Análise de ambiente urbano confrontante ao rural sobre as perspectivas da degradação ambiental e consequentes processos erosivos

Authors

  • Samara Pereira Costa

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n11-156

Keywords:

ocupação do solo, cerrado, processos erosivos

Abstract

São intensas as transformações que vem ocorrendo na região Sul de Goiás devido ao uso e a ocupação do solo desde meados do século passado. O Bioma Cerrado tem sofrido drásticas ameaças à sua biodiversidade devido as atividades voltadas para as áreas de lavouras, pastagens, nos meios urbanos e as demais interferências antrópicas elaboradas com manejo inadequado. Tais sistemas produtivos têm atingido tanto o meio rural quanto o urbano e seus impactos são inevitáveis. Muito se houve falar em desmatamento, poluição, contaminação, desperdício de recursos naturais como a água e solo, entre outros, mas, é necessário um olhar critico que embase todas estas questões e apresente soluções cabíveis a cada um em suas especificidades.  O objetivo deste trabalho é identificar, analisar de forma detalhada um processo erosivo, denominado de Ravina do Pontal, ao qual situa-se em um ambiente confrontante entre rural e urbano na cidade de Pontalina - GO, e pretende-se apresentar os principais dados relativos aos condicionantes da origem, evolução e dinâmica atual dos focos erosivos hídricos. Além de buscar alternativas para elaborar um plano de controle e recuperação dessa erosão.

References

BACELLAR, L. de. A. P. Condicionantes geológicos, geomorfológicos e geotécnicos dos mecanismos de voçorocamento na bacia do rio Maracujá. 2000. 226 f. Tese (Doutorado em Engenharia Civil) - Coordenação dos Programas de Pós-Graduação de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro – COPPE/UFRJ, Rio de Janeiro, 2000.

BOULET, R. Análise estrutural da cobertura pedológica e cartografia. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 21., 1988. Campinas, São Paulo. Anais...Campinas: SBCS, 1988. p. 79-90.

GRAY, D.H.; LEISER, A.T. Biotechnical Slope Protection and Erosion Control. Kriege Publishing Company, Malabar, Florida. 1989.

GOIÁS. Sistema Estadual de Estatística e de Informações Geográficas de Goiás: banco de dados. Disponível em: <http://www.sieg.go.gov.br/>. Acesso em: 22 dez. 2019.Goiás. Decreto n.º 5.159, de 29 de dezembro de 1.999.

GOMES, F. S.. Estudo da Erodibilidade e Parâmetros Geotécnicos de um solo em Processo Erosivo. Tese de Doutorado. Dissertação de Mestrado. UFPE. Engenharia Civil, Recife-PE. 2001.

GUERRA, A.J.T. Geomorfologia Urbana. 1. Ed. Editora Bertrand Brasil, 2011. 280 p.

GUERRA, A.J.T. Processos Erosivos nas Encostas. In: Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. Editores: GUERRA, A.J.T.; CUNHA, S.B. 2aed, Bertrand Brasil, Rio de Janeiro, RJ, 1995.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Carta Topográfica. Folha SE-22-X-D-IV, Morrinhos; escala 1:100,000. IBGE, 1974.

IBGE. Coordenação de Recursos Naturais e Estudos Ambientais. Manual Técnico de Pedologia 3. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2015. (Manuais Técnicos em Geociências, 4)

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística: cidades. Disponível em: <http://www.cidades.ibge.gov.br/brasil/go/pontalina. Acesso em: 15 de fevereiro de 2022.

LACERDA FILHO J. V. et al. Geologia e Recursos Minerais do Estado de Goiás e do Distrito Federal – Relatório do Mapa Geológico do Estado de Goiás – Escala 1:500.000. Goiânia: CPRM/METAGO/UnB, 1999.

MAMEDE, L. et al. Geomorfologia. In: Levantamento dos Recursos Naturais, v. 31, Projeto RADAMBRASIL Folha SE – 22 Goiânia, Rio de Janeiro, 1983. p. 349-412.

MARCUZZO, F. Chuvas no estado de Goiás: análise histórica e tendência futura. Acta Geográfica, Boa Vista, v. 6, n. 12, p. 125-137, mai./ago. 2012. Disponível em: <http://revista.ufrr.br/index.php/actageo/article/view/702>. Acessado em: 06 de novembro de 2014.

MOTA, S. Planejamento Urbano e Preservação Ambiental. Edições UFC, Fortaleza, 1991.

SALOMÃO, F. X. de. T. Controle e prevenção dos processos erosivos. In: GUERRA, A. J. T.; SILVA, A. S. da; BOTELHO, R. G. M. (Org.). Erosão e conservação dos solos – conceitos, temas e aplicações. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999. cap. 7, p. 229-267.

STRAHLER, A. N. Hypsometric (area-altitude) analysis and erosional topography, Geological Society of America Bulletin, v. 63, p. 1117-1142, 1952

Published

2023-11-23

How to Cite

Costa, S. P. (2023). Análise de ambiente urbano confrontante ao rural sobre as perspectivas da degradação ambiental e consequentes processos erosivos. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(11), 21457–21475. https://doi.org/10.55905/oelv21n11-156

Issue

Section

Articles