Interferências causadas pelo uso de plantas medicinais e/ou fitoterápicos em exames laboratoriais: uma revisão narrativa

Authors

  • Fabiola Carvalho Lopes
  • Fernanda Faustina Pereira
  • Larissa Silva Ferreira
  • Danila Malheiros Souza
  • Neire Moura de Gouveia

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n1-160

Keywords:

plantas medicinais, fitoterápicos, exames laboratoriais, interferências

Abstract

A cultura de se usar plantas medicinais está presente no dia-dia da população desde seus ancestrais, mesmo com a evolução da medicina moderna ainda se encontra presente na atualidade. As plantas medicinais são aquelas silvestres ou cultivadas utilizadas como alternativa para prevenir, aliviar ou curar. Já o fitoterápico é a industrialização da planta medicinal, se tornando um produto industrializado. Essas plantas possuem substâncias estranhas ao organismo, podendo causar hepatoxicidade, neurotoxicidade e nefrotoxicidade, entre outras alterações. O estudo levanta por meio de uma revisão da literatura as possíveis interações entre plantas medicinais e fitoterápicos em exames laboratoriais, ressaltando seus possíveis efeitos colaterais e o risco do uso prolongado decorrente da falta de conhecimento. O presente estudo trata-se de uma revisão narrativa da literatura. A busca foi realizada através das bases de dados PubMed, Scielo, Google Acadêmico e Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), além de revistas eletrônicas e livros. Foram identificadas algumas interações como, por exemplo, a pata de vaca (Bauhinia forficata L) que possui ação hipoglicemiante, diurética, reduz colesterol e triglicerídeos, também podemos citar a hortelã (Mentha piperita) que pode aumentar níveis séricos dos hormônios folículo-estimulante (FSH) e luteinizante (LH), diminuição da testosterona local e alterações na espermogênese, em consequência do bloqueio maturativo do tecido folicular. Na literatura essas interferências não são mencionadas com frequência, porém, sabemos que as plantas medicinais e/ou fitoterápicos possuem muitas substâncias que podem interferir nos resultados laboratoriais. Conclui-se que a crença de que consumir algo “natural” não apresenta efeitos nocivos ao organismo humano, não é sustentada. Os profissionais da saúde, devem durante suas consultas questionarem seus pacientes sobre o uso de plantas medicinais e/ou fitoterápicos, tentando colher o máximo de informações sobre o consumo de preparações caseiras, plantas utilizadas, dessa forma ajudando a montar uma anamnese e raciocínio clínico adequado.

References

ALMEIDA, G; SILVA, D; PEDROSO, R. Plantas medicinais e exames laboratoriais: interferências em resultados. Research, Society and Development. v.11, n.6, 05/12/2022. Disponível em: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v11i6.29419. Acesso em 23/02/2022

ANVISA. Agência nacional de vigilância sanitária. Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/medicamentos/fitoterapicos>. Publicado em: 21/09/2020. Acessado em: 23/02/2023

BEZERRA, LA.; MALTA, DJ. N. Interferências medicamentosas em exames laboratoriais. Caderno de Graduação-Ciências Biológicas e da Saúde. UNIT-PERNAMBUCO, 2(3), 41-48. 2016.

BRASIL. Decreto Nº 971, de 03 de maio de 2006. Dispõe sobre a estrutura em relação ao regime do Ministério da Saúde. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, 03 de maio de 2006.

CASTRO, LHA (Org.). Ciências da Saúde: pluralidade dos aspectos que interferem na saúde humana. Ponta Grossa, PR: Atena, 2021. ISBN 978-65-5983-677-2. DOI: https://doi.org/10.22533/at.ed.772210911 .

DASGUPTA, A., PhD. Departamento de Patologia e Medicina Laboratorial, University of Texas – Houston Medical School, 6431 Fannin, MSB 2.292, Houston, TX 77030. 2006. Disponível em: https://doi.org/10.5858/2006-130-521-HREOCL. Acesso em: 18 out.2023

DASGUPTA, A; BERNARD, DW. Herbal Remedies: Effects on Clinical Laboratory Tests. Archives of Pathology & Laboratory Medicine. 2006. 130(4), 521–528.

