Qualidade do colostro de vacas mestiças e transferência de imunidade passiva em bezerras leiteiras no Acre-Amazônia Ocidental

Authors

  • Clebson Lucas de Souza
  • Dayana Alves da Costa
  • Eduardo Mitke Brandão Reis
  • Bruno Leonardo Mendonça Ribeiro
  • Wilson Gonçalves de Faria Júnior
  • Guilherme Rocha Moreira
  • José Sanklé Teixeira Mariano
  • Bárbara Gurgel de Mendonça

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n12-152

Keywords:

brix, colostragem, imunoglobulina, proteína sérica

Abstract

Os cuidados nos primeiros dias de vida dos recém nascidos são essenciais para que cheguem na fase de lactação. Por isso, é de suma importância o fornecimento do colostro nas primeiras horas de vida. Isto porque, devido a placenta dos bovinos ser do tipo sindesmocorial, não há transferência de imunoglobulinas durante a gestação. O objetivo dessa pesquisa foi avaliar a qualidade do colostro de vacas mestiças e a transferência de imunidade a suas bezerras. O experimento foi realizado em 16 propriedades, localizadas nos municípios de Sena Madureira e Rio Branco no Estado do Acre, Brasil. O período de coleta foi entre os meses de outubro de 2021 a setembro de 2022, onde foram analisadas amostras do soro sanguíneo de bezerras (96) e de colostro (96), para a mensuração da concentração de imunoglobulinas e proteínas totais (PTS) no colostro e soro sanguíneo, respectivamente, utilizando um refratômetro óptico de grau Brix. Houve relação entre a qualidade do colostro e a transferência de imunidade (P=0,063). As amostras de colostro apresentaram baixa qualidade, 73,96% dos colostros analisados foram <22% de grau Brix, apenas 26,04% dos colostros analisados, tiveram valores de Brix ≥22%, apresentando colostro de boa qualidade. Para a transferência de imunidade passiva 73,96% das amostras analisadas tiverem valores ≥8,9% de grau Brix que representa boa TIP e 26,04% das amostras analisadas, obtiveram valores <8,9% de grau Brix, representando uma má transferência. Diante do exposto conclui-se que as vacas produziram, colostro de baixa qualidade, contudo houve sucesso na transferência de imunidade passiva.

References

ADIL K. Vaz.;Furtado, A. C.; André. ; Marca, A.; Paterno, M. R. Qualidade do colostro bovino e transferência de imunidade aos bezerros recém- nascidos na região de Lages, SC Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v.3, n.2, p. 116-120, 2004.

AZEVEDO, R.A.D. et al. Cria e recria de precisão Cadernos Técnicos de Veterinária e Zootecnia, Minas Gerais, n.79, p.110-114, 2015.

BIELMANN, V. et al. An evaluation of Brix refractometry instruments for measurement of colostrum quality in dairy cattle. Journal of Dairy Science, v. 93, n. 8, 2010.

BITTAR, C. M. M.; PORTAL, R. N. S.; PEREIRA, A. C. F.C. Criação de bezerras leiteiras. ESALQ/UPS, Piracicaba, 2018.

COSTA, M.J. R.P; SILVA, L.C.M. Boas práticas de manejo – bezerros leiteiros. 2. ed. Jaboticabal: Funep, 2014.

COSTA, D. A.; Santos, V. M.; Oliveira, A. V. D.; Souza, C. L.; Moreira, G. R.; Rosa, B. L.; Reis, E. M. B; Queiroz, A. M. Efeito da sazonalidade sobre as respostas fisiológicas e produtivas de vacas leiteiras mestiças ao clima amazônico equatorial Ciência Animal Brasileira 2023, Cienc. Anim. Bras., V24, e-73559P

DEELEN, S.M.; et al. Evaluation of a Brix refractometer to estimate serum immunoglobulin G concentration in neonatal dairy calves. Journal of Dairy Science, v. 97, n. 6, p. 3838-3844, 2014.

DONOVAN, G. A.; et al. Factors influencing passive transfer in dairy calves. Journal of Dairy Science, v. 69, n.3, p.754-759, 1986.

