Risco de lesão por pressão em pessoas idosas internadas em unidade de terapia intensiva

Authors

  • Clóris Regina Blanski Grden
  • Eloise Panagio Silva
  • Luciane Patrícia Andreani Cabral
  • Taís Ivastcheschen
  • Péricles Martim Reche
  • Danielle Bordin

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n2-205

Keywords:

enfermagem geriátrica, ferimentos e lesões, envelhecimento da pele, unidades de terapia intensiva

Abstract

Objetivou-se identificar os fatores associados ao risco de lesão por pressão em pessoas idosas internadas em unidade de terapia intensiva. Trata-se de pesquisa transversal, realizada com 133 pessoas idosas internadas em Unidade de Terapia Intensiva. Realizou-se avaliação das lesões de pele por meio de inspeção e identificação do risco de desenvolvimento de lesão por pressão pela escala de Braden. Para análise, utilizou-se os testes Anova, Kruskal-Wallis e Spearman. Dos participantes 77,4% apresentaram alto risco para o desenvolvimento de lesão por pressão. Verificou-se que faixa-etária (p=0,007), cor de pele (p<0,001), escolaridade (p=0,018), dieta (p<0,001), uso de dispositivo médico (p=0,010) e mobilidade (p<0,001) foram fatores associados ao risco em desenvolver lesão por pressão. Verificou-se que vários fatores são associados ao risco de desenvolver lesão por pressão, requerendo, deste modo, avaliação contínua do risco, bem como outras medidas de prevenção que atenda as necessidades especificas da pessoa idosa.

References

BARBOSA, J.; SALOMÉ, G. Ocorrência de lesão por pressão em pacientes internados em um hospital-escola. ESTIMA, Brazilian Journal of Enterostomal Therapy, v. 16, p. 1–8, 2018.

BENEVIDES, J. L. et al. Estratégias de enfermagem na prevenção de úlceras por pressão na terapia intensiva: revisão integrativa. Rev.Enferm., UFPE online, v. 11, n. 5, p. 1943-52, 2017. DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v11i5a23344p1943-1952-2017. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/23344.

BORGHARDT, A. T. Pressure ulcers in critically ill patients: incidence and associated factors. Rev.BrasEnferm online, v. 69, n. 3, p. 431-8, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.201669030. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/reben/v69n3/en_0034-7167-reben-69-03-0460.pdf

BURR, S. Assessment and management of skin conditions in older people. British Journal of Community Nursing, v. 23, n. 8, p. 388–393, 2018.

CAVALCANTI, E. O. Lesão por pressão relacionada a dispositivos médicos: frequência e fatores associados. 2018. Dissertação (Mestrado em Enfermagem)— Universidade de Brasília, Brasília, 2018.

CONSTANTIN, A. G. et al. Incidência de lesão por pressão em unidade de terapia intensiva para adulto. ESTIMA, Brazilian Journal of Enterostomal Therapy, São Paulo, v.16, e1118, 2018.

COYER, F. et al. Pressure injury prevalence in intensive care versus non-intensive care patients: a state-wide comparison. Aust.Crit.Care, v.30, p. 244 -250, 2017.

GRDEN, C. R. B. et al. Prevalência e fatores associados às lesões elementares em idosos internados. Revista Rene, v. 20, p. e40384, 2019. DOI: https://doi.org/10.15253/2175-6783.20192040384. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/rene/article/view/40384.

JÚNIOR, B. S. S. et al. Análise das Ações Preventivas de Úlceras por Pressão por Meio da Escala de Braden. Estima, v. 15, n. 1, p. 10–18, 2017.

MATOZINHOS, F. P. et al. Fatores associados à incidência de úlcera por pressão durante a internação hospitalar. Revista da Escola de Enfermagem, v. 51, p. e03223, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s1980-220x2016015803223. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080- 62342017000100421&lng=en&tlng=en.

MEIRELES, V. C.; BALDISSERA, V. D. A. Qualidade da atenção aos idosos: risco de lesão por pressão como condição marcadora. Rev Rene, v. 20, p. e40122, 2019. DOI: 10.15253/2175-6783.20192040122. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/rene/article/view/40122/pdf .

MELO, D. P. De L. A prevalêcia de lesão por pressão em um hospital escola do Recife. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (graduação em Enfermagem) - Faculdade pernambucana de saúde – FPS/IMIP, Recife, 2018.

