A divulgação do conhecimento científico para crianças através da internet: uma questão ética para professores

Authors

  • Angélica Rangel do Nascimento

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n11-245

Keywords:

professores, planejamento, plataformas, ciências, aprendizagem

Abstract

O presente artigo tem por finalidade apresentar elementos que visem esclarecer como a mídia digital, amplia a forma de trabalhar do professor na Educação básica, pois disponibiliza vários recursos e plataformas como: lives, facebook, instagram, webinários entre outros que podem ser utilizados em um espaço de aprendizagem presencial ou virtual em proveito do ensino e aprendizagem do aluno, assim ressignificando a sua própria prática. E por questões de ordem ética, o educador precisa estar conectado não apenas com a tecnologia, mais ainda com os direitos de uso de determinados aplicativos e imagens que estão “disponíveis’’ para acesso. Dessa forma, os cuidados ao se apropriar de algo da rede mundial de computadores devem ser redobrados e também a adequação do que foi pesquisado à realidade docente e discente. Escolhemos para esta pesquisa, o estudo de caso em uma escola pública, onde o professor terá que ‘’ensinar’’ com auxílio das tecnologias em um ambiente totalmente virtual sem o contato pessoal. Tendo como desafio os alunos com pouco acesso à internet, a falta instrução prévia para trabalhar com as Tics, a autoria de suas obras e a oferta de materiais de ensino através das mídias digitais.

References

BRASIL, MEC. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Vol.3, Brasília, 2010.

BRASIL, MEC. Base Comum Curricular. Brasília,2017.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Tradução: Carlos Irineu da Costa. São Paulo. 34ª Edição,1999.

MELO, José Marques; TOSTA, Sandra Pereira. Mídia e Educação. Belo Horizonte; Autêntica Editora, 2008.

MELLO, Guiomar Namo. Educação Escolar Brasileira: O que trouxemos do século XX? São Paulo: Artmed, 2004.

MORAN, José Manuel; MASETTO Marcos T. BEHRENS, Marilda Aparecida. Novas Tecnologias e mediação pedagógica. São Paulo:Campinas.16ª Edição.Papirus,2009.

SILVA, Marco. De Anísio Teixeira à Cibercultura: Desafios para a formação de professores Ontem, Hoje e Amanhã. Disponível em: http://www.senac.br/BTS/293/boltec293c.htm .Acesso em: 25/08/2010.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Rio de Janeiro: Petrópolis.Vozes,2002.

TEIXEIRA, Sirlândia Reis de Oliveira. Jogos, brinquedos, brincadeiras e brinquedoteca: implicações no processo de aprendizagem e desenvolvimento. 2º edição. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2012.

SÁTIRO, Angélica. Brincar de pensar:com crianças de 3 a 4 anos.Tradução:Romina Amorebieta, Luciano Ismael Barrionuevo, Guilhermo Sagú.São Paulo: Ática,2012.

WEBER, Aline; DOS SANTOS, Rosemary; SANTOS, Edméa. Caiu na rede é peixe: o currículo no contexto das redes sociais. Revista conhecimento e diversidade. Disponível em: http://www.revistas.unilasalle.edu.br/index.php/conhecimento_diversidade/article/view/972 . Acesso em: 25/08/2010.

Published

2023-11-29

How to Cite

do Nascimento, A. R. (2023). A divulgação do conhecimento científico para crianças através da internet: uma questão ética para professores. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(11), 23146–23156. https://doi.org/10.55905/oelv21n11-245

Issue

Section

Articles