Educação inclusiva: concepção de professores como prática pedagógica

Authors

  • Rogério Leal de Sousa
  • Fausneto Alves Ibiapina
  • Ivone das Dores Jesus
  • Rosane Ferreira Macedo
  • Ayla de jesus Moura
  • Karielly Mayara de Moura Leal
  • Luzia Rodrigues de Macedo
  • Shearley Lima Teixeira

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n1-096

Keywords:

educação infantil, educação inclusiva, práticas pedagógicas

Abstract

Este estudo tem como objetivo analisar a concepção dos professores da Educação Infantil da Rede Municipal de Picos-Piauí, no âmbito da Educação Inclusiva, como tendência dos trabalhos atuais. Esta pesquisa caracteriza-se por abordagem qualitativa do tipo exploratória e descritiva. A pesquisa foi desenvolvida de forma presencial, com a colaboração de seis professores da rede pública municipal de Picos- PI. Os dados foram elaborados através de questionário e entrevistas com perguntas objetivas e subjetivas, procurando conhecer a concepção sobre a formação continuadas de professores na perspectiva da Educação Inclusiva. Com base nas informações disponibilizadas e da investigação sobre a concepção dos professores como prática de inclusão, motivaram o planejamento de um produto desta pesquisa. com o intuito de contribuir para a formação dos professores e tendo a concepção de que a formação continuada é um instrumento que ajuda no processo de inclusão.

References

BARDIN, L. Análise de conteúdo (L. de A. Rego & A. Pinheiro, Trads.). Lisboa: Edi-ções 70, 2006.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB. 9394/1996. BRA-SIL.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. 2018

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Bra-sília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

CARVALHO, Rosita Edler. Removendo barreiras para a aprendizagem: educação inclusiva – Porto Alegre: Mediação, 2009.

CARVALHO. Rosita Edler. Educação inclusiva: com os pingos nos is. 11. ed. Porto Alegre: Mediação, 2016.

FREIRE, Paulo. Conscientização - teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. [tradução de Kátia de Mello e silva; revisão técnica de Be-nedito Eliseu Leite Cintra]. – São Paulo: Cortez & Moraes, 1979.

GLAT, R., &PLETSCH, M. D. (Orgs.) (2013). Estratégias educacionais diferenciadas para alunos com necessidades especiais. Rio de Janeiro: EDUERJ.

JESUS, Ivone das Dores. Analisando a Educação Inclusiva no Curso de Licenciatu-ra Geografia da Universidade Estadual do Maranhão/Ivone das Dores de Jesus – São Luís, Dissertação. 2012.

MANTOAN, Maria Teresa Eglér. Inclusão escolar: o que é? Por quê? Como fazer?. São Paulo: Moderna, 2003.

MATOS, S. N. Análise de demandas decorrentes da educação inclusiva e das possi-bilidades de atuação do psicólogo escolar. Dissertação (Mestrado em Educação Espe-cial). Programa de PósGraduação em Educação Especial (PPGEES), Universidade Fe-deral de São Carlos, São Paulo, 2012. Orientadora: Profª Drª Enicéia Gonçalves Men-des.

MRECH, L. M. O que é educação inclusiva? Revista Integração. Brasília, ano 08, n. 20, p. 37-39, 1998.

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento um processo sócio-histórico. 4. ed. São Paulo: Scipione, 1997.

PANIAGUA, G.; PALACIOS, J. Educação Infantil: resposta educativa à diversidade. Porto Alegre: Artmed, 2007.

PAVEZI, M.; MAINARDES, J. Análise das influências de documentos internacio-nais na legislação e políticas de educação especial no Brasil (1990-2015). Interacções, Lisboa, v. 14, n. 49, p. 153-172, set./dez. 2018.

PAVEZI, M.; MAINARDES, J. Análise das influências de documentos internacio-nais na legislação e políticas de educação especial no Brasil (1990-2015). Interacções, Lisboa, v. 14, n. 49, p. 153-172, set./dez. 2018.

RABELO , L. C. C. Ensino colaborativo como estratégia de formação continuada de professores. Dissertação de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação Especial da Universidade Federal de São Carlos. São Carlos - SP, 2012.

REGO, T. C. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. 10. ed. Petró-polis: Vozes, 2000.

RINALDI, Carla. Diálogos com Reggio Emilia: escutar, investigar e aprender. Trad. Vania Cury.11. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2020.

SAMPAIO, Cristiane T.; SAMPAIO, Sônia Maria R. Educação Inclusiva: O Professor Mediando Para a Vida. EDUFBA, 2009.

SCHORN, Andreia Aparecida Liberali. O COTIDIANO NA EDUCAÇÃO INFAN-TIL: ESPAÇOS, TEMPOS, AÇÕES E O LUGAR DOS BEBÊS ' 23/01/2018 82 f. Mestrado em EDUCAÇÃO Instituição de Ensino: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, Santa Maria Biblioteca Depositária: Biblioteca Central. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=6333217

SERRANO, A. M.; AFONSO, J. L. Educação pré-escolar em contextos inclusivos: reflexões em torno de uma experiência européia Comenius. Inclusão, Revista da Educa-ção Especial, Brasília, n. 10, p. 7-28, 2010.

SILVA, Leandro Brutti da. FORMAÇÃO DE PROFESSORES E SABERES POPU-LARES: Um olhar intercultural. ' 19/07/2018 89 f. Mestrado em EDUCAÇÃO Institui-ção de Ensino: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, Santa Maria Bi-blioteca Depositária: Biblioteca Central. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=6404820

SOUZA, João Francisco de. Prática pedagógica e formação de professores. Recife: Bagaço, 2006.

ZORTÉA, A. M. Inclusão na educação infantil: as crianças nos (des)encontros com seus pares. Porto Alegre: Redes Editora, 2011.

Published

2024-01-18

How to Cite

de Sousa, R. L., Ibiapina, F. A., Jesus, I. das D., Macedo, R. F., Moura, A. de jesus, Leal, K. M. de M., de Macedo, L. R., & Teixeira, S. L. (2024). Educação inclusiva: concepção de professores como prática pedagógica. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(1), 1828–1845. https://doi.org/10.55905/oelv22n1-096

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)