Cotton farming in the different mesoregions of Mato Grosso and land use and cover between 2019 and 2021

Authors

  • Luiz Antonio Silvio Pereira
  • Ademir Kleber Morbeck de Oliveira
  • Cristiano Galafassi

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n2-141

Keywords:

cotton farming in Mato Grosso, land use and cover, satellite images, mapbiomas, environmental impacts

Abstract

Cotton is a major agricultural crop in Brazil, particularly in the state of Mato Grosso. Despite its significance, little is known about the spatial and temporal distribution of cotton farming and its environmental impacts in the region. This study aims to evaluate the presence of cotton farming in various mesoregions of Mato Grosso and assess soil use and coverage trends between 2019 and 2021. Utilizing satellite images provided by Mapbiomas, the dynamics of cotton cultivation were analyzed. The results reveal that the Northern Mesoregion has the largest cotton cultivation area, although it represents a small fraction of overall land use, with forest formations being predominant. The Northeast and Southeast Mesoregions also exhibit an increase in cotton areas, albeit on a smaller scale. Moreover, significant changes in land use are associated with livestock and soybeans, which dominate most studied mesoregions. The study concludes that cotton farming has limited expansion in Mato Grosso, presenting lower environmental impact compared to other human activities. Nevertheless, continuous monitoring of the crop and the adoption of sustainable soil and water management practices are recommended.

References

AMPA. Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão. História do algodão. Cuiabá, 2023. Disponível em: <https://ampa.com.br/historia-do-algodao/>. Acesso em: 20 mar. 2023.

BELTRÃO, N. E. M.; ARAÚJO, A. E. Algodão: o produtor pergunta, a Embrapa responde. Brasília: Embrapa Informações Tecnológica, 2004. 265p.

COÊLHO, J. D. Algodão: Produção e mercados. Caderno Setorial ETENE, Fortaleza, v. 7, n. 262, p. 1-10, 2022. Disponível em: <https://bnb.gov.br/s482-dspace/bitstream/123456789/1520/1/2022_CDS_262.pdf>. Acesso em: 18 jul. 2023.

FARIA, A. M. M. O ponto perdido na trama do desenvolvimento da cotonicultura em Mato Grosso. Revista Novos Cadernos, Belém, v. 15, n. 1, p. 161-178, 2012. http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v15i1.10832

FERREIRA, M. L. C.; CARDOSO, W. G.; PAIVA, S. L. P.; NEVES, S. M. A. S.; NEVES, R. J.; NEVES, L. F. S. Evolução populacional nos municípios da região sudoeste mato-grossense-grossense, pertencentes a bacia do alto Paraguai. Simpósio de Geotecnologias no Pantanal, 4, 2012, Bonito. Anais... Bonito: Embrapa Informática Agropecuária/INPE, 2012. p. 1024-1032. Disponível em: <https://www.geopantanal.cnptia.embrapa.br/2012/cd/p179.pdf>. Acesso em: 29 ago. 2023

FLORENZANO, T. G. Iniciação em sensoriamento remoto. 3ed. São Paulo: Oficina de Textos, 2011. 128p.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo 2010. Geo Geral, São Paulo, 2010. Banco de dados geográficos. Disponível em: <https://geogeral.com/h/m/b/brmt.htm>. Acesso em: 28 mar. 2023.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. PAM 2018: valor da produção agrícola nacional cresce 8,3% e atinge recorde de R$ 343,5 bilhões. Rio de Janeiro, 2019. Disponível em: <https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/25371-pam-2018-valor-da-producao-agricola-nacional-cresce-8-3-e-atinge-recorde-de-r-343-5-bilhoes>. Acesso em: 18 mar. 2023.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. PAM - Produção Agrícola Municipal. Rio de Janeiro, 2021. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/agricultura-e-pecuaria/9117-producao-agricola-municipal-culturas-temporarias-e-permanentes.html?=&t=resultados>. Acesso em: 18 jul. 2023.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. PAM - Produção Agrícola Municipal. Rio de Janeiro, 2022a. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/agricultura-e-pecuaria/9117-producao-agricola-municipal-culturas-temporarias-e-permanentes.html?edicao=29008&t=destaques>. Acesso em: 23 mar. 2023.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Mato Grosso - Panorama. Rio de Janeiro, 2022b. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mt/panorama>. Acesso em: 29 ago. 2023.

