O uso da profilaxia pré-exposição (PrEP) ao HIV por usuários no estado do Mato Grosso, Brasil

Authors

  • Neuza Cristina Gomes Costa
  • Déberson Ferreira de Jesus
  • Luis Felipe de Souza Macedo

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n1-047

Keywords:

profilaxia pré-exposição, HIV, política de saúde, promoção da saúde

Abstract

Este trabalho analisa o uso da Profilaxia Pré-exposição (PrEP) ao HIV pelos usuários que aderiram ao método de prevenção, de modo a conhecer o perfil, motivos, experiências e percepções sobre a política e os serviços de dispensação. Foi utilizado metodologia qualitativa, na qual empregou-se de entrevistas semiestruturadas a sete usuários, no período de abril a agosto de 2021. Dentre os resultados, foi verificado que os usuários tiveram contato com a PrEP pela PeP ou pela internet. O gerenciamento de risco pela camisinha era feito para relações extraconjugais e não-monogâmicas, além da confiança na possibilidade do tratamento das outras IST. Além disso, a presença do estigma nos SAE dos usuários HIV+ frequentarem o mesmo local dos usuários de PrEP e a falta de capacitação profissional das equipes de saúde no munícipio para atender o público-alvo, foram citados como entraves para a adesão à profilaxia. Dessa forma, ao prescrutar as experiências, percepções, argumentos e opiniões dos usuários sobre os benefícios e problemáticas do uso da PrEP, é possível traçar novas estratégias para ampliar a adesão e aumentar a eficácia desta tecnologia de saúde que visa diminuir a incidência de HIV e ainda se encontra em implementação no país.

References

BECK, U. Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade. São Paulo. Editora 34, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde. Diretrizes para a organização dos serviços de saúde que ofertam a profilaxia pré-exposição sexual ao HIV (PREP) no Sistema Único de Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2017. 100p.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis (DCCI). Relatório de implantação da PREP. Brasília: Ministério da Saúde, 2019. 38p.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) de Risco à Infecção pelo HIV [recurso eletrônico]. Brasília: Ministério da Saúde, 2022.

CHOU R, et al. Preexposure prophylaxis for the prevention of HIV infection: evidence report and systematic review for the US Preventive Services Task Force. Jama, v.321, n. 22, p- 2214-2230. 2019.

DE ALMEIDA BARBOSA, L. C. et al. Profilaxia pré-exposição (PrEP) ao HIV em Alagoas, Brasil: caracterização dos usuários, adesão ao protocolo e comportamentos de risco para infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). Research, Society and Development, v. 11, n. 13, p.1-25, 2022.

FRANÇA, F. A. P. Análise da profilaxia pré-exposição ao HIV em serviços especializados do Ceará, 2021. Dissertação (Mestrado em Ciências farmacêuticas) – Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2021.

FRETTA, J. G. Perfil sociodemográfico, clínico e comportamental dos indivíduos participantes do programa de profilaxia pré-exposição do município de Florianópolis-SC. 2019. Trabalho de conclusão de curso (graduação em Medicina) – Curso de medicina, Universidade do Sul de Santa Catarina, Florianópolis, 2019.

JENNESS, S. M. et al. Incidence of Gonorrhea and Chlamydia Following Human Immunodeficiency Virus Preexposure Prophylaxis Among Men Who Have Sex With Men: A Modeling Study. Clinical Infectious Diseases, v.65, n.5, p. 712–718, 2017.

MINAYO, C. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 30. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2011.

MONTAÑO, M. A. et al. Changes in sexual behavior and STI diagnoses among MSM initiating PrEP in a clinic setting. AIDS and Behavior, v. 23, n. 2, p. 548-555, 2019.

NOGUEIRA, R.L.A., et al. Adesão à profilaxia pré-exposição ao HIV: como estamos no brasil? Rev Pre Infec e Saúde [Internet].v.7, p.1-9, 2021.

NUNES, R. L. Motivações e experiências de uso da profilaxia pré-exposição ao HIV em mulheres profissionais do sexo. 2022. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) – Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva, Universidade Católica de Santos, Santos, 2022.

SANTANA, A. F. M. Perfil de atendimentos da profilaxia pré-exposição de risco a infecção pelo HIV (PrEP) em um serviço de referência no interior de Minas Gerais. Brazilian Journal of Development, v.7, n.2, p. 12421 –12441, 2021.

SANTOS, L.A. et al. PrEP perception and experiences of adolescent and young gay and bisexual men: an intersectional analysis. Cad. Saúde Pública, v.39 Sup 1, p. 1-13, 2023.

SILVA, L. C. da. Preparades na APS: conhecimentos, atitudes e práticas de profissionais da atenção primária à saúde de porto alegre sobre a profilaxia préexposição ao HIV (PREP). 2019. Trabalho de conclusão de curso (graduação em Saúde Coletiva) – Escola de Enfermagem, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2019.

ZIRBEL, G. " Eu confio na PrEP": o uso do medicamento da profilaxia pré-exposição ao vírus da imunodeficiência humana. 2021. Dissertação (Mestrado em Assistência Farmacêutica) – Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2021.

ZUCCHI E. M, et al. Da evidência à ação: desafios do Sistema Único de Saúde para ofertar a profilaxia pré-exposição sexual (PrEP) ao HIV às pessoas em maior vulnerabilidade. Cad. Saúde Pública. v.34, n. 7, p. 1-16. 2018.

Published

2024-01-16

How to Cite

Costa, N. C. G., de Jesus, D. F., & Macedo, L. F. de S. (2024). O uso da profilaxia pré-exposição (PrEP) ao HIV por usuários no estado do Mato Grosso, Brasil. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(1), 874–896. https://doi.org/10.55905/oelv22n1-047

Issue

Section

Articles