Indicadores de risco no campo da fonoaudiologia

Authors

  • Paula Roitman
  • Lúcia Arantes

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n9-108

Keywords:

indicadores de risco, desenvolvimento infantil, fonoaudiologia, linguagem, promoção e prevenção de saúde

Abstract

Introdução: Nosso objetivo nesta pesquisa é refletir sobre o modo como a linguagem é abordada, quando a questão da promoção de saúde e a detecção de fatores de risco para as ditas alterações de linguagem estão em cena. Para cumprir tal objetivo foi necessário, situar a questão no âmbito da saúde para, em seguida, particularizar os trabalhos na da Fonoaudiologia. Fundamentação teórica: A fundamentação teórica é baseada no Interacionismo em Aquisição de Linguagem, proposto por De Lemos (1992, 2002, 2006). Viés teórico que entende a linguagem a interação mãe-criança é estruturante da linguagem e do sujeito. Tal perspectiva permite redimensionar o lugar do clínico e articular o sintoma na fala ao funcionamento da língua e à estruturação subjetiva.  Metodologia: Foi realizada uma revisão bibliográfica em periódicos publicados entre 2004 e 2014 nos nas seguintes bases de dados Scielo, Lilacs e Medline e selecionados 24 artigos sobre os temas prevenção e promoção da saúde, desenvolvimento infantil, aquisição de linguagem, fonoaudiologia e indicador/fator de risco. Discussão: A realização desta pesquisa permitiu colocar em discussão temas atuais e relevantes para o campo da fonoaudiologia, entre os quais se destacam a questão dos indicadores de risco, o tema da promoção e prevenção no campo da saúde e a construção e o uso de protocolos para a avaliação de linguagem. Vale destacar, que os trabalhos da área sobre indicadores são escassos e que os protocolos analisados não fazem referência às questões relacionadas à promoção de saúde, ao contrário, o foco dos trabalhos analisados se volta para a detecção de doenças. Conclusão: É necessário criar um instrumento que permita abordar a linguagem levando em consideração a articulação entre estruturação subjetiva e linguagem, um instrumento que abarque a singularidade e a heterogeneidade e a singularidade da trajetória de infans a falante e que esteja voltado para a promoção da saúde.

References

ARANTES, L. Diagnóstico e Clinica de Linguagem – 2001. Tese (Doutorado, LAEL) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

BRASIL. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Atenção Primária e Promoção da Saúde / Conselho Nacional de Secretários de Saúde. – Brasília: CONASS, 2007. P.14-47. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/colec_progestores_livro8.pd

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Projeto Promoção da Saúde. As Cartas da Promoção da Saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde, Projeto Promoção da Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2002. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cartas_promocao.pdf

BUHLER, KEB; FLABIANO, FC; LIMONGI, SCO; BEFI-LOPES, DM. Protocolo para Observação do Desenvolvimento Cognitivo e de Linguagem Expressiva (PODCLE). Rev Soc Bras Fonoaudiol. 2008;13(1):60-8

BUSS, PM. Promoção da Saúde da Família. Revista Brasileira de Saúde da Família, 2002; 2(6):50-63. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/is_digital/is_0103/IS23(1)021.pdf

CECCONELLO, AM; DE ANTONI, C; KOLLER, SH. Práticas educativas, estilos parentais e abuso físico no contexto familiar. Psicol. estud. vol.8 no.esp Maringá 2003

CONILL,E.M. Ensaio histórico-conceitual sobre a Atenção Primária à Saúde: desafios para a organização de serviços básicos e da Estratégia Saúde da Família em centros urbanos no Brasil Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 24 Sup 1:S7-S27, 2008

DE LEMOS CTG. Los processos metafóricos y metonímicos como mecanismos de cambio. Substractum, 1 (1). Meldar, Barcelona, 1992.

____ Das Vicissitudes da Fala da Criança e de sua Investigação. In: Cadernos de Estudos Lingüísticos. Campinas: Editora da UNICAMP. v: X, (42): 41-69, 2002.

