The presence of sustainability pillars in social impact businesses

Authors

  • Ana Flávia de Oliveira
  • Cibele Roberta Sugara
  • Denise Helena Lombardo Ferreira
  • Duarcides Ferreira Mariosa
  • Samuel Carvalho de Benedicto
  • Orandi Mina Falsarella

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n2-058

Keywords:

sustainable development, dimensions of sustainability, social impact business

Abstract

The present study addressed aspects of the three pillars of sustainability in Social Impact Businesses, with the purpose of evaluating the contributions of the economic, social, and environmental dimensions to this type of enterprise, and thus meeting the objective of consolidating them in the market. To this end, it resorted to the methodological support of the qualitative, descriptive, and bibliographic and documentary approach. The result obtained with the study suggests that the three dimensions of sustainability add value to Social Impact Businesses, since these enterprises, even though they operate according to market logic, contribute to improving the lives of the population and the environment. Additionally, through the products or services they offer, they fulfill their socio-environmental purpose, directly acting in compliance with the Sustainable Development Goals. From this perspective, the study aims to contribute to the solidification of Social Impact Businesses, serve as a basis for future research, and add knowledge to all those interested in the discussion of the topic. 

References

ANASTACIO, M.; FILHO, P.; MARINS, J. Empreendedorismo social e inovação no contexto brasileiro. 20. ed. Curitiba: PUCPRESS, 2018.

ARTEMISIA. Negócios Sociais, 2018. Disponível em: <https://artemisia.org.br/>. Acesso em 06 mai. 2023

BARKI, E. Negócios com impacto social. RAE - Revista de Administração de Empresas, v. 54, n. 5, 2014.

BARKI, E.; COMINI, G.M.; TORRES, H.G. Inovações socioambientais: uma análise de soluções e estratégias criadas por negócios de impacto no Brasil. Negócios de impacto socioambiental no Brasil: como empreender, financiar e apoiar. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2019

BARKI, E.; RODRIGUES, J.; COMINI, G. M. Negócios de Impacto: Um Conceito em Construção. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v. 9, n.4, p. 477-501, 2020.

BOFF, L. Sustentabilidade: o que é-o que não é. Petrópolis: Editora Vozes Limitada, 2017.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO (CMMAD). Nosso Futuro Comum. Rio de Janeiro: Fundação Getulio Vargas, 1988.

COMINI, G. Negócios sociais e inovação social: Um retrato de experiências brasileiras. Tese (Livre Docência) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

COMINI, G.; BARKI, E.; AGUIAR, L. T. A three-pronged approach to social business: a Brazilian multi-case analysis. Revista de Administração. v. 47, n. 3, p. 385-397, 2012.

COMINI, G. M.; ROSOLEN, T.; FISCHER, R. M. Inovações socioambientais: uma análise de soluções e estratégias criadas por negócios de impacto no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2019.

DALY, H. Crescimento sustentável? Não, obrigado. Ambiente e Sociedade. v.7, n.2, p. 197- 202, 2004

DIAS, R. Gestão ambiental: responsabilidade social e sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2008.

ELKINGTON, J. Canibais com garfo e faca. São Paulo: Makron Books, 2001.

FISCHER, R. M. Negócios sociais. In: BOULLOSA, R. F. (org.). Dicionário para a formação em gestão social. CIAGS/UFBA, p.125-127, Salvador: 2014.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

FORÇA TAREFAS DE FINANÇAS SOCIAIS. Carta de Princípios para Negócios de Impacto no Brasil. 2015. Disponível em: <https://ice.org.br/wp- content/uploads/pdfs/Carta_Principios.pdf>. Acesso em: 03 abr. 2023.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GUIMARÃES, R. P.; FEIXHAS, S. Q. Desfios na construção de indicadores de sustentabilidade. Ambiente & Sociedade, v. 12, n.2, p. 307-323, 2009.

HORBACH, J. Indicator systems for sustainable innovation. Physica-Verlag, 1. ed., 213p., 2005.

IIZUKA, E. S.; VARELA, C. A.; LARROUDE, E. R. A. Social business dilemmas in Brazil: Rede Asta Case, São Paulo: Revista de Administração de Empresas – FGV-SP. v. 55, n. 4, p. 385-396. 2015.

KERLIN, J. Social Enterprise in the United States and Europe: Understanding and Learning from the Differences. Voluntas: International Journal of Voluntary and Nonprofit Organizations, v. 17, n. 3, p. 246-262, 2006.