NPUAP. National Pressure Ulcer Advisory Panel. National Pressure Ulcer Advisory Panel announces a change in terminology from pressure ulcer to pressure injury and updates the stages of pressure injury. Chicago: Staging Consensus Conference; 2016.

OLIVEIRA, K.D.L; HAACK, A.; FORTES, R.C. Terapia nutricional na lesão por pressão: revisão sistemática. Revista Brasileira de Geriatria Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 20, n. 4, p. 567-575, 2017.

PACHÁ, H. H. P.; FARIA, J. I. L.; OLIVEIRA, K. A.; BECCARIA, L. M. Pressure Ulcer

in Intensive Care Units: a case-controlstudy. Revista Brasileira de Enfermagem online, v. 71, n. 6, p. 3027-34, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017- 0950. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034- 71672018000603027.

PRADO, Y. S.; TIENGO, A.; BERNARDES, A. C. B. A influência do estado nutricional no desenvolvimento de lesões por pressão em pacientes suplementados. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e emagrecimento, v. 11, n. 68, p. 699– 709, 2017.

RASHVAND, F. et al. Incidence and risk factors for medical device-related pressure ulcers: The first report in this regard in Iran. International Wound Journal, v. 17, n. 2, p. 436–442, 2020.

RIBEIRO et al. Principais fatores de risco para o desenvolvimento de lesão por pressão em unidades de terapia intensiva. Ciências Biológicas e de Saúde Unit. Aracaju, v. 5, n. 1, p. 91-102, 2018.

ROXA, V. D. S. et al. Avaliação do Risco de Lesão por Pressão em Unidade de Terapia Intensiva. ID onlineRevista multidisciplinar e de Psicologia, v. 13, n. 46, p. 946–960, 2019. DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i46.1938. Disponível em: https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/view/1938/0.

SALES, D. O.; WATERS C. O uso da Escala de Braden para prevenção de lesão por pressão em pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva. Brazilian Journal of Health Review, v. 2, n. 6, p. 4900-4925, 2019. DOI: https://doi.org/10.34119/bjhr2n6-003. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BJHR/article/view/4300.

SILVA, C. F. et al. High prevalence of skin and wound care of hospitalized elderly in Brazil: A prospective observational study. BMC Research Notes, v. 10, n. 81, p. 1– 6, 2017.

SOUZA, N. R. et al. Fatores predisponentes para o desenvolvimento da lesão por pressão em pacientes idosos: uma revisão integrativa. Revista Estima, v. 15, n. 4, p. 229–239, 2017.

TEIXEIRA, C. C. et al. Prevalência De Eventos Adversos Entre Idosos Internados Em Unidade De Clínica Cirúrgica. Revista Baiana de Enfermagem, v. 31, n. 3, p. 1–10, 2017.

THEERANUT, A.; NINBANPHOT, S.; LIMPAWATTANA, P. Comparison of four

pressure ulcer risk assessment tools in critically ill patients. Nursing in Critical Care, p. 1–7, 2020. DOI: 10.1111/nicc.12511. Disponível em: wileyonlinelibrary.com/journal/nicc.

TODD, M. Preventing skin problems in the older population. Nursing and Residential Care, v. 19, n. 10, p. 564–567, 2017.

VIACAVA F. et al. SUS: Oferta, acesso e utilização de serviços de saúde nos últimos 30 anos. Ciência e Saúde Coletiva, v. 23, n. 6, p. 1751–1762, 2018.

VIEIRA, V. M. et al. Risco de lesão por pressão em idosos com comprometimento na realização de atividades diárias. RECOM, v. 8, p. 128–139, 2018.

YARAD, E. et al. Prevalence of pressure injuries and the management of support surfaces (mattresses) in adult intensive care patients: a multicentre point prevalence study in australia and new zealand. Australian Critical Care, n. 20, p. 01-07, 2020. DOI: https://doi.org/10.1016/j.aucc.2020.04.153. Disponível em: https://www.australiancriticalcare.com/article/S1036-7314(20)30210-1/fulltext.

Published

2024-02-26

How to Cite

Grden, C. R. B., Silva, E. P., Cabral, L. P. A., Ivastcheschen, T., Reche, P. M., & Bordin, D. (2024). Risco de lesão por pressão em pessoas idosas internadas em unidade de terapia intensiva. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(2), e3457. https://doi.org/10.55905/oelv22n2-205

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)