Análise do comportamento tribológico de óleo lubrificante mineral com adição de nanopartículas visando a aplicação em um motoredutor

Authors

  • Joana Lourenço Pierini
  • Richard de Medeiros Castro
  • Agaci Junio Lavor Pereira
  • Elvys Isaías Mercado Curi
  • Luiz Fernando Feltrim Inacio

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n9-172

Keywords:

redutor, lubrificação, aditivo, nanopartículas, sistema tribológico

Abstract

O redutor do tipo coroa/sem fim é amplamente utilizado por diversos setores industriais, e ter um bom desempenho é dependente do seu sistema de tribológico. Devido ao contato do engrenamento, a temperatura se torna um fator limitante, antes mesmo da limitação por carga, modificando as propriedades físico-químicas do lubrificante. Com esse efeito, inicia um processo de desgaste dos componentes e ocasiona modificações nas propriedades tribológicas. Visando promover melhor desempenho ao sistema, é proposto uma investigação das propriedades lubrificantes com a utilização de aditivo para extrema pressão. Este aditivo é composto por nanopartículas que fortalecem o filme lubrificante e melhoram seu desempenho. Simulando a temperatura de operação e as condições de deslizamento e de contato entre a coroa e o sem fim do motorredutor, duas superfícies foram fabricadas em bronze e aço SAE 1045. Para os testes de deslizamento, foi utilizado um tribômetro pino sobre disco, usando o óleo mineral sem aditivo, e com as concentrações de 4, 7 e 10% com aditivo, nas temperaturas de 50, 60 e 70°C. Nestes testes foram avaliados os coeficientes de atrito e desgaste, e, a qualidade das superfícies. A solução aditivada em 7%, comparada ao óleo mineral, mostrou-se a melhor condição, devido a maior espessura da película do lubrificante, o que impediu o contato entre as superfícies. Esse resultado é um bom indicativo para a melhoria das condições de contato da coroa e sem fim e, consequentemente, no desempenho do motorredutor.

References

Azman, S. S. N., Zulkifli, N. W. M., Masjuki, H., Gulzar, M., & Zahid, R. (2016). Study of tribological properties of lubricating oil blend added with graphene nanoplatelets. Journal of Materials Research, 31(13).

Adachi, K.; Kato, K. Modern Tribology Handbook: Principles of Tribology. (2001). V. 1. Columbia: CRC Press.

Buckley, D. H. (1971). Adhesion of various metals to a clean iron/011/surface studied with LEED and Auger emission spectroscopy (No. NASA-TN-D-7018). Washington: NASA, 25p.

Callister Junior, W. D., & Rethwisch, D. G. (2002). Ciência e engenharia de materiais: uma introdução. Rio de Janeiro: LTC, 589, 249.

Dong, Junxiu., Chen, Guoxu., Qiu, Sunqing (2000). Wear and friction behaviour of CaCO3 nanopar-ticles used as additives in lubricating oils. Lubr. Sci. Chongqing, China, v.12 p.205-212.

EXXON MOBIL Corporation. Literatura técnica linha Mobilgear 600 XP. Rio de Janei-ro, 2020, 2 p.

Farias, D. F. (2005). Utilização da geometria disco-disco para investigação da capacidade de proteção ao desgaste de lubrificantes sob condições elastohidrodinâmicas. 125p. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Rio de Janeiro – COPPE/UFRJ, Rio de Janeiro.

Fitch, B. (2016). The right way to lubricate worm gears. Machinery Lubrication, Estados Unidos, v. único, p. 1-19.

Hamrock, B. J., Schmid, B. J., & Jacobson, B. O. (2004). Fundamentals of fluid film lubrication (Vol. 169). CRC press.

Hutchings, I., & Shipway, P. (2017). Tribology: friction and wear of engineering materials. Butterworth-heinemann.

da Costa Junior, J. B. (2013). Investigação do Desempenho da Lubrificação, através do Teste Quatro-Esferas, de Óleos Lubrificantes aplicados em Engrenagens de Transmissão Industrial (Dissertação de Mestrado), – Universidade Federal do Rio de Janeiro – COPPE/UFRJ, Rio de Janeiro.

Kalin, M., Velkavrh, I., & Vižintin, J. (2009). The Stribeck curve and lubrication design for non-fully wetted surfaces. Wear, 267(5-8), 1232-1240.

Panić, N., Katana, B., & Mrčela, Z. I. (2017). Determining an allowable wear of worm wheels. Transactions of FAMENA, 41(2), 55-60.

Mazzo, N. (2013). Engrenagens Cilíndricas: da concepção à fabricação. V. único. São Paulo: Blucher.

MIRACEMA-NUODEX Indústria Química. Literatura técnica aditivo LIOVAC® 89ss. Campinas, 2013. 2 p.

Ramalho, A., & Miranda, J. C. (2006). The relationship between wear and dissipated energy in sliding systems. Wear, 260(4-5), 361-367.

Muminović, A.; Repčić, N.; Žeželj, D. (2013). The efficiency of worm gears lubricated with oils of mineral and synthetic bases. Transactions of FAMENA, Croácia, v. único, p. 65-66.

Shaterzadeh-YazdI, Mohammad. Análise do contato entre dois corpos elásticos usando o método dos elementos de contorno (2015). 124p. Dissertação de Mestrado – Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, Campinas.

Stachowiak, G.W, Batchelor, A.W. Engineering Tribology. Ed. 4. Oxford, UK: Elsevier Butterworth-Heinemann, 2013.

Wright, J. (2011). The role of extreme pressure additives in gear oil. Machinery Lubrication, Estados Unidos, v. único, p. 2-3.

Published

2023-09-28

How to Cite

Pierini, J. L., Castro, R. de M., Pereira, A. J. L., Curi, E. I. M., & Inacio, L. F. F. (2023). Análise do comportamento tribológico de óleo lubrificante mineral com adição de nanopartículas visando a aplicação em um motoredutor. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(9), 13692–13717. https://doi.org/10.55905/oelv21n9-172

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)