FERREIRA, J. P. C. Avaliação e comparação entre primíparas e multíparas da transferência de imunidade passiva em bovinos de aptidão leiteira. 2016. Dissertação (Mestrado Integrado em Medicina Veterinária) – Universidade do Porto, Porto.

SANTOS, G.; et al. Nutritional and microbiological quality of bovine colostrum samples in Brazil. R. Bras. Zootec., Viçosa, v. 46, n. 1, p. 72-79, Jan. 2017.

GODDEN, S. M.; LOMBARD, J. E.; WOOLUMS, A. R. Colostrum Management for Dairy Calves. Veterinary Clinics of North America - Food Animal Practice W.B. Saunders, ,1 nov. 2019.

GOMES, V.; SILVA, B. T.; BACCILI, C. C. Vacinação de bezerras: O que levar em consideração?. Revista Leite integral. Agosto, 2014.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produção Pecuária Municipal de 2021. Disponível em:< https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pesquisa/18/16459> Acesso em: 13 de abril de 2022.

KAUCZ, T.K.; BERNARDI, A.; FREITAS E. Eficiência da colostragem em bezerras leiteiras da raça holandesa. Arquivos Brasileiros de Medicina Veterinária FAG – Vol. 3, no 1, jan/jun 2020.

VIEIRA, L. V. ; PINO, F. D ; CORRÊA, M. N ; WEILLER, M. A. A. ;PEREIRA, R. A. ; RABASSA, V, R. Falha de transferência de imunidade passiva em bezerras da raça holandês provenientes de propriedades da região noroeste do RS – dados preliminares XXVI congresso de iniciação científica UFPEL 2017.

MAPA. Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Mapa do leite – políticas públicas e privada para o leite. Disponível em: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/producao-animal/portal-do-leite/mapa-do-leite/. Acesso em: 22/05/2023.

RABOISSON, D.; TRILLAT, P.; CAHUZAC, C. Failure of passive immune transfer in calves: A meta-analysis on the consequences and assessment of the economic impact. PloS one, v.11, n.3, p. e0150452, 2016.

SALLES, M.S.V. A importância do colostro na criação de bezerras leiteiras. Pesquisa & Tecnologia, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 1-5, 2011.

SILPER, B.F.; COELHO S.G.; MADEIRA M.M.F.; RUAS J.R.M.; LANA A.M.Q.; REIS R.B.; SATURNINO H.M. Avaliação da qualidade do colostro e transferência de imunidade passiva em animais mestiços Holandês Zebu. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.64, n.2, p.281-285, 2012.

SILVA, A.P. Avaliação da transferência de imunidade passiva em bezerros colostrados com colostro materno ou com diferentes doses de substituto de colostro e seus efeitos na saúde e desempenho. versão revisada de acordo com a resolução CoPGr 6018 de 2011. Piracicaba, p.66. 2019.

TEIXEIRA, V.A.; NETO, H.C.D.; COELHO, S.G. Efeitos do colostro na transferência de imunidade passiva, saúde e vida futura de bezerras leiteiras. Nutritime Revista Eletrônica. Viçosa, v.14, n.3, p. 7046-7052, 2018.

WEATHER SPARK. Condições Meteorológicas Média de Rio Branco. 2023. Disponível em <https://pt.weatherspark.com › Brasil › Acre >. Acessada em 07 de mar/2023.

ZAREI, S.; GHORBANI, G. R.; KHORVASH, M. et al. The impact of season, parity, and volume of colostrum on holstein dairy cows colostrum composition. Agricultura Science, v. 8, p. 572- 581, 2017.

Published

2023-12-18

How to Cite

de Souza, C. L., da Costa, D. A., Reis, E. M. B., Ribeiro, B. L. M., de Faria Júnior, W. G., Moreira, G. R., Mariano, J. S. T., & de Mendonça, B. G. (2023). Qualidade do colostro de vacas mestiças e transferência de imunidade passiva em bezerras leiteiras no Acre-Amazônia Ocidental. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(12), 26285–26304. https://doi.org/10.55905/oelv21n12-152

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)