Avaliação histológica comparada do estômago dos peixes: Atum (Thunnus atlanticus) e Robalo Peva (Centropomus parallelus)

Authors

  • Giane Miranda Fernandes
  • Lenara Rodrigues dos Reis
  • Kátia Kalkos Schwarz
  • Karina Gonçalves Capete

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n2-256

Keywords:

litoral, pesca, Pontal do Paraná

Abstract

A diversidade de espécies de peixes no litoral do Paraná é abundante por ser a 2ª baía do Brasil, a apresentar uma extensa rede de rios, lagos e áreas costeiras. Foi conduzido um estudo no Laboratório Multidisciplinar de Estudos em Animais (LABMEA), localizado na Unespar – Universidade Estadual do Paraná, Campus Paranaguá, sendo foco central analisar se há diferenças morfológicas nos estômagos de duas espécies de peixes - Atum (Thunnus atlanticus) e Robalo (Centropomus parallelus) - durante o outono de 2023. O estômago desempenha o papel de reservatório temporário para o alimento, promovendo ações mecânicas que contribuem para a trituração e o início do processo digestivo. Apesar de ambos serem carnívoros, as estruturas dos estômagos possuem suas particularidades comparadas em seus formatos, sendo o do robalo com maior capacidade de elasticidade e comprimento de intestino. Já o atum apresentou células secretoras em tamanhos superiores no epitélio simples em relação ao do robalo, e histologicamente, tiveram as mesmas estruturas, porém em proporções diferentes.

References

ALMEIDA, STÉPHANIE et al. Descrição histológica de órgãos viscerais de Tilápia (Oreochromis niloticus). Enciclopédia Biosfera, v. 11, n. 22, 2015.

ALMEIDA, ANTÓNIO CLÉBER DA SILVA CAMARGO; NOGUEIRA, W. C. L.; TORRES, A. F. B.; ALMEIDA, A. C.; STEFANELLO, C. M. Piscicultura: Aspectos Relevantes. Unipampa, Uruguaiana. P. 415, 2016.

Ambiente Brasil. Pesca Esportiva em Água Salgada: Anchova (Pomatomus saltator). Disponível em: <https://ambientes.ambientebrasil.com.br/agua/pesca_esportiva_em_agua_salgada/anchova_-_pomatomus_saltator.html>. Acesso em 24 out. 2023.

BALDISSEROTTO, B. (2009) Fisiologia de peixes aplicada à piscicultura. Santa Maria: Ed. UFSM. 350p.

BALDISSEROTTO, BERNARDO (Org.). Espécies nativas para a piscicultura no Brasil. 3ª. Ed., ver., atual e ampliada. Santa Maria: Ed. UFSM, p. 544 (p.449-451), 2020.

BORGES, L. M. M.; MAULIN, G. C.; ANDRIGUETTO, J. M. Analysis of Income Sources of Fishers’ Families on the Coast of the State of Paraná, Brazil. Journal of Coastal Research, SI 39, 1267-1271, 2006.

CARTER, M. R.; BURNS, L. A.; CAVINDER, T. R.; DUGGER, K. R.; FORE, P. L.; HICKS, D. B.; REVELLS, H. L.; SCHMIDT, T. W.; FARLEY, R. Ecossystems analysis of the big cypress swamp and estuaries. United States Environmental Protection Agency. South Florida Ecological Study. Florida: 20 p.,1973.

CASTRO, P.; Huber, M. E. Biologia marinha. 8a ed. Porto Alegre: AMGH, 2012.

CHÁVES, H. Contribucion al conocimiento de la biología de los robalos, chucumite y constantino (Centropomus spp.) del estado de Veracruz. Contribución de la Estación de Biología Marina del Instituto Tecnológico de Veracruz. México: Ciencia, v.22, n.3, p. 141-161. 1963.

