Obtenção de extrato de geoprópolis de Melipona fasciculata e aplicação em filme biodegradável de pele de peixe

Authors

  • Elen Vanessa Costa da Silva
  • Josyane Brasil da Silva
  • Camila Carvalho Matheus
  • Marinara dos Santos Santana
  • Lorena Limão Vieira
  • Renan Campos Chisté
  • Lucia de Fátima Henriques Lourenço

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n11-218

Keywords:

geoprópolis, filme biodegradável, concentração minima inibitória

Abstract

A geoprópolis é uma mistura resinosa, coletada de resinas vegetais, óleos essenciais, pólen, cera, terra, açúcares e secreções salivares das abelhas, possuem ação antibiótico, antinflamatório, entre outras, podendo ser adicionada em outros materiais como filmes biodegradáveis. O presente estudo teve como objetivo obter e analizar o extrato de geoprópolis de abelha sem ferrão (Melipona fasciculata) em concentrações de 30 e 46% em periodos de armazenamento de 45 dias e aplica-lo em filme biodegradável. Foram obtidas amostras de geoprópolis e elaboradas 2 formulações de extrato de Melipona fasciculata e comparadas físico-quimicamente entre si e com uma amostra de extrato alcoólico de própolis de Apis mellifera. Para análises físico-química, foram feitos teste de umidade, cinzas, cera, compostos fenólico, atividade antioxidante, solubilidade em acetato de chumbo, solubilidade em hidróxido de sódio, teor de cera e flavonóides. Foram realizadas nos extratos análises da Concentração Mínima Inibitória (CMI) para 5 cepas de microoganismos (Fusarium, Escherichia coli, Staphylococcus aureus, Salmonella, Listeria). Em seguida os extratos (30 e 45%) foram adicinados em filme biodegradável e estes posteriormente analizados (espessura, cor, permeabilidade ao vapor de água, solubilidade, atividade de água). Os resultados de flavonóides, solubilidade em acetato de chumbo e hidróxido de sódio, teor de cera nas 2 formulações estavam de acordo com a legislação brasileira, demonstrando padrão de qualidade, sendo concentração de 46% de extrato de geoprópolis de melhor qualidade (valores elevados de compostos fenólicos e flavonóides). O extrato de geoprópolis a 30% apresentou inibição satisfatória frente aos microrganismos testados com exceção para Escherichia coli. O extrato de geoprópolis a 46% foi capaz de inibir todos os microrganismos analisados. Os filmes biodegradáveis apresentaram-se uniformes, elásticos e transparentes.

References

ALMASI, H.; GHANBARZADEH, B.; ENTEZAMI, A. A. Improving the barrier and mechanical properties of corn starch-based edible films: Effect of citric acid and carboxymethyl cellulose. Industrial crops and products v.33, n.1, p.229-235, 2011.

A.O.A.C. (Association of Official Analytical Chemists). Official methods of analysis of the Association of Official Analytical Chemists. HORWITZ, W, 17ª ed. Arlington: AOAC Inc., v.1 e v.2., 2000

ARFAT, Y. A. et al. Development and characterisation of blen films on fish protein isolate and fish gelatin. Food Hydrocolloids, v. 39, p. 58-67, 2014.

ARAÚJO, G.K.P. Desenvolvimento de filmes biodegradáveis de amido incorporados com extrato de própolis. 43 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campo Mourão, 2014

BRASIL. Mnistério da Agricultura. Instrução Normativa SDA n° 03, de 19 de janeiro de 2001. Dispõem sobre o Regulamento Técnicos de Identidade e Qualidade de Apitoxina, Cera de Abelha, Geleia Real, Geleia Real Liofilizada, Polén Apícola, Propólis e Extrato de Propólis.

CAMPOS, J.V; ASSIS, O.B.G; FILHO, R.B. Processamento e análise de extratos de própolis verde como potencial sanitizante de uso hortifrutícola. Brazilian Journal of Animal and Environmental Research, v.4, n.3, p.2991-3002, 2021.

CIRASINO, L.; PISATI, A.; FASANI, F. Contact dermatitis from propolis. Contact Dermatitis, v.16, n.2, p.110-111, 1987.

COOPER, T. A. Developments in bioplastic materials for packaging food, beverages, and other fast-moving consumer goods. 1 ed. UK, 344p., 2013

EMBRAPA, Controle de qualidade de própolis. 1 ed. Piaui, 45p. 2020.

FERREIRA, B.L. Caracterização química da geoprópolis produzida por abelhas sem ferrão no estado de Santa Catarina. 126 f. Tese (Doutorado em Ciência dos Alimentos) Programa de Pós Graduação em Ciencia de Alimentos, Universidade Federal de Santa Catarina, 2018.

FRANCHIN, M.; COLON, D. F.; CASTANHEIRA, F. V.; DA CUNHA, M. G.; BUENO-SILVA, B.; ALENCAR, S. M.; ROSALEN, P. L. Vestitol isolado da própolis vermelha brasileira inibe a migração de neutrófilos no processo inflamatório: elucidação do mecanismo de ação. Journal of natural products, v.79, n.4, p.954-960, 2016.

