The implications of competitive dialogue for the Brazilian public administration

Authors

  • José Laécio Cardoso Cajazeiras
  • Jean Yuri de Sousa Freitas
  • José Newton Pires Reis
  • Marcos Paulo Mesquita da Cruz
  • Ivan de Oliveira Holanda Filho
  • Moisés Dias Gomes de Asevedo
  • Leopoldina Braga Alves
  • Antônio Mauro de Souza Uchôa Júnior

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n2-073

Keywords:

public administration, bidding, competitiveness

Abstract

Competitive dialogue, introduced in Brazil by Law No. 14,133/2021, represents a bidding modality that allows for negotiation between the public administration and bidders, aiming to achieve the best technical and economic solution for the contracted object. This approach can foster innovation, creativity, and efficiency in the procurement of complex works and services, promoting transparency, equality, and competitiveness among bidders. However, it poses challenges, such as the possibility of manipulation and increased administrative costs. The article in question analyzes the purposes of competitive dialogue, seeking more democratic and efficient administrative decisions, highlighting the associated benefits and challenges, including the need for training of public servants and the definition of clear and objective criteria for choosing the best proposal.

References

AKERLOF, George A. The Market for lemons: quality uncertainty and the Market mechanism. The Quarterly Journal of Economics, Reino Unido, v. 84, n. 3, p. 488-500, Aug. 1970.

ARAÚJO, Fernando. Teoria económica do contrato. Coimbra: Almedina, 2007.

BOBBIO, Norberto. O futuro da democracia: uma defesa das regras do jogo. Trad. de Marco Aurélio Nogueira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

BRASIL. Lei nº 12.846, de 1º de agosto de 2013. Dispõe sobre a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública, nacional ou estrangeira, e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2013b. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12846.htm. Acesso em: 10 abr. 2023.

BRASIL. Lei nº 8.429, de 2 de junho de 2013. Dispõe sobre as sanções aplicáveis em virtude da prática de atos de improbidade administrativa, de que trata o § 4º do art. 37 da Constituição Federal; e dá outras providências. (Redação dada pela Lei nº 14.230, de 2021). Brasília, DF: Presidência da República, 2013b. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8429. htm. Acesso em: 10 abr. 2023.

BRASIL. Lei nº 12.813, de 16 de maio de 2013. Dispõe sobre o conflito de interesses no exercício de cargo ou emprego do Poder Executivo federal e impedimentos posteriores ao exercício do cargo ou emprego; e revoga dispositivos da Lei nº 9.986, de 18 de julho de 2000, e das Medidas Provisórias nºs 2.216-37, de 31 de agosto de 2001, e 2.225-45, de 4 de setembro de 2001. Brasília, DF: Presidência da República, 2013a.Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_ 03/_ato2011-2014/2013/lei/l12813.htm. Acesso em: 10 jan. 2023.

BRASIL. Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Código Penal. Brasília, DF: Presidência da República, 1940. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del2848compilado.htm. Acesso em: 15 mar. 2023.

BRASIL. Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5º , no inciso II do § 3º do art. 37 e no § 2º do art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei nº 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2011b. Disponí-vel em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm. Acesso em: 25 mar. 2023.

CASSESE, Sabino. La globalización jurídica. Madri: Marcial Pons, 2006.

CHEVALLIER, Jacques. O Estado Pós-moderno. Tradução Marçal Justen Filho. Belo Horizonte: Fórum, 2009.

DANTAS, Bruno. Consensualismo, eficiência e pluralismo administrativo: um estudo sobre a adoção da mediação pelo TCU. Revista Jurídica da Presidência, Brasília, v. 22, n. 127, p. 261-280, jun./set. 2020. Disponível em: https://revistajuridica.presidencia.gov.br/index.php/saj/ article/download/2304/1339/5613. Acesso em: 10 maio 2023.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Licitações e contratos administrativos - Inovações da Lei 14.133, de 1º de abril de 2021. São Paulo: Atlas, 2021.

DI SALVO, Sílvia Helena Picarelli Gonçalves Johonsom. Mediação na administração Pública Brasileira: o desenho institucional e procedimental. São Paulo: Almedina Bra-sil, 2018.

FREITAS, Alexandre Mattos de. Os óbices ao avanço da prática da consensualidade nas contratações públicas: uma abordagem à luz das alterações à LINDB e da Nova Lei de Licitações e Contratos Administrativos. São Paulo: Dialética, 2023.

