Análise de aglomerados empresariais dos setores de manufatura e serviços do estado do Piauí

Authors

  • Francismilton Teles
  • Ana Victória Oliveira Carvalho Assunção
  • Gabriel Joaquim Lima Araújo
  • Heloisa Helena Maia Teles
  • Matheus das Neves Almeida
  • Hélio Cavalcanti Albuquerque Neto
  • Geordy Souza Pereira

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n12-106

Keywords:

quociente locacional, desenvolvimento regional, identificação de aglomerados

Abstract

Os clusters empresariais são reconhecidos como motores do crescimento econômico regional, podendo proporcionar muitas vantagens, como acesso à inovação, especialização dos processos, dentre outras. Um dos primeiros passos para fomentar o desenvolvimento dos clusters é identificá-los, deste modo esta pesquisa tem como objetivo identificar de forma quantitativa os principais aglomerados presentes no Estado do Piauí. A metodologia consistiu na adaptação de procedimentos de trabalhos anteriores que utilizaram o índice de quociente locacional e algumas variáveis de controle para a identificação de aglomerados. Como principais resultados destacam-se que apenas 9% dos municípios do Piauí possuem algum tipo de aglomerado empresarial, e que a capital, Teresina, não apontou vocações com classificação elevada, apesar de ter 42 aglomerados com classificação reduzida, mostrando diversificação em seus aglomerados. Na capital o setor de atividades de atenção à saúde humana possui alta relevância por conter o maior quantitativo de vínculos empregatícios e de empresas, além de apresentar um alto nível de crescimento.

References

ALMEIDA, B. B. DE M. M. DE; BASTOS, S. Q. DE A. Aglomerações industriais em Minas Gerais: Identificação através de distintas bases de dados. Salvador: XXXVI ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 2008.

AMARAL FILHO, J. et al. Subsídios para identificação de Arranjos Produtivos Locais - APLs no Ceará. Fortaleza: Premius, 2006.

BARBIERI, E. et al. Getting the specialization right . Industrialization in Southern China in a sustainable development perspective. World Development, v. 126, 2020.

BHAWSAR, P.; CHATTOPADHYAY, U. Evaluation of industry cluster competitiveness: a quantitative approach. Benchmarking, v. 25, n. 7, p. 2318–2343, 2018.

BOSCHMA, R. A. Proximity and innovation: A critical assessment. Regional Studies, v. 39, n. 1, p. 61–74, 2005.

BRITTO, J.; ALBUQUERQUE, E. DA M. Clusters Industriais na Economia Brasileira: Uma Análise Exploratória a Partir de Dados da RAIS. Estudos Econômicos (São Paulo), v. 32, n. 1, p. 71–102, 2016.

CHEN, J. The Impact of Cluster Diversity on Economic Performance in U . S . Metropolitan Statistical Areas. Economic Development Quarterly, v. 34, n. 1, p. 46–63, 2020.

ELEXA, Ľ. et al. Identification of prospective industrial clusters in Slovakia. Engineering Management in Production and Services, v. 11, n. 2, p. 31–42, 2019.

FRENKEN, K.; VAN OORT, F.; VERBURG, T. Related variety, unrelated variety and regional economic growth. Regional Studies, v. 41, n. 5, p. 685–697, 2007.

GÁLL, J.; STREŽO, M. Quantitative Analysis of Environment Potential for Cluster Development in Tourist Regions of Slovak Republic. Geographica Pannonica, v. 23, n. 3, p. 195–203, 2019.

GUO, J.; LAO, X.; SHEN, T. Location-Based Method to Identify Industrial Clusters in Beijing-Tianjin-Hebei Area in China. Journal of Urban Planning and Development, v. 145, n. 2, p. 04019001, 2019.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais.

JIA, X.; JIANG, M.; MA, T. The dynamic impact of industrial cluster life cycle on regional innovation capacity. Economic Research-Ekonomska Istraživanja, v. 28, n. 1, p. 807–829, 2015.

LAI, Y. et al. The effects of industry cluster knowledge management on innovation performance ☆. Journal of Business Research, v. 67, p. 734–739, 2014.