DE LEMOS, C. T. G. Uma crítica (radical) à noção de desenvolvimento na Aquisição da Linguagem In: LIER-DEVITTO, M. F.; ARANTES, L. (ORG): Aquisição, patologias e clínica de linguagem. São Paulo: EDUC, FAPESP, 2006.

DUNKER, CIL; VOLTOLINI, R; JERUSALINSKY, AN. Metodologia de pesquisa e psicanálise. In Lerner, R. e Kupfer, M.C.M. Psicanálise com crianças: clínica e pesquisa. São Paulo: Escuta, 2008

FERRIOLLI, SHT; MARTURANO, EM.; PUNTEL, LP.: Contexto familiar e problemas de saúde mental infantil no Programa Saúde da Família. Rev. Saúde Pública vol.41 no.2 São Paulo Apr. 2007 Epub Feb 15, 2007

FLABIANOL, FC; BULHER, KEB; LIMONGI, SCO; BEFI-LOPES, DM: Protocolo para Observação do Desenvolvimento Cognitivo e de Linguagem Expressiva - versão revisada (PODCLE-r): proposta de complementação. Rev. soc. bras. fonoaudiol. vol.14 no.1 São Paulo 2009

GOULART, BNG; CHIARI, BM. Comunicação humana e saúde da criança – reflexão sobre promoção da saúde na infância e prevenção de distúrbios fonoaudiológicos. Rev. CEFAC vol.14 no.4 São Paulo July/Aug. 2012 Epub July 22, 2011

GOULART, BNG; HENCKEL, C; KLERING, CE; MARTINI, M. Fonoaudiologia e pro-moção da saúde: relato de experiência baseado em visitas domiciliares. Rev. CE-FAC vol.12 no.5 São Paulo Sept./Oct. 2010 Epub Apr 23, 2010

HALPERN, R., FIGUEIRAS, A. C. M. Influências ambientais na saúde mental da criança. J. Pediatr. (Rio de Janeiro) 2004; 80(2): 104-10.

JERUSALINSKY, NA. Considerações acerca da avaliação psicanalítica de crianças de três anos – AP3. In Lerner, R. e Kupfer, M.C.M. Psicanálise com crianças: clínica e pesquisa. São Paulo: Escuta, 2008

KUPFER, MCM; ROCHA, PS; CAVALCANTI, AE; ESCOBAR, AMU, FINGERMANN, D. Apresentação e debate em torno da pesquisa multicêntrica de indicadores clínicos de risco para o desenvolvimento infantil. In Lerner, R. e Kupfer, M.C.M. Psicanálise com crianças: clínica e pesquisa. São Paulo: Escuta, 2008

KUPFER, MCM; JERUSALINSKY, AN; BERNARDINO, LMF; WANDERLEY, D; RO-CHA, PSB; MOLINA, SE; SALES, LM; STELLIN, R; PESARO, ME; LERNER, R. Valor preditivo de indicadores clínicos de risco para o desenvolvimento infantil: um estudo a partir da teoria psicanalítica. Rev. latinoam. psicopatol. fundam. vol.13 no.1 São Pau-lo Mar. 2010

LERNER, R.; KUPFER, M.C.M.: Psicanálise com crianças: clínica e pesquisa. São Paulo: Escuta, 2008. 240p

LIER-DE VITTO, M. F. Aquisição de linguagem, distúrbios de linguagem e psiquismo: um estudo de caso. In: Fonoaudiologia: no sentido da linguagem. Cortez Editora. São Paulo, 1994.

_____ Sobre o sintoma: efeito da fala no outro, déficit de linguagem, ou ainda? Letras de Hoje. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2001. v. 36, n.3, p. 245-252.

_____Falas sintomáticas: fora de tempo, fora de lugar. Cad.Est.Ling., Campinas, 47(1) e (2):143-150, 2005.

_____ Patologias da linguagem: sobre as “vicissitudes de falas sintomáticas”. In: Lier-DeVitto, M. F.; Arantes, L. (orgs.) Aquisição, Patologias e Clínica de Linguagem. EDUC-FAPESP: São Paulo, 2006.