FREITAS, Juarez. Discricionariedade administrativa e o direito fundamental à boa Administração Pública. São Paulo: Malheiros, 2009.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4.ed- São Paulo: Atlas, 2002.

GUERRA, Sérgio. Sociedade de riscos e incertezas: o controle judicial sobre as escolhas regulatórias. Interesse Público, Belo Horizonte, v. 18, n. 95, p. 155-174, jan./fev. 2016.

JUSTEN FILHO, Marçal. Comentários à lei de licitações e contratos administrativos. São Paulo: Thomson Reuters Brasil, 2021.

MARQUES NETO, Floriano Peixoto de Azevedo. Concessões. Belo Horizonte: Fórum, 2016.

MEDAUAR, Odete. O Direito Administrativo em evolução. 2. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2003.

MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro. 43. ed. São Paulo: Malheiros, 2018.

MOREIRA NETO, Diogo de Figueiredo. O Direito Administrativo do século XXI. Belo Horizonte: Fórum, 2018.

NIEBUHR, Joel de Menezes. Licitação pública e contrato administrativo. 2. ed. rev. e ampl. Belo Horizonte: Fórum, 2011.

NÓBREGA, Marcos. Análise econômica do direito administrativo. In: TIMM, Luciano Benetti (org.). Direito e economia no Brasil: estudos sobre a análise econômica do di-reito. São Paulo: Atlas, 2012. p. 404-416.

OLIVEIRA, Gustavo Henrique Justino de. Contrato de gestão. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2008.

PEREZ, Marcos Augusto. A Administração Pública democrática: institutos de participação popular na Administração Pública. Belo Horizonte: Fórum, 2005.

REISDORFER, Guilherme Fredherico Dias. Diálogo competitivo: o regime da Lei nº 14.133/2021 e sua aplicação às licitações de contratos de concessão e parcerias público-privadas. Belo Horizonte: Fórum, 2022.

RIBAS JÚNIOR, Salomão. Corrupção pública e privada: quatro aspectos: ética no serviço público, contratos, financiamento eleitoral e controle. Belo Horizonte: Fórum, 2014.

SALAMA, Bruno Meyerhof. O que é “direito e economia”? Uma introdução à epistemologia da disciplina para o estudante, o profissional e o pesquisador em direito. O que é pesquisa em direito e economia? From selected works of Bruno Meyerhof Salama. Bepress. Califórnia, EUA, mar. 2008. Disponível em: http://works.bepress.com/bruno_meyerhof_salama/doctype.html. Acesso em: 23 maio 2023.

SCHWIND, Rafael Wallbach. Aspectos relativos à elaboração de projetos nas parcerias público-privadas. In: TALAMINI, Eduardo; JUSTEN, Mônica Spezia (coord.). Parcerias público-privadas: um enfoque multidisciplinar. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2005. p. 295-319.

SILVA, Vasco Manuel Pascoal Dias Pereira da. Em busca do acto administrativo perdido. Coimbra, Portugal: Almedina, 2003.

SOUSA, de Silva Angélica; OLIVEIRA, de Saramago Guilherme; ALVES, Hilário Laís. A Pesquisa Bibliográfica: Princípios e Fundamentos. Cadernos da Fucamp, v. 20, n. 43, p. 64-83, 2021.

STIGLER, George J. The theory of economic regulation. The Bell Journal of Economics and Management Science, [s. l.], v. 2, n, 1, p. 3-21, 1971.

SUNDFELD, Carlos Ari. O direito administrativo entre os clips e os negócios. In: ARAGÃO, Alexandre Santos de; MARQUES NETO, Floriano Peixoto de Azevedo (coord.). Direito Administrativo e seus novos paradigmas. 2. ed. Belo Horizonte: Fórum, 2017. p. 81-86.

Published

2024-02-14

How to Cite

Cajazeiras, J. L. C., Freitas, J. Y. de S., Reis, J. N. P., da Cruz, M. P. M., Holanda Filho, I. de O., de Asevedo, M. D. G., Alves, L. B., & Uchôa Júnior, A. M. de S. (2024). The implications of competitive dialogue for the Brazilian public administration. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(2), e3188. https://doi.org/10.55905/oelv22n2-073

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)