A subversão do olhar masculino no curta Purl (2019), de Kristen Lester

Authors

  • Carlos Eduardo de Araujo Placido

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n12-041

Keywords:

Purl (2019), Male gaze, curta metragem, narrativa cinematográfica, feminino

Abstract

Purl (2019) é o título do curta metragem da diretora e escritora americana Kristen Lester e faz parte do programa SparkShorts da Pixar. A obra acompanha a história de uma bola de lã rosa que consegue vaga em uma empresa dominada inteiramente por homens. Por ser desvalorizada e ignorada no trabalho, ela passa a fazer de tudo para se adequar. Purl (2019) explora de forma sagaz e divertida, o fenômeno da opressão patriarcal e permite o expectador refletir sobre o fenômeno Queen Bee (STAINES, 1973) em que mulheres se ajustam à cultura masculina, oprimindo e se distanciando de outras mulheres para conquistarem um sucesso individual. O curta mostra uma perspectiva feminina sobre o ambiente de trabalho e combate o Male gaze (MULVEY, 1989), se afastando de suas características (SMELIK, 2016) ao utilizar o novelo de lã para fazer uma associação ao feminino. O presente trabalho propõe reflexões sobre a ainda muito presente opressão contra identidades femininas, sobre como o cinema reflete o male gaze contra as mulheres, e sobre como é possível subverter esse olhar dominante. As análises são tidas pela narrativa cinematográfica que através de ângulos, shots e iluminação reforça a ideia da protagonista se sentir oprimida naquele ambiente. O trabalho se mostra relevante ao passo que expõe discussões importantes sobre a luta contra a opressão patriarcal, demonstrando que a crítica feita na obra questiona as normas de gênero de forma a mitigar a alienação dos consumidores convencionais de curtas.

References

KAPLAN, E. Ann. A Mulher e o Cinema: os dois lados da câmera. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 1995.

SMELIK, Anneke. The Male Gaze in Cinema. Radboud University, Países Baixos, p. 1-3, 21 abr. 2016. DOI 10.1002/9781118663219.wbegss15. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/327601616_The_Male_Gaze_in_Cinema. Acesso em: 15 abr. 2021.

DERKSA, Belle et al. The queen bee phenomenon: Why women leaders distance themselves from junior women. The Leadership Quarterly, the Netherlands, ano 2016, v. 27, ed. 3, p. 456-469, 15 jan. 2016. DOI https://doi.org/10.1016/j.leaqua.2015.12.007. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1048984315001551. Acesso em: 15 jan. 2021.

KING, Eden B; BOTSFORD, Whitney; et all. Benevolent Sexism at Work: Gender Differences in the Distribution of Challenging Developmental Experiences. Journal of Management, 2010.

PATEMAN, Carole. O contrato sexual. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.

MALLMANN, Cleo José. Escopofilia: De que se alimenta o mundo virtual? Estudo de psicanálise. Belo Horizonte, n. 46, p. 45-53, dez. 2016. Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-34372016000200005&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 04 ago. 2021.

SALLES, F. Iluminação para cinema e vídeo: apostila de cinematografia. 2009.

GAIO, Fernando Moysés. Narcisismo e corporeidade em Freud. Orientador: Dr.Richard Theisen Simanke. 2015. 94 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Uni-versidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2015. Disponível em: https://www2.ufjf.br/ppgpsicologia/wp-content/uploads/sites/156/2010/01/Fernando-Moys%C3%A9s-Gaio.pdf. Acesso em: 15 jun. 2021.

MULVEY, Laura. 1989. “Visual Pleasure and Narrative Cinema.” In Visual and Other Pleasures, 14–26. London: Macmillan. First published 1975.

POLAND, L.J. Lights, camera, emotion: an examination on film lightning and its im-patcs on audiences’ emotional response. Cleveland State University, 2015.

PISANI, M.M. A linguagem cinematográfica de planos e movimentos: Material do curso de produção de vídeo. Editora UFABC, 2013.

BROUSSE, M-H. Corpos lacanianos: novidades contemporâneas sobre o Estádio do espelho. Opção lacaniana online, ano V, n. 15, 2014.

ELLEMERS, Naomi. Women at Work. Policy Insights from the Behavioral and Brain Sciences, 2014.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999, p. 118.

HEIDERICH, Timothy. Cinematography Techniques: The Different Types of Shots in Film, 2012.

Published

2023-12-07

How to Cite

Placido, C. E. de A. (2023). A subversão do olhar masculino no curta Purl (2019), de Kristen Lester. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(12), 24190–24209. https://doi.org/10.55905/oelv21n12-041

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)