Intervenção terapêutica ocupacional: estresse, rotinas e suas repercussões no cotidiano em indivíduos com cervicalgia

Authors

  • Ana Claudia Martins e Martins
  • Ana Carolina de Souza Damasceno
  • Elyenne de Nazaré Prazeres da Silva Alves
  • Eduarda Cavalheiro Xavier
  • Cleiziane Lima de Oliveira
  • Camily Lorena da Silva Ferreira
  • Roberta de Oliveira Corrêa

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n3-002

Keywords:

ensino, cervicalgia, estresse, terapia ocupacional

Abstract

A cervicalgia é caracterizada por uma dor crônica localizada na coluna cervical, apresentando parestesia, queimação, latejamento que ocasiona comprometimento nas atividades de vida diária (AVD’s), bem como mudanças de humor, resultando em alterações no desempenho ocupacional. A pesquisa objetiva identificar as contribuições dos atendimentos em grupo em um trabalho corporal em indivíduos com dor e estresse e suas ressignificações dentro do seu cotidiano no desempenho e rotina ocupacional. Trata-se de uma pesquisa descritiva, com abordagem qualitativa, caracterizando-se como uma pesquisa intervenção com atendimentos em grupo, com entrevista semiestruturada, totalizando 20 sessões. Os resultados obtidos através dos relatos dos indivíduos participantes, constatam a eficiência do trabalho realizado pelo Terapeuta ocupacional junto ao sujeito afetado pelo estresse, cervicalgia e alteração da rotina, com ressignificações no desempenho ocupacional e nos papeis diante de seu cotidiano. A intervenção da terapia ocupacional composta por vivências corporais, técnicas de relaxamento é de grande eficácia no tratamento da cervicalgia contribuindo para diminuição do quadro álgico, melhora no desempenho ocupacional e qualidade de vida.

References

ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE TERAPIA OCUPACIONAL (AOTA). Estrutura da prática da Terapia Ocupacional: domínio & processo. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo, 3 ed., 2015. Disponível em: < http://www.revistas.usp.br/rto/article/view/97496/96423>. Acesso em 05 maio. 2023.

ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE TERAPIA OCUPACIONAL. AOTA: Enquadramento da Prática da Terapia Ocupacional: Domínio & Processo.2020. disponível em https://www.passeidireto.com/arquivo/103886315/aota-2020-traduzida-portugues-terapia ocupacional. Acesso em: 06 abril. 2023.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Edição revista e ampliada. São Paulo: Edições 70 Brasil, 2016.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução n 466, de 12 de dezembro de 2012.Brasilia, DF.

CUNGI, Charly. Saber relaxar na vida e no trabalho. São Paulo: Larousse, 2004.

DE-CARLO, M. M. R. do P.; GOMES-FERRAZ, C. A.; REZENDE, G.; BUIN, L.; MOREIRA, D. J. A.; SOUZA, K. L. de; SACRAMENTO, A. M.; SANTOS, W. de A.; MENDES, P. V. B.; VENDRUSCULO-FANGEL, L. M. Diretrizes para a assistência da terapia ocupacional na pandemia da COVID-19 e perspectivas pós-pandemia. Medicina (Ribeirão Preto), [S. l.], v. 53, n. 3, p. 332-369, 2020. DOI: 10.11606/issn.2176-7262.v53i3p332-369. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/173471. Acesso em: 11 jun. 2023.

FIGUEIREDO, M. O., Gomes, L. D., Silva, C. R., & Martinez, C. M. S. (2020). A ocupação e a atividade humana em terapia ocupacional: revisão de escopo na literatura nacional. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional. 28(3), 967-982. https://doi.org/10.4322/2526-8910.ctoAR1858. Acesso em: 13 jun 2023.

GOLDONI, A. Estresse: Como transformar esse terrível inimigo em aliado. São Paulo: Paulinas, 2011.

