Associações recicladoras e sustentabilidade: estudo de multicasos de um município da Região Central do Estado do Rio Grande do Sul

Authors

  • Litieli Tadiello Bedinoto Farias
  • Veronica Oliveira dos Santos
  • David Lorenzi Junior
  • Mariane Beatriz Wittmann

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n10-210

Keywords:

coleta seletiva, associações recicladoras, sustentabilidade

Abstract

O objetivo da pesquisa consistiu em avaliar a sustentabilidade de associações de recicladores de um município da região central do Estado do Rio Grande do Sul. Para tanto, foi realizado um estudo de multicasos, com abordagem descritiva, qualitativa e quantitativa, baseado na aplicação de questionário padrão com indicadores de sustentabilidade de Besen (2011) nas associações de recicladores.  Considerando a inexistência de coleta seletiva na maioria dos municípios brasileiros, os catadores de materiais recicláveis são atores importantes para o aumento do percentual de resíduos sólidos recuperáveis. Sob a ótica da sustentabilidade econômica, ambiental, social, de saúde e institucional, o desempenho das organizações desses profissionais deve ser analisado para identificar aspectos a melhorar. As associações A e B apresentaram índices desfavoráveis à sustentabilidade, enquanto a C apresentou índice favorável, indicando que aquelas estão investindo pouco em sua sustentabilidade. Balanço geral de como está a posição das associações com relação à sustentabilidade, tanto para estes atores quanto para o poder público municipal e sociedade em geral.

References

Abrelpe, 2021. Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil. Disponível em: https://abrelpe.org.br/panorama/.

Accorsi, R. J. M., 2018. Avaliação de sustentabilidade em cooperativas de reciclagem de Porto Alegre/RS. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas. Porto Alegre.

Besen, G. R., 2011. Coleta Seletiva com inclusão de catadores: construção participativa de indicadores e índices de sustentabilidade. Tese (Doutorado). Universidade de São Paulo. Pós-Graduação em Saúde Pública. São Paulo.

Brasil, 2007. Lei nº 11.445, de 05 de janeiro de 2007. Estabelece as diretrizes nacionais para o saneamento básico; cria o Comitê Interministerial de Saneamento Básico; altera as Leis nos 6.766, de 19 de dezembro de 1979, 8.666, de 21 de junho de 1993, e 8.987, de 13 de fevereiro de 1995; e revoga a Lei nº 6.528, de 11 de maio de 1978 (Redação pela Lei nº 14.026, de 2020). Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11445.htm

Brasil, 2010. Lei nº 12.305, de 02 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm

Cempre, 2018. Pesquisa Ciclosoft 2018 – Radiografando a Coleta Seletiva. Disponível em: https://cempre.org.br/wp-content/uploads/2020/08/Pesquisa-Ciclosoft-2018.pdf.

Chang, Y.C., Lien, H.L., 2020. Mapping course sustainability by embedding the SDGS inventory into the university curriculum: a case study from national university of Kaohsiung in Taiwan. Sustainability 12, 4274. https://doi.org/10.3390/ su12104274.

Cruz, A., 2013. Autogestão e economia solidária: projetos societários, modos de regulamentação e modelos de administração. In: Schmidt, Carlos; Novaes, Henrique T. (Org.). Economia solidária e transformação social: Rumo a uma sociedade para além da capital? Porto Alegre: Editora da UFRGS, 119 - 144.

De La Poza, E., Merello, P., Barber ́a, A., Celani, A., 2021. Universities’ reporting on SDGs: using the impact rankings to model and measure their contribution to sustainability. Sustainability 13, 2038. https://doi.org/10.3390/su13042038.

Domingues, G. S., Guarnieri, P., Streit, J. F. C., 2016. Princípios e Instrumentos da Política Nacional de Resíduos Sólidos: Educação Ambiental para a Implementação da Logística Reversa. Revista em Gestão, Inovação e Sustentabilidade - Brasília, 2 (1), 191-216. https://periodicos.unb.br/index.php/regis/article/view/19696

Gil, A. C., 2010. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas.

Huang, Y, Liang, Y., 2022 Influence of corporate social responsibility considering dual-channel recycling competition and privacy information protection. Journal of Cleaner Production 37.

Ibge, 2008. Pesquisa Nacional de Saneamento Básico.

Ipea, 2013. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Situação social das catadoras e dos catadores de material reciclável e reutilizável. Brasília, 2013. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/situacao_social/131219_relatorio_situacaosocial_mat_reciclavel_brasil.pdf.

Ipea, 2017. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. A organização coletiva de catadores de material reciclável no Brasil: dilemas e potencialidades sob a ótica da economia. Texto para discussão. Brasília. IPEA.