ICV. Instituto Centro de Vida. Ilegalidade no desmatamento do Cerrado em MT é de quase 80%. Cuiabá, MT, 17 de fevereiro de 2023. Disponível em: <https://www.icv.org.br/noticias/ilegalidade-no-desmatamento-do-cerrado-em-mt-e-de-quase-80/>. Acessado em: 1 mai. 2023.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola: Série histórica de área colhida, produção e rendimento médio dos produtos das lavouras. Rio de Janeiro, 2023. Disponível em: <https://sidra.ibge.gov.br/tabela/6588>. Acesso em: 18 mar. 2023.

MAPBIOMAS. Mapeamento anual de cobertura e uso da terra no Brasil entre 1985 A 2022 - Coleção 8. São Paulo, 2022. Disponível em: <https://brasil.mapbiomas.org/wp-content/uploads/sites/4/2023/08/FACT_MapBiomas_Mapeamento-Anual-Cobertura_Colecao8_31.pdf>. Acesso em: 15 set. 2023.

OLIVEIRA, A. K. M.; PAGOTTO, T. C. S.; PARANHOS FILHO, A. C.; MOREIRA, É. S. O desmatamento no Pantanal: causas e consequências. In: ALVES, G. L.; MERCANTE, M. A.; FAVERO, S. (Org.). Pantanal Sul-Mato-Grossense: ameaças e propostas. 1ed. Campinas: Autores Associados. v. 1, 2012. p. 29-58.

OLIVEIRA, A. K. M.; MATIAS, R.; DOURADO, D. M.; FERNANDES, R. M.; ABREU, C. A. A.; SILVA, B. C. F. L. Ethnobotanical survey of medicine species used in Taboco Village, Maracaju mountains, Brazil, and healing activity of the specie with higher value of use (Maytenus ilicifolia). Boletim Latinoamericano y del Caribe de Plantas Medicinales y Aromáticas, MSEdtions, v. 22, n. 4, p. 537-559, 2023. https://doi.org/10.37360/blacpma.23.22.4.40

PARANHOS FILHO, A. C.; MOREIRA, E. S.; OLIVEIRA, A. K. M.; PAGOTTO, T. C. S.; MIOTO, C. L. Análise da variação da cobertura do solo no Pantanal de 2003 a 2010 através de sensoriamento remoto. Engenharia Sanitária e Ambiental, Rio de Janeiro, v. 19, p. 69- 76, 2014. https://doi.org/10.1590/S1413-41522014019010000305

PIRAJÁ, V. P.; OLIVEIRA, A. K. M.; MATIAS, R.; REZENDE-FILHO, A. T. Sistemas de geotecnologias para monitoramento de queimadas: viabilidade de utilização de sensores orbitais e geoestacionários para identificar incêndios florestais em área modelo do Pantanal da Nhecolândia, Mato Grosso do Sul. Caderno de Geografia, Belo Horizonte, v. 33, n. 72, p. 30-49, 2023. http://dx.doi.org/10.5752/p.2318-2962.2023v33n.72 p.30

SILVA, A. E. F.; PROCÓPIO, D. P.; CARDOSO, H. Q.; GOZZI, G.; DAMBRÓS, F. S. Análise comparativa da cotonicultura no estado de Mato Grosso. Research, Society and Development, Vargem Grande Paulista, v. 9, n. 3, p. 1-19, 2020. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i3.2313

SILVA, M. A. Vale do Juruena colonização, modos de vida e produção de saúde em um ambiente delicado. In: ROCCON, P. C.; BEL, H. D.; COSTA, A. A. S.; PIGNATI, W. A. (Orgs.). Ambiente, saúde e defensivos agrícolas: desafios e perspectivas na defesa da saúde humana, ambiental e do(a) trabalhador(a). São Carlos: Pedro & João Editores, 2023. p. 367-385.

SOARES, P. R. Cadeia produtiva têxtil do algodão: Globalização e competitividade. 2010. 90f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão Estratégica de Negócios) — Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica.

Published

2024-02-19

How to Cite

Pereira, L. A. S., de Oliveira, A. K. M., & Galafassi, C. (2024). Cotton farming in the different mesoregions of Mato Grosso and land use and cover between 2019 and 2021. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(2), e3305. https://doi.org/10.55905/oelv22n2-141

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)