Uma reflexão sobre a evasão escolar na educação superior do Brasil (2009 - 2019)

Authors

  • Eliziane Lima Rosa
  • Thiannetan de Sousa Silva

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n11-211

Keywords:

evasão, ensino superior, abandono

Abstract

Este artigo analisa a evasão escolar no ensino superior no Brasil, entre 2009 e 2019, usando dados do Inep. O artigo define o conceito de evasão escolar, revisa a literatura sobre os fatores que influenciam o fenômeno e apresenta os indicadores de fluxos do ensino superior. Os principais resultados são: O número total de matrículas no ensino superior aumentou de 5.954.021 em 2009 para 8.603.824 em 2019, um crescimento de 44,5%. A rede privada concentrou a maior parte das matrículas (75%) e teve um crescimento maior do que a rede pública (47,2% contra 36,5%). A modalidade a distância teve um crescimento muito superior à modalidade presencial (266,5% contra 5,4%) e representou 58% das matrículas em 2019. A taxa média de evasão nos cursos de graduação presenciais foi de 18,4% em 2018, sendo de 12,4% na rede pública e de 20,7% na rede privada. As principais causas apontadas pelos estudantes que abandonaram os cursos foram: dificuldades financeiras, falta de identificação com o curso ou a instituição, problemas pessoais ou familiares, baixa qualidade do ensino ou da infraestrutura, entre outras. O artigo conclui que a evasão escolar no ensino superior é um problema complexo e multifatorial, que requer políticas públicas e institucionais para preveni-lo e combatê-lo. O artigo também sugere algumas recomendações para reduzir a evasão escolar no ensino superior.

References

BAGGI, C. A. S. & LOPES D.A. (2011) Evasão e Avaliação Institucional no Ensino Superior: Uma discussão Bibliográfica. Revista da Avaliação da Educação Superior, Sorocaba, v. 16, n. 2, p. 355-374, jul. 2011. Disponível em https://www.scielo.br/j/aval/a/RRGrQckrsd9CRGgKy4zkHXq/?format=pdf, consulta em 10/02/2022

BRASIL. (2015). Ministério da Educação. Documento Orientador para a Superação da Evasão e Retenção na Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. p. 15. https://portal.ifpe.edu.br/campus/paulista/assistencia-estudantil/documento orientador-setec_evasao-e-retencao-na-rede-federal.pdf.

COSTA, S. L.; DIAS, S.M.B: A permanência no ensino superior e as estratégias institucionais de enfrentamento da evasão. (2015). JORNAL DE POLÍTICAS EDUCACIONAIS V.9, N.17 e 18 | PP. 51–60, disponível em: https://revistas.ufpr.br/jpe/article/view/38650, consulta em 16/02/2022.

ESTEVES, et tal (2021). Evasão escolar no Ensino Superior: uma revisão literária entre os anos de 2014 a 2020. Research, Society and Development, v. 10, n. 3, e21310313210, 2021(CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i3.132101 Research, Society and Development, v. 10, n. 3, e 2131031321, 2021(CC BY 4.0) | ISSN 2525 - 3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd- v10i3.132101.

FAVERO, Rute Vera Maria; FRANCO, Sérgio Roberto Kieling. Um estudo sobre a permanência e a evasão na Educação a Distância. Revista Novas Tecnologias na Educação – V. 4 N.o 2 – Dezembro de 2006. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/renote/article/view/14295, consulta em 16/02/2022.

FRITSCH, R., ROCHA, C.S., e VITELLI, R. F., (2015). A evasão nos cursos de graduação em uma instituição de ensino superior privada. Revista Educação em Questão, DOI | 10.21680/1981-1802.2015v52n38ID7963. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/7963/5724. Acessado em 12/02/2022.

GIBSON, Chere Campbell. The distance learner’s academic self-concept. Capítulo de Livro: Gibson, Chere Campbell. Distance learners in higher education: Institutional responses for quality outcomes. Madison, WI: Atwood Plublishing, 1998.

INEP - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br.

KAMPFF, Adriana Justin Cerveira Kampff. Educação a distância: a mediação docente como fator de permanência. Congreso CLABES VII, Córdoba, Argentina. Disponível em: https://revistas.utp.ac.pa/index.php/clabes/article/view/1562/2300. Acessado em: 13/02/2022.

MAIA, Marta de Campos; MEIRELLES, Fernando de Souza; PELA, Silvia Krueger. Análise dos Índices de Evasão nos Cursos Superiores a Distância do Brasil. 11º. Congresso Internacional de Educação a Distância – ABEC. Salvador. Abril de 2004. Disponível em: http://www.abed.org.br/congresso2004/por/htm/073-TC-C2.htm. Acessado em: 20/01/2022

RANGEL, F. O. et al. (2019). Evasão ou mobilidade: conceito e realidade em uma licenciatura. Ciência & Educação, 1, 25-42. https://doi.org/10.1590/1516-

TINTO, Vincent. Taking Student Retention Seriously: Rethinking the First Year of College. Simpósio de Design de Currículo ALTC FYE, 2009. Disponível em: http://www.yorku.ca/retentn/rdata/Takingretentionseriously.pdf. Acessado em: 30/01/2021.

TRESMAN, S. Towards. a Strategy for Improved Studenty Retention in Programmes of Open, Distance Education: A Case Study from the Open University. The International Review of Research in Open and Distance Learning, Vol 3, No 1 - April, 2.

Published

2023-11-29

How to Cite

Rosa, E. L., & Silva, T. de S. (2023). Uma reflexão sobre a evasão escolar na educação superior do Brasil (2009 - 2019). OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(11), 22516–22534. https://doi.org/10.55905/oelv21n11-211

Issue

Section

Articles