Jacobi, P. R., Besen, G. R., 2011. Gestão de resíduos sólidos em São Paulo: desafios da sustentabilidade. Estudos Avançados, v. 25, n. 71, 135-158. https://doi.org/10.1590/S0103-40142011000100010

Laporti, J., 2018. Sistema sociotécnico dos resíduos sólidos do Estado do Espírito Santo: estrutura para um plano municipal para gestão integrada de resíduos sólidos. Tese (Doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. Porto Alegre.

Lozada, G., Nunes, K. S., 2018. Metodologia científica. Porto Alegre: SAGAH.

Luttner, C. M. A., Silva, L. R.; Ferreira, L. C. D., 2016. As experiências das diferentes formas de remuneração em associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis dos municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte: entre desafios e possibilidades na economia solidária. In: Pereira, B. C. J.; Goes, F. L. (Orgs.). Catadores de materiais recicláveis: um encontro nacional. Rio de Janeiro: Ipea, 361-276.

Maiello, A., Britto, A. L. N. P., Valle, T. F., 2018. Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Rev. Adm. Pública 52 (1), 24-51. https://doi.org/10.1590/0034-7612155117

Marconi, M. A., Lakatos, E. M., 2022. Metodologia científica. 8. ed. Barueri [SP]: Atlas.

Marchi, C. M. D. F., Santana, J. S., 2022. Catadores de materiais recicláveis: análise do perfil socioeconômico na cidade de Salvador, Bahia, Brasil. Interações, Campo Grande, MS, v. 23, n. 2, 413-422. https://doi.org/10.20435/inter.v23i2.3058

Oliveira, S. V. W. B. et al. (2019). Sustentabilidade: princípios e estratégias. Disponível em: Minha Biblioteca, Editora Manole.

Pereira, M. C. G.; Teixeira, M. A. C. (2011). The inclusion of collectors in selective recyclable waste programs: from the local to the national agenda. Cadernos EBAPE. BR, Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, 895-913. https://doi.org/10.1590/S1679-39512011000300011

Perovi ́c, L.M., Kosor, M. M., 2020. The efficiency of universities in achieving sustainable development goals. Amfiteatru Econ 22, 516–532. https://doi.org/10.24818/EA/ 2020/54/516.

Sachs, I., 2008. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Coleção ideias sustentáveis. Rio de Janeiro: Garamond.

Siemionko, A. D., 2012. Catadores de resíduos sólidos urbanos em Canoas/RS: um estudo dos aspectos sociais, econômicos e ambientais. Monografia (especialização) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Sociais e Humanas, Programa de Pós-Graduação, Especialização em Gestão Pública. Santa Maria.

Silva, P. G. C., 2016. Os catadores de Porto Alegre e a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Faculdade de Direito. Programa de Pós-Graduação em Direito. Porto Alegre.

Serafini, P. G., Moura, J. M., Almeida, M. R., Rezende, F. D. Sustainable Development Goals in Higher Education Institutions: A systematic literature review. Journal of Cleaner Production. https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2022.133473.

Silva, S. P., Carneiro, L. M., 2015. Empreendimentos de economia solidária na cadeia produtiva da reciclagem: um olhar inicial sobre os dados do sistema de informações da economia solidária. IPEA. Mercado de trabalho n. 59, ano 21.

SNIS, 2020. Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento. Mapa de Indicadores de Resíduos Sólidos. Disponível em: https://atlassocioeconomico.rs.gov.br/coleta-de-lixo

Sonetti, G., Barioglio, C., Campobenedetto, D., 2020. Education for sustainability in practice: a review of current strategies within Italian universities. Sustainability 12, 5246. https://doi.org/10.3390/su12135246.

Sousa, R. R., Pereira, R. D., Calbino, D., 2021. Limites e desafios das organizações de catadores: uma análise da ASMARE. Interações, Campo Grande, MS, v. 22, n. 2, 583-596. http://dx.doi.org/10.20435/inter.v22i2.2404

Souza, R. A., 2018. Gestão compartilhada da miséria: estudo genealógico sobre sustentabilidade e situação de catadores de materiais recicláveis nos BRICS. Ecopolítica, 22, 18-54.

Published

2023-10-24

How to Cite

Farias, L. T. B., dos Santos, V. O., Lorenzi Junior, D., & Wittmann, M. B. (2023). Associações recicladoras e sustentabilidade: estudo de multicasos de um município da Região Central do Estado do Rio Grande do Sul. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(10), 18413–18437. https://doi.org/10.55905/oelv21n10-210

Issue

Section

Articles