Multimodalidade: o uso de emojis como uma nova linguagem na construção de sentidos

Authors

  • Renata Soares de Oliveira
  • Josivaldo Santos Silva
  • Maria Isabel Gomes dos Santos
  • Iraci Nobre da Silva

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n12-208

Keywords:

emojis, textos multimodais, construção de sentidos

Abstract

O uso de emojis como uma nova linguagem na construção de sentidos na multimodalidade, constitui um novo objeto de estudo. Para a realização do nosso objetivo que é investigar o uso de emojis como uma nova linguagem na construção de sentidos na perspectiva da multimodalidade, tivemos que formular a seguinte questão norteadora: como o uso de emojis pode influenciar no ensino e aprendizagem nas aulas de língua portuguesa? Vale dizer que os emojis são figuras geradas pelo sistema Unicode para representar reações e os stickers usados para a mesma finalidade, que funcionam como mecanismos de comunicação. No intuito de inserir nossa voz nesse campo de pesquisa, destacamos as pesquisas de Tenório (2018), também como Ribeiro (2014) e Paiva (2015) como estado da arte. Ao percorrermos esse trajeto discursivo nos reportamos aos estudos da teoria da multimodalidade, de Kress & Van Leeuwen (2001, 2003, 2006 e 2010), Dionísio (2007), Negishi (2014) e a ideia defendida por Rojo (2012) acerca do multiletramento. E chegamos à conclusão de que o trabalho com os textos multimodais em sala de aula requer um olhar mais atento às possibilidades de leitura, interpretação e compreensão que as múltiplas linguagens representam nos textos presentes nas ações sociais. O crescente uso dos meios tecnológicos, assim como a utilização dos emojis, tem sido uma tentativa de passar um novo sentido para os contextos de interação, de forma mais prática, porém ao mesmo tempo fazendo despertar outros sentidos, tais como, emoções, reações e ademais.

References

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Trad.: Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

DIONISIO, A. P. “Multimodalidade discursiva na atividade oral e escrita (atividades)”. In: MARCUSCHI, L. A.; DIONISIO, A. P. (orgs.). Fala e Escrita. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

KRESS, G; VAN LEEUWEN, T. Reading images: the grammar of visual design. London; New York: Routledge, 2006.

KRESS, G. Multimodality: a social semiotic approach to contemporary communication. London and New York: Routledge, 2010.

KOCH, I. V; ELIAS, W. M. Leitura, texto e sentido. In: KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Wanda Maria. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2009.

NEGISHI, M. Meet Shigetaka Kurita, the Father of Emoji. Wall Street Journal. 2014.

PIZZANI, L.; SILVA, R. C.; BELLO, S. F.; HAYASHI, M. C. P. I. (2012). A arte da pesquisa bibliográfica na busca do conhecimento. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, 10(2), 53-66.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo, RS: Feevale, 2013.

ROJO; ROXANE; MOURA, E. Escola Conectada. São Paulo: Parábola, 2013.

Published

2023-12-26

How to Cite

de Oliveira, R. S., Silva, J. S., dos Santos, M. I. G., & da Silva, I. N. (2023). Multimodalidade: o uso de emojis como uma nova linguagem na construção de sentidos. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(12), 27337–27350. https://doi.org/10.55905/oelv21n12-208

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)