Empreendedorismo e suas definições: além do próprio negócio

Authors

  • Rita de Cássia Ribeiro Carvalho
  • Elisabete Pires de Oliveira
  • Jean Lucas Rosa
  • Aurea Renata de Souza
  • Daiane Cristina Silva Vilaça

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n1-214

Keywords:

empreendimentos, atitude empreendedora, educação empreendedora

Abstract

O termo empreender aparece desde o século XV quando em francês entrepeneur foi usado para designar “alguém que se compromete com algo”, porém se popularizou há algumas décadas motivado pelas bruscas mudanças no mercado de trabalho. Contudo, apesar de hoje a palavra estar intimamente ligada ao meio empresarial e mercadológico, pode-se observar atitudes empreendedoras desde a época das grandes navegações. O propósito deste trabalho é responder questões conceituais acerca do empreendedorismo e abordar uma discussão a respeito do projeto de educação empreendedora desenvolvido nas escolas municipais e estaduais de Passos, Minas Gerais. Para isso foi realizado um levantamento bibliográfico sobre os assuntos supracitados para cumprir como produto da disciplina de Gestão Sustentável de empreendimentos e Serviços do Programa de mestrado Profissional. Os resultados apresentam que empreendedorismo e atitudes empreendedoras nem sempre precisam estar atrelados ao mundo dos negócios, especialmente nas escolas, mas sim a visão de mundo, ao que se espera dele e o que se pretende fazer enquanto indivíduo. Empreender é planejar, avaliar e fazer acontecer, está mais ligado ao “ser” empreendedor do que ao “ter” um empreendimento.

References

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução Luís Antero Reto e Augusto Pi-nheiro. São Paulo: Edições 70, 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

DOLABELA, Fernando. O Segredo de Luíza: uma ideia, uma paixão e um plano de negócios. Como Nasce o Empreendedor e se cria uma Empresa. São Paulo: Sextante, 2008.

DORNELAS, José Carlos de Assis. Empreendedorismo: transformando ideias em ne-gócios. 3. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

FRANCO, J. O. B.; GOUVÊA, J. B. A cronologia dos estudos sobre o empreendedoris-mo. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v.5, n.3, p. 144-166, 2016.

HALICKI, Zélia. Empreendedorismo. Curitiba: Rede Etec Brasil. 2012.

HÉBERT, R. F.; LINK, A. N. In search of the meaning of entrepreneurship. Small Busi-ness Economics, v. 1, n. 1, p. 39-49, 1989.

PEREIRA, Clissie Eduarda Pinto; LOPES, Paloma de Lavor. PLANO DE NEGÓCIOS: Viabilidade de uma franquia da Ahoba Viagens no Sul Fluminense. Revista Episteme Transversalis, v.11, n.1, p.83-104, 2020.

REINA, Fabio Tadeu; SANTOS, Roberto Augusto dos. Educação Empreendedora: práti-cas educativas para dinamizar a ascensão pessoal e profissional dos alunos. Temas em educação e saúde, v. 13, n. 1, p. 147–163, 2017.

RUIZ, Fernando Martinson. Empreendedorismo. São Paulo: Ed. SENAC São Paulo. 2019.

SANTOS, Pedro Vieira Souza; PINHEIRO, Francisco Alves. O plano de negócios como ferramenta estratégica para o empreendedor: Um estudo de caso. Revista Latino-Americana de Inovação e Engenharia de Produção, v.5. n.8. p.150-165, 2017.

SCHUMPETER, Joseph A. A Teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Nova Cultural, 1997.

SCHUMPETER, Joseph A. Robinson's Economics of Imperfect Competition. Journal of Political Economy, v. 42, n. 2, p. 249-259, 1934.

SHANE, Scott; VENKATARAMAN, Sankaran . The promise of entrepreneurship as a field of research. Academy of Management Review, v. 25, n. 1, p. 217-226, 2000.

Published

2024-01-30

How to Cite

Carvalho, R. de C. R., de Oliveira, E. P., Rosa, J. L., de Souza, A. R., & Vilaça, D. C. S. (2024). Empreendedorismo e suas definições: além do próprio negócio. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(1), 4091–4099. https://doi.org/10.55905/oelv22n1-214

Issue

Section

Articles