Atividade biológica das naftoquinonas e quinonas da espécie de bignoniaceae Handroanthus serratifolius

Authors

  • Alexsander Frederick Viana do Lago
  • Caroline de Araújo Coelho Valle
  • Helen Diana dos Santos Luz Rolim
  • Larissa Cantanhêde do Lago
  • Wellyson da Cunha Araújo Firmo
  • Marcello de Alencar Silva
  • Mayara Ladeira Coêlho
  • Carla Milena Amorim Sá

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n1-081

Keywords:

atividade biológica, bignoniaceae, handroanthus serratifolius

Abstract

As naftoquinonas são definidas por serem metabólitos naturais encontrados em plantas, bactérias e fungos que tem o potencial de apresentar uma versatilidade sintética e de grande efeito medicinal, esses efeitos mostram uma variedade de biodinamicidade e se destaca pela sua atividade inibitória de sistemas celulares reparadoras. O presente trabalho trata-se de uma revisão integrativa do tipo exploratória, com abordagem qualitativa. Os artigos analisados foram publicados no período de 2017 a 2023 obtidos nos bancos de dados Science Direct, MEDLINE via PubMed, Google Scholar, Web of Science utilizando os descritores e operadores booleanos: (Naphthoquinones) AND (Bignoniaceae); (biological activities) AND (Handroanthus serratifolius). Para a realização do estudo foi realizado uma análise do conteúdo seguindo a ordem de leitura de título, objetivos e resumos. Essa função e atividade da naftoquinona de transportar elétrons e defender contra patógenos se dá fortemente pelas reações com os grupos tióis das proteínas e a sua capacidade de induzir um ciclo redox, que acaba gerando uma espécie reativa de oxigênio (ROS) como peróxido de hidrogênio (H202), o ânion radical superóxido (O2-) e o radical hidroxila (OH). A compilação e análise dos estudos revisados oferecem uma visão abrangente sobre o potencial bioativo desses compostos naturais e justificam a necessidade de pesquisas futuras, incluindo estudos in vivo, ensaios clínicos e investigações mais aprofundadas sobre a toxicidade, visando sua aplicação terapêutica segura e eficaz. A compreensão desses compostos pode não apenas ampliar nosso conhecimento sobre a biodiversidade e potencial terapêutico de plantas, mas também contribuir significativamente para o desenvolvimento de novas estratégias farmacológicas.

References

AMARAL, M. E. C. Ecologia floral de dez espécies da tribo Bignonieae (Bignoniaceae) em uma floresta semidicídua no município de Campinas, SP. Tese de Doutorado. Univer-sidade Estadual de Campinas, Campinas. 189p. 1992.

AMININ, D., & POLONIK, S. (2020). 1,4-naftoquinonas: Algumas propriedades bioló-gicas e aplicação. Boletim Químico e Farmacêutico, 68(1), 46–57. 10.1248/cpb.c19-00911

CASTELLANOS JRG, PRIETO JM, HEINRICH M. RED LAPACHO (Tabebuia im-petiginosa)--Uma mercadoria etnofarmacológica global? J Etnofarmacol. 2009; 121:1–13. DOI: 10.1016/j.jep.2008.10.004.

COSTA, M., , FEITOSA, A., , OLIVEIRA, F., , CAVALCANTI, B., , DA SILVA, E., , DIAS, G., , SALES, F., , SOUSA, B., , BARROSO-NETO, I., , PESSOA, C., , CAE-TANO, E., , DI FIORE, S., , FISCHER, R., , LADEIRA, L., & , FREIRE, V. (2016). Liberação Controlada de Nor-β-lapachona por Micropartículas de PLGA: Uma Estratégia para Melhorar a Citotoxicidade contra Células de Câncer de Prós-tata. Moléculas, 21(7), 873. https://doi.org/ 10.3390/molecules21070873

DIAS, D. A., URBAN, S., & ROESSNER, U. (2012). Uma visão histórica dos produ-tos naturais na descoberta de drogas. Metabolitos, 2(2), 303–336. 10.3390/metabo2020303

DA SILVA JÚNIOR, E. N., JARDIM, G. A. M., JACOB, C., DHAWA, U., ACKER-MANN, L., & DE CASTRO, S. L. (2019). Síntese de quinonas com destacadas apli-cações biológicas: Uma atualização crítica nas estratégias para compostos bioativos com ênfase em lapachonas. Jornal Europeu de Química Medicinal, 179, 863–915. 10.1016/j.ejmech.2019.06.056

FERREIRA, V.F.; FERREIRA, S.B.; GONZAGA, D.T.G.; SANTOS, W.C E ARAÚ-JO, K.G.L. 2010 – B-Lapachona: Sua importância em química medicinal e modificações estruturais. Revista Virtual de Química v.2, n.2, p.140-160.

Kristensen S.B., Van Mourik T., Pedersen T.B., Sørensen J.L., Muff J. Simulação de pro-priedades eletroquímicas de quinonas de ocorrência natural. Rep. 2020; 10:13571. DOI: 10.1038/s41598-020-70522-z.

LEONARDI, D.; DI SAPIO, O.; GATTUSO, M. & GATTUSO, S. Caracteres morfoa-natómicos de la corteza y hojas de Tabebuia impetiginosa y T. heptaphyl-la (Bignoniaceae). Bol. Soc. Argent. Bot. 37(1-2): 51-61. 2002.

LOHMANN, L.G. 2020. Handroanthus in Flora do Brasil 2020. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (https://floradobrasil2020.jbrj.gov.br/FB114086).

LÓPEZ L.I.L., GARCIA J.J.V., SAENZ-GALINDO A., BELMARES S.Y.S. Síntese ultra-sônica e assistida por micro-ondas de derivados contendo nitrogênio de Juglone co-mo potenciais agentes antibacterianos. Org. Chem. 2014; 11:573–582. DOI: 10.2174/1570178611666140421225621

SILVA, Ana Maria P. et al. Atividade biológica de Naftoquinonas de Espécies de Bigno-niaceae. Revista Fitos, [S.l.], v.7, n. 4, p. 207-215, 2012.

ZHANG, Li et al. Recent advances of quinones as a privileged structure in drug disco-very. European Journal of Medicinal Chemistry, v. 223, p. 113632, 2021.

Published

2024-01-18

How to Cite

do Lago, A. F. V., Valle, C. de A. C., Rolim, H. D. dos S. L., do Lago, L. C., Firmo, W. da C. A., Silva, M. de A., Coêlho, M. L., & Sá, C. M. A. (2024). Atividade biológica das naftoquinonas e quinonas da espécie de bignoniaceae Handroanthus serratifolius. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(1), 1529–1539. https://doi.org/10.55905/oelv22n1-081

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)