Internação e obitos por transtorno mentais e comportamentais durante pandemia da Covid-19 no Brasil

Authors

  • Rodrigo Aparecido Silva
  • Carolina Casarin Paes
  • Ricardo Alexandre Spironello
  • Edvaldo Cremer
  • Francielli Maria Souza Silva-Comar
  • Roberto Kenji Nakamura Cuman

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n2-221

Keywords:

Covid-19, mental disorders, mental health

Abstract

Introdução: Os transtornos mentais e comportamentais (TMC) correspondem a alterações caracterizadas como distúrbios do pensamento, comportamento e do humor e, estão entre os maiores problemas de saúde pública mundial afetando diversos gêneros, idades e classes sociais, principalmente sendo a saúde mental parte integrante da saúde geral de todo indivíduo. A pandemia do COVID 19 intensificou o agravo na saúde mental, não apenas os casos já existentes, mas também novos casos. Dados divulgados pela OMS mesmo antes da pandemia de Covid-19, apenas uma pequena fração da população tinha acesso a cuidados mentais efetivos e acessíveis. Objetivos determinar prevalência das internações hospitalares de pacientes portadores de TMC e a mortalidade no período pré e pós-pandemia pela COVID-19 no Brasil. Métodos: estudo ecológico a respeito da prevalência dos  casos  de Transtornos    Mentais    e    Comportamentais   notificados no Brasil, no período pré e pós-pandemia pela COVID-19,  analisando variáveis como os números de internações, óbitos e taxa de mortalidade, no período de janeiro de 2018 até dezembro de 2022. Os dados do estudo (informações epidemiológicas) foram extraídos, em julho de 2023, da plataforma DATASUS - Sistema Único de Saúde (SUS) (https://datasus.saude.gov.br), dentro da sessão de Morbidade Hospitalar do SUS (SIH/SUS). Resultados: houve um aumento no número de internamento hospitalar e da mortalidade de pacientes portadores de TMC no período avaliado. Conclusão: o estudo evidencia a necessidade de políticas públicas incentivando a organização e integração dos diversos setores da saúde, da assistência social e psicológica, contribuindo para a saúde da nossa população.

References

ALMEIDA, C.A.R.P.N. de; ALMEIDA, G.A.R.P.N. de; CARVALHO, M.R.C.T. de; MARCOLINO, A.B. L. Aspectos relacionados à saúde mental dos profissionais de saúde durante a pandemia do Covid-19: uma revisão integrativa da literatura. Brazilian Journal of Health Review, v.3, n. 6, p. 19481–19491, 2020. https://doi.org/10.34119/bjhrv3n6-327

BALBINOT, A.D. et alii. Hospitalizações por uso de drogas não se alteram com uma década de Reforma Psiquiátrica. Rev Saude Publica, v.50, n. 26, 2016. https://doi.org/10.1590/S1518-8787.2016050006085

BAO, Y.; SUN, Y.; MENG, S.; SHI, J.; LU, L. 2019-nCoV epidemic: address mental health care to empower society. Lancet. 2020 Feb 22;395(10224): e37-e38. doi: 10.1016/S0140-6736(20)30309-3. PMC7133594.

BROOKS, S.K. et alii. The psychological impact of quarantine and how to reduce it: rapid review of the evidence. Lancet, v. 395, n.10227, p. 912-920, 2020. http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(20)30460-8

CARTERI, R.B. et alli. A closer look at the epidemiology of schizophrenia and common mental disorders in Brazil. Dementia & Neuropsychologia, v.14, n. 3, p. 283–289, 2020.

COELHO, R.C.B.; PARENTE, S.A. Perfil de internações por transtornos mentais e comportamentais no Estado de Pernambuco. ID OnLine. Revista Multidisciplinar de Psicologia, v. 13, n. 46, p. 8-19, 2019.

GLOBAL HEALTH OBSERVATORY (GHO) DATA. Beds in general hospitals for mental health and beds in mental hospitals (per 100 000 population) [Internet]. Geneva: World Health Organization. 2019. Disponível em: http://www.who.int/gho/mental_health/care_delivery/beds_hospitals/en/

GRATZ, K.L. et alii. Thwarted belongingness and perceived burdensomeness explain the associations of COVID-19 social and economic consequences to suicide risk. Suicide Life Threat Behav., v.50, n. 6, p. 1140–1148, 2020.

