Uma sequência de ensino investigativa no ensino de percepções sensoriais

Authors

  • Eptácio Neco da Silva
  • Amanda Fernandes Leal
  • Antônio Celso da Silva Alves
  • Wilton Linhares Teodoro
  • Francisco Pereira de Brito
  • Alvenisa Fernandes Costa Soares
  • Millena Raimunda Martins de Almeida Carvalho
  • Gualberto de Abreu Soares

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n11-093

Keywords:

biologia, sentidos, experimentação

Abstract

Todos os processos sensoriais começam com estímulos, que representam uma forma de energia, sendo que uma célula sensorial converte essa energia em alteração no potencial da membrana, regulando a produção dos potenciais de ação no sistema nervoso central, cuja codificação resulta na sensação. O objetivo geral deste trabalho é relatar uma experiência no desenvolvimento de uma sequência de ensino investigativo (SEI) sobre percepção sensorial da visão e paladar com estudantes da 3ª série do ensino médio. A SEI foi desenvolvida em 4 aulas, onde cada uma teve a duração de 50 minutos e os materiais utilizados foram: notebook e celular, para viabilizar as atividades remotas; frutas, açúcar, água potável e uma colher para realização de atividades práticas; caneta e fita adesiva para identificação de materiais. E foram utilizados recursos virtuais, como: goolgle classroom, google meet, google forms. A SEI levantou a seguinte questão problema: O sabor dos alimentos pode ser alterado pelo sentido da visão? Durante a aplicação da Sequência Didática Investigativa observou-se que no início os alunos não estavam motivados e ficaram até ansiosos, haja vista que queriam as respostas prontas. Todavia, observou-se as características do ensino por investigação com a participação dos alunos, participação essa que foi crescendo no decorrer das atividades.

References

BARCELLOS, L. DA S.; COELHO, G. R. Uma análise das interações discursivas em uma aula ivestigativa de Ciências nos anos iniciais do Ensino Fundamental sobre Medidas Protetivas Contra a Exposição ao Sol. Investigacoes em Ensino de Ciencias, v. 24, n. 1, p. 179–199, 2019.

BORGES, D. S. L. B.; DAMATTA, R. A. Entre Letras e Sons: Paródia Musicalizada, A música como um Gênero Textual Promotor de Aprendizagem de Ciências. Revista Philollogus. Anais...Rio de Janeiro: Anais da XI JNLFLP, 2016.

BRASIL, M. DA E. LDB : Lei de diretrizes e bases da educação nacional. [s.l: s.n.].

CARDOSO, M. J. C.; SCARPA, D. L. Diagnóstico de Elementos do Ensino de Ciências por Investigação (DEEnCI): Uma Ferramenta de Análise de Propostas de Ensino Investigativas. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 18, n. 3, p. 1025–1059, 2018.

CHIZZOTTI, A. A pesquisa qualitativa em Ciências Humanas e Sociais: Evolução e desafios.Revista Portuguesa de Educação, 16(2), 221-236, (2003).

FRANCO, A. L. DE A. L. F. Correlação dos sentidos do olfato e paladar entre si e com comportamentos sociais. [s.l.] Faculdade de Medicina Lisboa, 2018.

HALL, J. E. Guyton & Hall Fundamentos de Fisiologia. 12. ed. Rio de Janeiro: [s.n.].

MENNI, C. et al. Loss of smell and taste in combination with other symptoms is a strong predictor of COVID-19 infection. medRxiv, p. 2020.04.05.20048421, 2020.

PAIM, M. R.; SANTI, N. R. O USO DE PARÓDIAS COMO FERRAMENTA DIDÁTICA PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS / BIOLOGIA. Revista Eletrônica Sala de Aula em Foco, v. 7, n. 2, p. 107–115, 2018.

PORTO, M. D.; CUNHA, H. O ensino de ciências por investigação. [s.l: s.n.].

REECE, J. B. et al. Biologia de Campbell. 10o ed. Porto Alegre: Artmed, 2015.

SILVA, K. B. DA et al. Neurobiologia da Visão e da Ilusão de Ótica. n. 24, p. 1–17, 2019.

VILAR, M. M. C. et al. Aumento da prevalência de miopia em um serviço oftalmológico de referência em Goiânia - Goiás. Revista Brasileira de Oftalmologia, v. 75, n. 5, p. 356–359, 2016.

Published

2023-11-16

How to Cite

da Silva, E. N., Leal, A. F., Alves, A. C. da S., Teodoro, W. L., de Brito, F. P., Soares, A. F. C., Carvalho, M. R. M. de A., & Soares, G. de A. (2023). Uma sequência de ensino investigativa no ensino de percepções sensoriais. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(11), 20299–20320. https://doi.org/10.55905/oelv21n11-093

Issue

Section

Articles