LASSU. Pilares da Sustentabilidade. 2022. Disponível em: <http://www.lassu.usp.br/sustentabilidade/pilares-da sustentabilidade/?doing_wp_cron=1683641761.0459790229797363281250> Acesso em: 08 de mai. de 2023.

MAIA, G, A; PIRES, S, P. Uma compreensão da sustentabilidade por meio dos níveis de complexidade das decisões organizacionais. Revista de Administração Mackenzie. v. 12, n.3, p. 177-206, 2011.

MCQUILTEN, G; WARR, D; HUMPHERY, K; SPIERS, A. Ambivalent entrepreneurs: Arts based social enterprise in a neoliberal world. Social Enterprise Journal. v.16, n.2, p. 121- 140, 2020.

NASCIMENTO, E, P. Trajetória da sustentabilidade: do ambiental ao social, do social ao econômico. Estudos Avançados. v. 26, n.74, p. 65-92, 2012.

OLIVEIRA, E. M. Empreendedorismo social no Brasil: atual configuração, perspectivas e desafios–notas introdutórias. Revista da FAE. v.7, n.2, p. 9-18, 2004.

PARENTE, C.; SANTOS, M.; CHAVES, R. R.; COSTA, D. Empreendedorismo social: contributos teóricos para a sua definição, 2011.

PETRINI, M; SCHERER, P; BACK, L. Modelo de negócios com impacto social. Revista de Administração de Empresas. v. 56, n. 2, p. 209 – 225, 2016.

PHILLIPS, W.; LEE, H; GHOBADIAN, A.; O’REGAN, N.; JAMES, P. Social innovation and social entrepreneurship: a systematic review. Group & Organization Management, v. 40, n. 3, 2015.

PIPE.SOCIAL. 2º Mapa de Negócio de Impacto. 2019. Disponível em

<https://pipelabo.com/mapas/2o-mapa-de-negocios-de-impacto-2019/>. Acesso em: 03 abr. 2023.

PIPE.SOCIAL; INSTITUTO DE CIDADANIA EMPRESARIAL (ICE). O que são negócios de impacto: característica que definem empreendimentos como negócios de impacto. 2019. Disponível em: <https://aliancapeloimpacto.org.br/wp-content/uploads/2020/03/ice- estudo- negocios-de-impacto-2019-web.pdf>. Acesso em: 03 abr. 2023.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa Social: Métodos e Técnicas. São Paulo: Atlas, 3. ed., 2007.

ROMANI-DIASA, M., IIZUKAB, E. S., & WALCHHUTTERC, S. Agenda de Pesquisa em Empreendedorismo Social e Negócios Sociais. Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace. v. 8, n. 3, p. 1-15, 2017.

ROMEIRO, R, A. Desenvolvimento sustentável: uma perspectiva econômico-ecológica. Estudos Avançados. v. 26, n.74, p. 65-92, 2012.

ROSOLEN, T.; TISCOSKI, G. P.; COMINI, G. M. Empreendedorismo Social e Negócios So ciais: Um Estudo Bibliométrico da Publicação Nacional e Internacional. RIGS – Revista Interdisciplinar de Gestão, v. 3, n. 1, p. 85-105, 2014.

SARDANA, G. Social business and Grameen Danone foods limited. Society and Business Review. v. 8, n.2, p. 119-133, 2013.

SEBRAE. O que são negócios de impacto social e como eles funcionam. 2022. Disponível em: <https://sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/sebraeaz/o-que-sao-negocios-de-impacto-social,1f4d9e5d32055410VgnVCM1000003b74010aRCRD>. Acesso em: 21 abr. 2023.

SEN, A. Desenvolvimento como Liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

VEIGA, J, E; ZATATZ, L. Desenvolvimento sustentável, que bicho é esse? Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

WILSON, F; POSTO, J. E. Business models for people, planet (& profits): Exploring the phenomena of social business, a market-based approach to social value creation. Small Business Economics. v. 40, n. 3, p. 715-737, 2013.

YUNUS, M. Criando um negócio social: Como iniciativas economicamente viáveis podem solucionar os grandes problemas da sociedade. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

Published

2024-02-08

How to Cite

de Oliveira, A. F., Sugara, C. R., Ferreira, D. H. L., Mariosa, D. F., de Benedicto, S. C., & Falsarella, O. M. (2024). The presence of sustainability pillars in social impact businesses. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(2), e3154. https://doi.org/10.55905/oelv22n2-058

Issue

Section

Articles