GUERRA JUNIOR, A.A. et alii. Building the national database of health centred on the individual: administrative and epidemiological record linkage-Brazil, 2000-2015. Int J Pop Data Sci., v.3, n. 1, p. 446, 2018. https://doi.org/10.23889/ijpds.v3i1.446

MILIAUSKAS et alii. Associação entre internações psiquiátricas, cobertura de CAPS e atenção básica em regiões metropolitanas do RJ e SP, Brasil. Ciênc. saúde colet., v. 24, n. 5, 2019. https://doi.org/10.1590/1413-81232018245.18862017

MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2020, https://www.gov.br/saude/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/boletins/epidemiologicos/covid-19/2020/boletim_epidemiologico_covid_36_final.pdf).

QIU, J. et alii. A nationwide survey of psychological distress among Chinese people in the COVID-19 epidemic: implications and policy recommendations. General Psychiatric, v. 33, n. 2, 2020. e100213. https://doi.org/10.1136/gpsych-2020-100213

RIBEIRO, C.C.F. et alii. Hospitalizations for mental and behavioral disorders in Minas Gerais. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 15, p. e52111536832, 2022.

ROCHA, H. A,; REIS I.A.; SANTOS, M.A.C.; MELO, A.P.S.; CHERCHIGLIA, M.L. Internações psiquiátricas pelo Sistema Único de Saúde no Brasil ocorridas entre 2000 e 2014. Rev Saúde Pública, v. 55, n.14, 2021. https://doi.org/10.11606/s1518- 8787.2021055002155

SANTOS, E.G.O.; QUEIROZ, P.R.; NUNES, A.D.S.; VEDANA, K.G.G.; BARBOSA, I.R. Factors Associated with Suicidal Behavior in Farmers: A Systematic Review. Int. J. Environ. Res. Public Health, v. 18, n. 12, p. 6522, 2021. https://doi.org/10.3390/ijerph18126522

SANTOS, G.B.V.; ALVES, M.C.G.P.; GOLDBAUM, M.; CESAR, C.L.G.; GIANI-NI, R.J. Prevalência de transtornos mentais comuns e fatores associados em moradores da área urbana de São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública, v. 35, n. 11, e00236318, 2019. https://doi.org/10.1590/0102-311X00236318

SANTOS, K.M.R. et alii. Depressão e ansiedade em profissionais de enfermagem duran-te a pandemia da COVID-19. Escola Anna Nery, v. 25, p. 1-15, 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2020-0370

SHER, L. Are COVID-19 survivors at increased risk for suicide? Acta Neuropsychia-trica, v. 32, n. 5, p. 270, 2020.

SHOJAEI, S.F.; MASOUMI, R. The importance of mental health training for psychologists in COVID-19 outbreak. Middle East Journal of Rehabilitation and Health Studies, v.7, n. 2, e102846, 2020. http://dx.doi.org/10.5812/mejrh.102846

SOUZA, A.R.; GULJOR, A.P.F.; SILVA, J.L.L. Refletindo sobre os centros de atenção psicossocial. Av. Enferm., v. 32, n. 2, p. 292-298, 2014.

WANG, C. et alii. Immediate psychological responses and associated factors during the initial stage of Coronavirus Disease (COVID-19) epidemic among the general population in China. International Journal of Environmental Research and Public Health, v.17, n. 5, p., 1729, 2020. http://dx.doi.org/10.3390/ ijerph17051729

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Mental health and older adults [Internet]. Geneva: World Health Organization; 2016 [cited 2016 Jun 22]. Available from:Available from:http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs381/en/

Published

2024-02-26

How to Cite

Silva, R. A., Paes, C. C., Spironello, R. A., Cremer, E., Silva-Comar, F. M. S., & Cuman, R. K. N. (2024). Internação e obitos por transtorno mentais e comportamentais durante pandemia da Covid-19 no Brasil. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(2), e3480. https://doi.org/10.55905/oelv22n2-221

Issue

Section

Articles