LI, C.; WU, K.; GAO, X. Manufacturing industry agglomeration and spatial clustering : Evidence from Hebei Province , China. Environment, Development and Sustainability, v. 22, n. 4, p. 2941–2965, 2020.

MANZINI, R. B.; LUIZ, D. S. C. Cluster identification: A joint application of industry concentration analysis and exploratory spatial data analysis (ESDA). Competitiveness Review, v. 29, n. 4, p. 401–415, 2019.

MARSHALL, A. Principles of Economics. 8 th ed. London: Macmillan and Co, 1920.

OLIVARES, G. L.; DALCOL, P. R. T. Avaliação da contribuição de aglomerados produtivos para o desenvolvimento local no estado do Rio de Janeiro. Production, v. 24, n. 4, p. 833–846, 2014.

OLIVEIRA, G. R. et al. Micro‐impacts of the Brazilian Regional Development Funds: Does lending size matter? Rev Dev Econ, v. 23, p. 293–313, 2019.

PETRESCU, D. C.; RUS, R. V.; NEGRUŞA, A. L. Attitude of Companies: Network Collaboration vs. Competition. Procedia - Social and Behavioral Sciences, v. 148, p. 596–603, 2014.

PORTER, M. E. Clusters and the New Economics of Competition. Harvard Business Review, v. 76, n. 6, p. 77–89, 1998.

PUGA, F. P. Alternativas de apoio à MPMEs localizadas em Arranjos Produtivos Locais. p. 1–32, 2003.

PUIG, F.; MADHOK, A.; SHEN, Z. Investigating firm heterogeneity in country-of-origin cluster location choice decisions. Multinational Business Review, v. 28, n. 2, p. 221–244, 2020.

ROSENFELD, S. A. Bringing business clusters into the mainstream of economic development. European Planning Studies, v. 5, n. 1, p. 3–23, 1997.

SACOMANO NETO, M.; PAULILLO, L. F. DE O. E. Estruturas de governança em arranjos produtivos locais: um estudo comparativo nos arranjos calçadistas e sucroalcooleiro no estado de São Paulo. Revista de Administração Pública, v. 46, n. 4, p. 1131–1156, 2012.

SILVA, D.; LIMA, E. O setor de saúde pública em Teresina: uma análise dos gastos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no período de 2003 a 2015. Jornal Brasileiro de Economia da Saúde, v. 9, n. 3, p. 282–291, 2017.

SUZIGAN, W. et al. Aglomerações industriais no Estado de São Paulo. Revista de Economia Aplicada, v. 5, p. 695–717, 2003.

SUZIGAN, W.; GARCIA, R.; FURTADO, J. Clusters ou Sistemas Locais de Produção e Inovação: identificação, caracterização e medidas de apoio. São Paulo - SP: [s.n.].

TELES, F.; ANHOLON, R. Análise de aglomerados industriais do setor têxtil na cidade de Fortaleza - CE. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v. 15, n. 7, p. 113–126, 2019.

TURKINA, E.; ASSCHE, A. VAN; KALI, R. Structure and evolution of global cluster networks: Evidence from the aerospace industry. Journal of Economic Geography, v. 16, n. 6, p. 1211–1234, 2016.

YAMADA, E.; KAWAKAMI, T. Assessing dynamic externalities from a cluster perspective: the case of the motor metropolis in Japan. Annals of Regional Science, v. 54, n. 1, p. 269–298, 2015.

ZANCAN, C.; SANTOS, P. DA C. F. DOS; CRUZ, N. J. T. DA. Mecanismos de coordenação na formação de redes de cooperação: associação dos produtores de vinhos finos do vale dos vinhedos (APROVALE). Revista de Ciências da Administração, v. 15, n. 36, p. 193–210, 2013.

Published

2023-12-13

How to Cite

Teles, F., Assunção, A. V. O. C., Araújo, G. J. L., Teles, H. H. M., Almeida, M. das N., Albuquerque Neto, H. C., & Pereira, G. S. (2023). Análise de aglomerados empresariais dos setores de manufatura e serviços do estado do Piauí. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(12), 25404–25426. https://doi.org/10.55905/oelv21n12-106

Issue

Section

Articles