CURVO, Lucimar et al. HISTOPATHOLOGY OF ESOPHAGUS AND STOMACH OF A NEW BRAZILIAN SILURIFORMES HYBRID TRICROSS SURUBIM. ENCICLOPEDIA BIOSFERA, v. 18, n. 38, 2021.

CYRINO, J. E. P.; FRACALOSSI, D. M. Nutriaqua: nutrição e alimentação de espécies de interesse para a aquicultura brasileira. Florianópolis, 2013.

FUNDAÇÃO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA DO AGRONEGÓCIO (FUNDEPAG). Estatística Pesqueira do Paraná. Consulta on-line. Projeto de Monitoramento da Atividade Pesqueira do Estado do Paraná. 2021. Disponível em: <http://pescapr.fundepag.br/>. Acesso em: 22 nov. 2023.

KALHORO, H.; TONG, S.; WANG, L.;, HUA, Y.;, VOLATIANA, J. A.; SHAO, Q. Morphological study of the gastrointestinal tract of Larimichthys crocea (Acanthopterygii: Perciformes). Zoologia, v. 35, p. 1–9, 2018. Disponível em: . DOI: 10.3897/zoologia.35.e25171.

KÖPRÜCÜ, S.; YAMAN, M. Histological and histochemical characterization of the digestive tract of European catfish (Silurus glanis Linnaeus, 1758). Celular Molecular Biology, v. 62, n. 13, p. 1–5, 2016. Disponível em: DOI: 10.14715/cmb/2016.62.13.1.

LOGATO, PRISCILA VIEIRA ROSA. Nutrição e Alimentação de Peixes de água doce. 2ª ed. Aprenda Fácil. Viçosa, p. 130, 2016.

NASCIUTTI, L. E., NARCISO, M. S., LIMA, A. V. P., DUARTE, A. S. G., BRITO, G. A. C., ORIÁ, R. B. (2016). Sistema digestório: integração básico-clínica. Disponível em: [https://openaccess.blucher.com.br/article-list/sistema-digestorio-317/list]

NRC TNRC (2011) Exigências nutricionais de peixe e camarão. Academia Nacional de Imprensa, Washington, DC.

MONTANARI, T. (2016). Histologia: texto, atlas e roteiro de aulas práticas (3a ed.). Porto Alegre.

SANTOS, C. M., DUARTE, S., SOUZA, T. G. L., RIBEIRO, T. P., SALES, A., & ARAÚJO, F. G. (2007). Histologia e caracterização histoquímica do tubo gastrintestinal de Pimelodus maculatus (Pimelodidae, Siluriformes) no reservatório de Funil, Rio de Janeiro, Brasil. Revista Brasileira de Biologia, 67(4), 909-916. https://doi.org/10.1590/S0073-47212007000400009

ROSA, WESLEY SILVA DA; AGOSTINHO SUELEN CUNHA, SCHWARZ, KATIA,

KALKO. Morfologia do sistema digestivo de peixes presentes durante o outono no mercado Municipal de Paranaguá – Pr. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 10, p. 84121-84137, oct. 2020.

ROTTA, MARCO AURÉLIO. Aspectos Gerais da Fisiologia e Estrutura do Sistema Digestivo dos Peixes Relacionados à Piscicultura. Corumbá, MS, dezembro de 2003. Embrapa Pantanal, Documentos 53, 2003.

Propesq-PR. (2023). Página de Pesquisa sobre a Pesca em Paranaguá. Disponível em: < http://propesq-pr.fundepag.br/13/conteudo >. Acesso em 10 out. 2023.

Published

2024-02-29

How to Cite

Fernandes, G. M., dos Reis, L. R., Schwarz, K. K., & Capete, K. G. (2024). Avaliação histológica comparada do estômago dos peixes: Atum (Thunnus atlanticus) e Robalo Peva (Centropomus parallelus). OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(2), e3537. https://doi.org/10.55905/oelv22n2-256

Issue

Section

Articles