GUERRER, F. J. L: BIANCHI, E. R. F. Caracterização do Estresse nos Enfermeiros de Unidades de Terapia Intensiva. Rev. Esc. Enferm. USP, são Paulo, v. 42, n. 2, jun. 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v42n2/a19.pdf>. Acesso: 10 jun. 2023

HELLER, Agnes. O cotidiano e a história. 11ª ed. São Paulo/ rio de janeiro: Paz e terra, 2016.

LIPP, Marilda Emmanuel Novaes. Estresse emocional: a contribuição de estressores internos e externos. Rev. Psiq. Clín.v. 28. n. 6. São Paulo, 2001. Disponível em: <http://urutu.hcnet.usp.br/ipq/revista/vol28/n6/artigos/art347.htm>. Acesso em: 14 abr. 2023.

MATOS, Natalie Torres de. ALVES, Ana Laura Alcantara. Treino Funcional Para Ocupações e Organização da Rotina. Santana de Parnaíba [SP]: Manole, 2021.

MYNARD, Lorrae. Normal life has been disrupted- managing the disruption caused by COVID-19. Occupational Therapy Austrália. htps://otaus.com.au/member-resources/covid-19. Acesso em 08 abril.2023.

RODRIGUES, B.P; BRITO, F.M.S; CAMPANHARO, W.A. Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa. Jerônimo Monteiro-ES: Universidade Federal do Espírito Santo, 2011.

SAITO, C. M.; CASTRO E. D. Práticas corporais como potência de vida. Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar, São Carlos, ago. 2011, v. 19, n.2. Disponível em: <http://www.cadernosdeterapiaocupacional.ufscar.br/index.php/cadernos/article/view/460>. Acesso em 20 maio.2023.

SOUZA, F. D. A.; CRUZ, D. M. C; FERRIGNO, I. S. V. et al. Correlação entre papéis ocupacionais e independência de usuários com lesão medular em processo de reabilitação. O mundo da saúde, São Paulo, 2013. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/artigos/mundo_saude/correlacao_entre_papeis_ocupacionais_independencia.pdf>. Acesso em: 13 jun. 2023.

SIMONINI, E. O cotidiano: rotina, imitação e invenção. Momento - Diálogos em Educação, [S. l.], v. 25, n. 1, p. 93–106, 2016. Disponível em: https://periodicos.furg.br/momento/article/view/6111. Acesso em: 13 jun. 2023.

TRIPP, Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Rev. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.31, n.3, dez.2005

UYESHIRO SIMON, A.; COLLINS, C.E.R. Lifestyle Redesign for chronic pain management: A retrospective clinical efficacy study. American Journal of occupational therapy. (2017)v.71, 7104190040. https://doi.org/10.5014/ajot.2017.025502.

MARTINELLI, S.A. A importancia de atividades de lazer na Terapia ocupacional. Cadernos de terapia Ocupacional da UFSCar, São Carlos, Jan/Abr 2011, v.19, n.1, p.111-118.

PORTES, L. A. Estilo de Vida e Qualidade de Vida: semelhanças e diferenças entre os conceitos. Life Style, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 8–10, 2011. Disponível em: https://periodicosalumniin.org/LifestyleJournal/article/view/128. Acesso em: 05 jun. 2023.

YENG, L.T.; KAZIYAMA,HH.;TEIXEIRA, M.J. Síndrome dolorosa miofascial. JBA, Curitiba, v.3, n.9, mar. 2003. Disponível em: https:// https://www.dtscience.com/wp-content/uploads/2015/10/S%C3%ADndrome-Dolorosa-Miofascial.pdf. Acesso em: 05 jun. 2023.

Published

2024-03-01

How to Cite

e Martins, A. C. M., Damasceno, A. C. de S., Alves, E. de N. P. da S., Xavier, E. C., de Oliveira, C. L., Ferreira, C. L. da S., & Corrêa, R. de O. (2024). Intervenção terapêutica ocupacional: estresse, rotinas e suas repercussões no cotidiano em indivíduos com cervicalgia. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(3), e3557. https://doi.org/10.55905/oelv22n3-002

Issue

Section

Articles