FERNANDES, AVF. Ginseng (Panax ginseng): Mito ou Verdade Científica? 2011. Disponível em: https://bdigital.ufp.pt/bitstream/10284/2440/1/TM_18468.pdf .

FILHO, VC.; ZANCHETT, CCC. Fitoterapia avançada: uma abordagem química, biológica e nutricional. Grupo A, 2020. E-book. ISBN 9786581335151. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9786581335151/. Acesso em: 18 out. 2023.

FLORIEN. Pata de Vaca. 2016. Disponível em: https://florien.com.br/wp-content/uploads/2016/06/PATA-DE-VACA-1.pdf. Acessado em: 18 out. 2023.

JAFARNEJAD, S. et al. Effect of ginger (Zingiber officinale) on blood glucose and lipid concentrations in diabetic and hyperlipidemic subjects: A metaanalysis of randomized controlled trials. Journal of Functional Foods, 29, 127-134. 2017.

NARAYANAN, S.; YOUNG, DS. A perspective on herbs and natural products: impact on therapy and clinical laboratory results. Journal of Drug Research and Development, 2(3), 2470-1009.118. 2016.

NASCIMENTO, DF. et al. Estudo de toxicologia clínica de um fitoterápico contendo Passiflora incarnata L., Crataegus oxyacantha L., Salix alba L. em voluntários saudáveis. Revista Brasileira de Farmacognosia, 19, 261-268. 2009.

NICOLETTI, MA. et al. Principais interações no uso de medicamentos fitoterápicos. Infarma. v. 9, n. ½. São Paulo. 2007.

NICOLETTI, MA. et al. Uso popular de medicamentos contendo drogas de origem vegetal e/ou plantas medicinais: principais interações decorrentes. Revista Saúde –UNG–SER, V.4, N.1, 2010.

OLIVEIRA, CCA; SANTOS, JS. Compostos ativos de capim-cidreira (Cymbopogon citratus): uma revisão. 2021. Research, Society and Development. Disponível em: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i12.20281

PASSOS, AM. et al. Potenciais interferências nos resultados de exames laboratoriais causadas pelo uso de plantas medicinais por pacientes HIV positivos e/ou com AIDS. Latin American Journal of Pharmacy, 28(1), 196-202. 2009. Disponível em: https://docplayer.com.br/9596715-Potenciais-interferencias-nos-resultados-de-exames-laboratoriais-causadas-pelo-uso-de-plantas-medicinais-por-pacientes-hiv-e-ou-com-aids.html. Acesso em: 17 out.2023

SANTANA, JS. Principais interferências do uso de plantas medicinais nos parâmetros laboratoriais do controle do diabetes mellitus. 2017. Disponível em: https://repositorio.pgsskroton.com/bitstream/123456789/21007/1/JESSEN_SILVA_SANTANA_DEFESAPRESENCIAL.pdf. Acesso em: 18 out.2023

WIWANTTKIT, V. Hyperglycemia in poor controlled diabetes from crude tamarind herbal pill: a case study. Asian Pacific Journal of Tropical Biomedicine, 1(1), 79-80. 2011.

WOODWARD, KN. The potential impact of the use of homeopathic and herbal remedies on monitoring the safety of prescription products. Human & Experimental Toxicology, 24(5), 219-233. 2005.

Published

2024-01-25

How to Cite

Lopes, F. C., Pereira, F. F., Ferreira, L. S., Souza, D. M., & de Gouveia, N. M. (2024). Interferências causadas pelo uso de plantas medicinais e/ou fitoterápicos em exames laboratoriais: uma revisão narrativa. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(1), 3033–3049. https://doi.org/10.55905/oelv22n1-160

Issue

Section

Articles