Otoproteção: uma revisão integrativa de literatura sobre causas de perdas auditivas/otoagressores, possíveis substâncias protetoras e resultados de aplicação

Authors

  • Thiago Emerson dos Santos Ferreira
  • Ana Loísa de Lima e Silva Araújo
  • Silvia Damasceno Benevides
  • Rubens Duarte Ferreira

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n1-015

Keywords:

aminoglicosídeos, otoprotetores, ototoxicidade, ruído

Abstract

Ao longo da vida as pessoas se expõem a variados otoagressores: ruídos, níveis elevados de pressão sonora, tratamentos de neoplasias e outros fármacos, além de traumas acústicos, causando perda auditiva que trazem vários prejuízos e transtornos, indo desde a diminuição da acuidade auditiva até restrições de socialização, baixa qualidade de vida e saúde. Pesquisas sobre as possibilidades de otoproteção vêm sendo desenvolvidas no intuito de desenvolver otoprotetor que seja capaz de minimizar, excluir os danos ou até mesmo a regeneração das células ciliadas. Esta pesquisa trata-se de uma revisão integrativa de literatura, sobre causas de perdas auditivas/otoagressores, possíveis substâncias protetoras e resultados de aplicação, fundamentada nas etapas, propostas por Whittemore (2005), de identificação do tema, seleção da hipótese ou questão, estabelecimento de critérios de inclusão e exclusão, informações a serem categorizadas, interpretação dos resultados e apresentação da revisão. Os resultados apontaram um total 588 artigos encontrados, no qual após aplicados os critérios de exclusão restaram 309 estudos relacionados a temática. Dentre essas substâncias estudadas, várias tiveram seus efeitos otoprotetores comprovados, além de outras em que demonstraram serem promissoras no desenvolvimento de otoproteção e prevenção de perda auditiva.

References

AMORA, Luciana de A. S. et al. Efeito da oxigenação hiperbárica em lesão ototóxica produzida pela amicacina em cobaias. Rev. Braz J Otorhinolaryngol. 2013; 79(3): 342-8. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/bjorl/v79n3/v79n3a13.pdf>. Acesso em: 25 jan 2020.

AZEVEDO, Andréia P. de M. de. Efeito de produtos químicos e ruído na gênese de perda auditiva ocupacional. Fundação Oswaldo Cruz – SP, 2004. Disponível em: <https://teses.icict.fiocruz.br/pdf/azevedoapmm.pdf>. Acesso em: 14 fev. 2020.

BOÉCHAT, Edilene Marchini, et al. Tratado de audiologia. 2ª ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2015.

BOSQUE, Lívia T. Del.; TESTA, Maria A. Os danos causados pelo Fone de Ouvido. Convenit Internacional 30 (Convenit Internacional coepta 1) mai-ago, 2019. Cemoroc-Feusp/ IJI – Uni. do Porto / Colégio Luterano São Paulo.

FILHO, Otacílio Lopes. Novo Tratado de Fonoaudiologia. 3 ed. Barueri, SP: Manole, 2013.

FINKLER, Andréa D. et al. Otoproteção em cobaias expostas a agrotóxicos e ginkgo biloba. Rev. Braz J Otorhinolaryngol. 2012; 78(3): 122-8. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/bjorl/v78n3/v78n3a20.pdf>. Acesso em: 25 jan 2020.

FRANCELIN, Madalena A. S.; MOTTI, Telma F. G.; MORITA, Ione. As implicações sociais da Deficiência Auditiva Adquirida em Adultos. Rev. Saúde Soc. São Paulo, v. 19, n. 1, p. 180-192, 2010. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v19n1/15.pdf>. Acesso em: 15 jan. 2020.

FROTA, Silvana. Fundamentos da Fonoaudiologia: audiologia. 2ª ed. Editora Guanabara Koogan, 2003.

FULLER, Donald R.; PIMENTEL, Jane T.; PEREGOY, Barbara M.[tradução Joana Cecília Baptista Ramalho Pinto]. Anatomia e fisiologia aplicadas à fonoaudiologia. 1ª ed. Editora Manole, Barueri – SP, 2014.

HYPPOLITO, Miguel A.;OLIVEIRA, José Antônio A. de. Ototoxicidade, otoproteção e autodefesa das células ciliadas da cóclea. In: Simpósio: Surdez: implicações clínicas e possibilidades terapêuticas. Rev Medicina, Cap. VIII. Ribeirão Preto, 38 (3/4): 279-289, jul./dez. 2005. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/461/461>. Acesso em: 25 jan 2020.