GONTARD, N. et al. Edible composite films of wheat gluten and lipids: Water vapor permeability and other physical properties. International Journal Food Science Technology, v. 29, n. 1, p. 39-50, 1994.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Normas analíticas do Instituto Adolfo Lutz: métodos químicos e físicos para análise de alimentos. 1ed. online. SãoPaulo, 1020 p.2008.

KAWAKITA, E.T; SOUZA, E.A., UEHARA, D. M; OLIVEIRA ORSI, R. Avaliação da vida útil do extrato hidroalcoólico de própolis mantido sob diferentes temperaturas de armazenamento. Atas de Saúde Ambiental-ASA, v. 3, n. 1, p. 33-46, 2015.

LOPES, M. et al. Harmonization of standard procedures for propolis analysis. Revista de Ciências Agrárias, v. 1, n. 1, p. 1-8, 2017.

LOZINA, L.A.; PEICHOTO; M.E; ACOSTA, O.C.; GRANERO, G. E. Estandarización y Caracterización Organoléptica y Físico-Química de 15 Propóleos Argentinos. Latin American Journal of Pharmacy, v. 29, n. 1, p. 102 - 110, 2010.

MARIANO, J.S. Extração e caracterização de dois tipos de própolis: verde (mineira) e vermelha (alagoana). Dissertação (Mestrado em Engenharia Quimica). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química - Universidade Federal de Minas Gerais, 2014

MELO, A.A.M; MATSUDA, A.H; ALMEIDA-MURADIAN, L.B. Identidade e qualidade da própolis proveniente de quatro regiões do Brasil. Revista do Instituto Adolfo Lutz, v. 71, n. 3, p. 540-548, 2012.

MILANI, L. F. Obtenção de própolis, potencial tecnológico e aplicações industriais. 77 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química) - Universidade Federal de Uberlândia, 2021.

MUHIALDIN. B.J et al. Antifungal activity determination for the peptides generated by Lactobacillus plantarum TE10 against Aspergillus flavus in maize seeds. Food Control, v. 109, n. 3, 2020.

OLIVEIRA, L.L.L.M. Ação antimicrobiana da própolis produzida por abelhas africanizada no semiárido nordestino e seu efeito no queijo coalho. 87 f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Alimentos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, 2019.

OUYANG Y, et. al. YMR152W from Saccharomyces cerevisiae encoding a novel aldehyde reductase for detoxification of aldehydes derived from lignocellulosic biomass. J Biosci Bioeng, v. 131, n. 1, p. 39-46, 2021

PAIVA, P. et al. Film production with flaxseed mucilage and polyvinyl alcohol mixtures and evaluation of their properties. Journal of Food Science and Technology, v.58, p. 3030–3038, 2021.

PRADO, B.A. Avaliação da atividade antimicrobiana e caracterização fisico-quimica de extratos de própolis brasileiras, 71 f. TCC (Bacharelado em Farmácia) – Universidade de Brasilia, 2019.

SILVA, G. D.; LOCATELLI, G. O.; FINKLER, L.; FINKLER, C. L. Produção e caracterização de filmes comestiveis á base de alginato e pectina. In: XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química – COBEQ, Santa Catarina, 2014.

SOUZA, G.A. et al. Teor de fenólicos, flavonoides totais e capacidade antioxidante de amostras de própolis in natura e comerciais. Rev Ciênc Farm Básica Apl. v. 34, n. 1, p. 37-41, 2013.

SOTO, V.M.R; SOTO, V.K; SANTOS, M.A.A, MONCAYO, V.N.K. Metabolitos secundarios y actividad antibacteriana in vitro del extracto etanólico de la raíz de Rumex crispus L. Química Viva, v. 14, n. 3, p. 63-70, 2015.

SILVA, C.C, et al. Determinação da atividade antimicrobiana do extrato da própolis orgânica mista frente a microrganismos multirresistentes. Ci. Biol. Saúde, v 24, n. 1, p 41-47, 2018.

VARGAS AC, et al. Atividade antimicrobiana “in vitro” de extrato alcoólico de própolis. Ciência Rural, v. 34, n. 1, p. 159-163, 2004.

VARGAS-SÁNCHEZ R; TORRESCANO-URRUTIA G; MENDOZA-WILSON A; VALLEJO-GALLAND B; ACEDO-FÉLIX E; SÁNCHEZESCALANTE J. Mecanismos involucrados en la actividad antioxidante y antibacteriana del propóleos. Biotecnia, v. 16, n. 1, p. 33-37, 2014.

Published

2023-11-29

How to Cite

da Silva, E. V. C., da Silva, J. B., Matheus, C. C., Santana, M. dos S., Vieira, L. L., Chisté, R. C., & Lourenço, L. de F. H. (2023). Obtenção de extrato de geoprópolis de Melipona fasciculata e aplicação em filme biodegradável de pele de peixe. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(11), 22640–22654. https://doi.org/10.55905/oelv21n11-218

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)