LIER-DE VITTO F. e CARVALHO G. M. O interacionismo: uma teorização sobre a aquisição da linguagem. In: FINGER, I; QUADROS, R. M. (Org.). Teorias de Aquisição da Linguagem. Florianópolis: UFSC, 2008. p. 115-146.

MANDRÁ, PP; DINIZ, MV. Caracterização do perfil diagnóstico e fluxo de um ambulató-rio de Fonoaudiologia hospitalar na área de Linguagem infantil. Rev. soc. bras. fonoaudi-ol. vol.16 no.2 São Paulo Apr./June 2011

MARANHÃO, PCS; PINTO, SMPC; PEDRUZZI, CM. Fonoaudiologia e educação infantil: uma parceria necessária. Rev. CEFAC vol.11 no.1 São Paulo Jan./Mar. 2009 Epub Dec 12, 2008

MENDONÇA, JE; LEMOS, SMA. Promoção da saúde e ações fonoaudiológicas em educação infantil. Rev. CEFAC vol.13 no.6 São Paulo Nov./Dec. 2011 Epub July 08, 2011

MORO, MP; SOUZA, APR. Três análises de linguagem no autismo. Rev. CEFAC. 2011 Set-Out; 13(5):944-953.

OLIVEIRA, LD; FLORES, MR; SOUZA, APR. Fatores de risco psíquico ao desenvolvimento infantil: implicações para a fonoaudiologia. Rev. CEFAC vol.14 no.2 São Paulo Mar./Apr. 2012 Epub June 17, 2011

PAIM, J.; TRAVASSOS, C.; ALMEIDA C.; BAHIA, L.; MACINKO, J. O sistema de saúde brasileiro: história, avanços e desafios. Rio de janeiro, 2011 Disponível em: http://download.thelancet.com/flatcontentassets/pdfs/brazil/brazilpor1.pdf Acesso em: 9 de Maio de 2011

PALLADINO, RRR. A propósito dos indicadores de risco. Distúrb Comum., São Paulo, 19(2): 193-201, agosto, 2007

PEDROSA, JIS. Perspectivas na avaliação em promoção da saúde: uma abordagem insti-tucional. Ciênc. saúde coletiva vol.9 no.3 Rio de Janeiro July/Sept. 2004

PUGLISI, ML.; GÂNDARA, JP.; GIUSTI, E.; GOUVÊA, M.A.; BEFI-LOPES, D.M.: É possível predizer o tempo de terapia das alterações específicas no desenvolvimento da linguagem? J. Soc. Bras. Fonoaudiol. vol.24 no.1 São Paulo, 2012.

SAPIENZA, G.; PEDROMÔNICO M.R.M. Risco, proteção e resiliência no desenvolvimento da criança e do adolescente. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 10, n. 2, p. 209-216, mai./ago. 2005

SCOPEL, RR; SOUZA, VC; LEMOS, SMA. A influência do ambiente familiar e escolar na aquisição e no desenvolvimento da linguagem: revisão de literatura. Rev. CE-FAC vol.14 no.4 São Paulo July/Aug. 2012 Epub Dec 13, 2011

SILVA, RA; LOPES-HERRERA, SA; DE VITTO, LPM. Distúrbio de linguagem como parte de um transtorno global do desenvolvimento: descrição de um processo terapêutico fonoaudiológico. Rev. soc. bras. fonoaudiol. vol.12 no.4 São Paulo Oct./Dec. 2007

WANDERLEY, DB; WEISE, EBP e BRANT, JAC. O que há de avaliável no desenvolvimento infantil? Exame e discussão das escalas de avaliação d desenvolvimento infantil mais usadas no Brasil. In Lerner, R. e Kupfer, M.C.M. Psicanálise com crianças: clínica e pesquisa. São Paulo: Escuta, 2008

Zorzi JL, Hage SRV: PROC – Protocolo de observação comportamental. São José dos Campos: Pulso, 2004.

Published

2023-09-23

How to Cite

Roitman, P., & Arantes, L. (2023). Indicadores de risco no campo da fonoaudiologia. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(9), 12509–12531. https://doi.org/10.55905/oelv21n9-108

Issue

Section

Articles