretos do capital humano sobre o crescimento. Economia aplicada, v. 12, n. 1, p. 151-171, 2008; apud FERREIRA, M. J. de.; MENEZES FILHO, N.; KOMATSU, B. Produtividade e Educação nos Municípios Brasileiros. Policy Paper, nº 24; maio de 2017.

PRESSE, F. Colômbia teve em 2020 seu pior desempenho econômico em quase meio século. G1.COM. Disponível em: <https://g1.globo.com/economia/noticia/2021/02/15/colombia-teve-em-2020-seu-pior-desempenho-economico-em-quase-meio-seculo.ghtml> Acesso em: 05 março. 2021.

PRITCHETT, L. Where Has All the Education Gone? The World Bank (World Bank Policy Research Working Paper 1581), 1996.

RUCKSTADTER, V. C. M. Educação e Economia nos anos 1990: a ressignificação da teoria do capital humano. In: 2º. Seminário Nacional Estado e Políticas Sociais no Brasil 13 a 15 de outubro de 2005 em Cascavel UNOESTE. Disponível em: <http://cac-php.unioeste.br/projetos/gpps/midia/seminario2/poster/educacao/pedu10.pdf> Acesso em 13 de fevereiro de 2021.

SCHULTZ, T. W. O valor econômico da educação. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1964; apud VIANA, G; LIMA, J. F. de. Capital humano e crescimento econômico. Interações, Campo Grande, v. 11, n. 2, p. 137-148, 2010.

SILVA, E. P. da; QUINTAIROS, P. C. R.; ARAÚJO, E. A. S. de. Educação e desenvolvimento. Latin American Journal of Business Management, v. 4, n. 2, p. 42-57, 2014.

SILVA, N. do V.; HASENBALG, C. Tendências da desigualdade educacional no Brasil. Dados – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 4, n. 3, 2000.

SOUZA, M. R. P. de. Análise da variável escolaridade como fator determinante do crescimento econômico. Revista FAE, Curitiba, v. 2, n. 3, p. 47-56, set./dez.1999; apud

SOLOW, R. M. A Contribution to the Theory of Economic Growth. The Quarterly Journal of Economics, v. 70, n. 1, p. 65–94.1956.

TAVARES, M. T.; ATALIBA, F.; CASTELAR, I. Mensuração da Produtividade Total dos Fatores para os Estados Brasileiros, sua Contribuição ao Crescimento do Produto e Influência da Educação: 1986-1998. Revista Econômica do Nordeste, v. 32, n. Especial p. 633-653, 2001.

VIANA, G; LIMA, J. F. de. Capital humano e crescimento econômico. Interações, Campo Grande, v. 11, n. 2, p. 137-148, 2010.

VIEIRA, C. S.; MENEZES-FILHO, N. A.; KOMATSU, B. K. Como as Mudanças no Trabalho e Renda dos Pais afetam as Escolhas entre Estudo e Trabalho dos Jovens? Centro de Políticas Públicas do Insper (Policy Paper n.18), 2016.

Published

2024-03-04

How to Cite

Ferreira, L. A. (2024). Crescimento econômico x gastos com educação: a experiência do Brasil, Argentina e Colômbia entre 1997 e 2017. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(3), e3589. https://doi.org/10.55905/oelv22n3-020

Issue

Section

Articles