O BNDES e a financeirização do espaço geográfico: um estudo sobre os investimentos do banco no estado do Paraná

Authors

  • Diego Paschoal de Senna
  • Sandra Lúcia Videira
  • Sergio Fajardo

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n12-203

Keywords:

BNDES, desenvolvimento econômico, economia brasileira, atuação regional, estado do Paraná

Abstract

Esta pesquisa tem como foco a análise do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES e sua relação com a economia brasileira, bem como também os impactos de sua atuação no Estado do Paraná entre 2002 e 2023. O objetivo principal é compreender a relação entre o desenvolvimento econômico, o papel dos Bancos de Desenvolvimento e, em particular, a atuação do BNDES. Primeiramente se discute teoricamente a conexão entre os modos de produção e o desenvolvimento da sociedade. Através dessa análise, buscamos compreender como o conceito de desenvolvimento evoluiu para desempenhar um papel de destaque no cenário econômico e social, culminando na emergência de Bancos de Desenvolvimento em todo o mundo. Esse contexto teórico estabelece as bases para a compreensão do surgimento do BNDES como uma instituição essencial no contexto brasileiro. Para compor o recorte do trabalho selecionamos municípios de acordo com sua importância para o estado e o número de operações contratadas por instituições locais. Através dessas cidades, exploramos o impacto direto do BNDES no desenvolvimento econômico local. Em resumo, esta pesquisa apresenta uma análise da relação entre o BNDES, o desenvolvimento econômico e a economia brasileira. Ao considerar o cenário teórico, histórico e específico do Paraná, buscamos fornecer uma compreensão enriquecedora das implicações da atuação do BNDES no desenvolvimento econômico e social do país, sobretudo em escala regional.

References

BNDES. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, p. 3-26, dez. 1994.

BIELCHOWSKY, R. Pensamento econômico brasileiro: o ciclo ideológico do

desenvolvimentismo. 5ª edição do Kindle. Rio de Janeiro: Contraponto. 2015.

BRANDÃO, Carlos Antônio. Celso Furtado para pensar o Brasil do hoje e do amanhã. POLITIKA, v. 7, p. 6, 2021.

CONTEL, F. B. (2014) Milton Santos. In: PERICÁS, L. B.; SECCO, L. F. (Orgs.)

Intérpretes do Brasil: clássicos, rebeldes e renegados. São Paulo: Boitempo.

CONCEIÇÃO, A. F. Rostow e os estágios para o desenvolvimento. in: Introdução às teorias do desenvolvimento. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 1 ª Edição. Porto Alegre/RS, 2016.

FURTADO, Celso. Uma política de desenvolvimento econômico para o

Nordeste (GTDN) 1959. In: O Nordeste e a saga da Sudene. Rio de Janeiro:

Contraponto, 2009.

______. Formação Econômica do Brasil. 2005, 32 edição. Companhia Editorial Nacional. São Paulo/SP, 2005.

HIRT, Carla. O LUGAR E O PAPEL DO BNDES NO DESENVOLVIMENTO

BRASILEIRO. 2016. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, Rio de Janeiro/RJ, 2016.

IPARDES 2023. Regiões Geográficas do Estado do Paraná. Disponível em: https://www.ipardes.pr.gov.br/ acessado em: 28/03/2023, 15:01.

LESSA, Carlos. O BNDES não é banco de investimento. Folha de São Paulo, São Paulo, 14 nov. 2005.

MACHADO, A, T. (2016) Da formação social em Marx à formação socioespacial em Milton Santos: Uma categoria geográfica para interpretar o Brasil? GEOgraphia ano. 18 - Nº 38 – 2016. Rio de Janeiro/RJ, 2016.

MARX, K. (2013) O Capital: crítica da economia política. Livro I. São Paulo: Boitempo.

______. (2008) Contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Expressão Popular.

PRADO JR, C. (2011) Formação do Brasil contemporâneo: colônia. São Paulo: Companhia das Letras.

PREBISCH, R. Development problems in Latin America. Austin: University of Texas Press, 1970.

SANTOS, Milton. Sociedade e espaço: a formação social como teoria e como método, 1977. Boletim Paulista de geografia. São Paulo/SP, 1977.

SERENI, E. (2013) De Marx a Lênin: a categoria de formação econômico-social. Meridiano, n. 2.

SINGER, Paul. Para entender o mundo financeiro — São Paulo: Contexto, 2000.

SMITH, Adam. A Riqueza das Nações: Investigação sobre sua Natureza e suas Causas. Editora Nova Cultural, 1996.

TAVARES, Maria da Conceição; Melo, Hildete Pereira de; CAPUTO, Ana

Claudia; COSTA, Gloria Maria Moraes da; ARAÚJO, Victor Leonardo de. O Plano de Metas e o papel do BNDE. Memórias do Desenvolvimento. Ano 4, nº 4. Rio de janeiro: Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento, 2010.

TODESCATO, Dorival Bruno Leal. Análise dos sistemas-mundo: uma crítica a Adam Smith e sua teoria do desenvolvimento econômico. 2019. Tese (Doutorado) – UNESP – Universidade Estadual Paulista, campus de Marília Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília/SP, 2019.

VAINER, C. B.; VIEIRA, F. B. (Org.) BNDES: grupos econômicos, setor público e sociedade civil. 1. ed. Rio de Janeiro: Garamond, 2017.

VIDEIRA, Sandra L. Globalização financeira: um olhar geográfico sobre a rede dos bancos estrangeiros no Brasil. 1. ed. Guarapuava: Unicentro, 2009.

Published

2023-12-26

How to Cite

de Senna, D. P., Videira, S. L., & Fajardo, S. (2023). O BNDES e a financeirização do espaço geográfico: um estudo sobre os investimentos do banco no estado do Paraná. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(12), 27245–27265. https://doi.org/10.55905/oelv21n12-203

Issue

Section

Articles