LAFON, Jean-Claude. A deficiência auditiva na criança: incapacidade e readaptação. São Paulo: Manole, 1989.

LIGOCKI, C.G.; TEIXEIRA, A. P. V.; PARREIRA, LMMV. Efeito da exposição a elevados níveis de pressão sonora sobre o organismo de trabalhadores de praça de alimentação de shopping center. Anais do 16º Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia, Campos do Jordão – SP, 2008. Disponível em: <http://www.sbfa.org.br/portal/anais2008/resumos/R0384-14.pdf>. Acesso em: 15 fev. 2020.

LIMA, Juvenete P. A influência das alterações sensoriais na qualidade de vida do idoso. Rev. Científica Eletrônica de Psicologia. Ano V, nº 8, maio 2017. Disponível em: < http://faef.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/SgxfdPCyrRBz4HS_2013-5-10-16-11-50.pdf>. Acesso em: 15 jan. 2020.

MASSOLA, Silze C.; PINTO, Giuliano S. O uso da internet das coisas (IOT) a favor da saúde. Revista Interface Tecnológica. v. 15. n. 2, 2018. Disponível em: < https://revista.fatectq.edu.br/index.php/interfacetecnologica/article/view/515#:~:text=Ao%20lidar%20com%20o%20gargalo,e%20nos%20cuidados%20da%20sa%C3%BAde.> Acesso em: 20 de fev. 2020.

OLIVEIRA, JA. Fisiologia Clínica da Audição – Cóclea Ativa. In Otacílio & Campos, Tratado de Otorrinolaringologia, 1994.

RÉGIS, Ana C. F. de; CRISPIM, Karla G. M; FERREIRA, Aldo P. Incidência e prevalência de perda auditiva induzida por ruído em trabalhadores de uma indústria metalúrgica, Manaus – AM, Brasil. Rev CEFAC, vol. 16, n. 5. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516-18462014000501456&script=sci_arttext_plus&tlng=pt>. Acesso em: 18 fev 2020.

SANTOS-MOMENSOHN, Teresa Maria, et al. Anatomia e Fisiologia do órgão da audição e do equilíbrio. In: SANTOS-MOMENSOHN, Teresa Maria, et al. Prática da Audiologia Clínica, 8ª ed., São Paulo: Cortez, 2011.

SILVA, Luzia P. A. da; QUEIROS, Fernanda; LIMA, Isabela. Fatores Etiológicos da Deficiência Auditiva em Crianças e Adolescentes de um Centro de Referência APADA em Salvador-BA. Rev. Bras Otorrinolaringol 2006;(1):33-6. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rboto/v72n1/a06v72n1.pdf>. Acesso em: 10 fev. 2020.

SILVA, Ronaldo S. A. Susceptibilidade genética à perda auditiva induzida por ruído (PAIR). USP - SP, 2008. Disponível em: <https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41131/tde-16062008-160637/publico/ronaldo_silva.pdf>. Acesso em: 28 jan 2020.

SONEGO, Marília T.; FILHA, Valdete A. V. dos S.; MORAES, Anaelena Bragança de. Equipamento de proteção individual auricular: avaliação da efetividade em trabalhadores expostos a ruído. Rev. CEFAC, 2016. Maio-Jun; 18(3):667-676.

SOUZA, Luiz H. R. et al. Queda em idosos e fatores de risco associados. Rev. Aten. Saúde, São Caetano do Sul, v. 15, n. 54, p. 55-60, out./dez., 2017. Disponível em: < https://seer.uscs.edu.br/index.php/revista_ciencias_saude/article/view/4804/pdf>. Acesso em: 10 fev. 2020.

VIEIRA, Andreza B. C.; MANCINI, Patrícia; GONÇALVES, Denise U. Doenças infecciosas e perda auditiva. Rev. Med Minas Gerais 2010;20(1): 102-106.

Published

2024-01-09

How to Cite

Ferreira, T. E. dos S., Araújo, A. L. de L. e S., Benevides, S. D., & Ferreira, R. D. (2024). Otoproteção: uma revisão integrativa de literatura sobre causas de perdas auditivas/otoagressores, possíveis substâncias protetoras e resultados de aplicação. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(1), 260–283. https://doi.org/10.55905/oelv22n1-015

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)