Utilizando materiais concretos para aprimorar o ensino de frações em uma escola no interior do Amazonas

Authors

  • Manoel Augusto Rodrigues de Lima
  • Veneza Bernardo da Costa
  • Edilanê Mendes dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n10-052

Keywords:

etnomatemática, frações, ensino e aprendizagem

Abstract

Este artigo aborda os desafios do ensino-aprendizagem em áreas remotas do Amazonas, onde além das restrições de recursos materiais e tecnológicos, a diversidade cultural e linguística requer uma abordagem pedagógica adaptada. O modelo pedagógico predominante ainda se baseia no método tradicional, com pouca conexão com o contexto dos alunos. Para superar essas dificuldades, é necessário um esforço conjunto que inclua adaptações curriculares, valorização das tradições locais e acesso a materiais adequados. Novas estratégias de ensino, como o uso de materiais concretos, surgem para melhorar o aprendizado da matemática. A pesquisa foi realizada em uma escola no município de Maraã, Amazonas, usando materiais manipuláveis como peixe, banana e farinha de mandioca para ensinar frações. Os resultados mostram uma melhoria significativa na compreensão dos alunos após a intervenção pedagógica. Em conclusão, o estudo destaca a importância de abordagens pedagógicas inovadoras e adaptadas ao contexto local para melhorar o aprendizado da matemática em áreas remotas do Amazonas, e o uso de materiais concretos e situações do cotidiano dos alunos como estratégia eficaz.

References

BOYER, Carl B.; MERZBACH, Uta C. História da matemática. Editora Blucher, 2019.

BRASIL, M. E. C. (1998). Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais, 29.http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/matematica.pdf

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a base. Brasília. 2018a. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_publicacao.pdf.

CHAER, Galdino; DINIZ, Rafael Rosa Pereira; RIBEIRO, Elisa Antônia. A técnica do questionário na pesquisa educacional. Revista Evidência, v. 7, n. 7, 2012. http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/maio2013/sociologia_artigos/pesqusia_social.pdf

COSTA, Lucélia. A etnomatemática na educação do campo, em contextos indígena e ribeirinho, seus processos cognitivos e implicações à formação de professores. Dissertação. UEA, 2012.

D'AMBRÓSIO, Ubiratan. A era da consciência. Editora Peirópolis, 1997.

SANTOS, Edilanê Mendes. Utilizando a Extração Pesqueira para Ensinar Gráficos, Funções e Temas Ambientais em duas Escolas Pública no Município de Maraã-Amazonas. Revista Latinoamericana de Etnomatemática, v. 15, n. 1, p. 1-19, 2022.

GODOY, Arlida Schmidt. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de administração de empresas, v. 35, p. 57-63, 1995. https://www.scielo.br/j/rae/a/wf9CgwXVjpLFVgpwNkCgnnC/?format=pdf&lang=pt

JUNIOR, Giovanni; CASTRUCCI, Benedicto. A conquista da matemática. São Paulo: FTD, 2009.

KUHN, Malcus Cassiano; BAYER, Arno. As frações nas aritméticas editadas para as escolas paroquiais luteranas gaúchas do século XX. # Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, v. 7, n. 2, 2018..https://doi.org/10.35819/tear.v7.n2.a3086

MAGINA, Sandra; BEZERRA, Francisco Brabo; SPINILLO, Alina. Como desenvolver a compreensão da criança sobre fração? Uma experiência de ensino. R. Bras. Est. Pedag, p. 411-432, 2009. https://doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.90i225.517

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1990.

NONNO, Luiz Gustavo. Métodos de Incentivo ao Ensino da Matemática e da Física na Educação Básica. Revista Form@ re-Parfor/UFPI, v. 7, n. 2, 2019. https://revistas.ufpi.br/index.php/parfor/article/view/9203/5835

OLIVEIRA, Cristiano Lessa. Um apanhado teórico-conceitual sobre a pesquisa qualitativa: tipos, técnicas e características. Travessias, v. 2, n. 3, 2008. https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/download/3122/2459

PIETROCOLA, Maurício. A matemática como estruturante do conhecimento físico. Caderno brasileiro de ensino de física, v. 19, n. 1, p. 93-114, 2002. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5165616

PONTES, Thayná Araújo Ferreira de. Análise da coleção" Girassol: saberes e fazeres do campo" à luz de dimensões da Etnomatemática e de princípios da Educação do Campo. TCC, UFPB. 2023. https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/27560

RIBEIRO, Raquel. Frações: é preciso ir por partes. Revista Nova Escola. São Paulo, p. 36-38, 2004.

SANTOS, Edilanê Mendes; FOGASSA, Alice da Silva; Silva, Rosangela Pereira. Utilizando a Extração Pesqueira para Ensinar Gráficos, Funções e Temas Ambientais em duas Escolas Pública no Município de Maraã-Amazonas. Revista Latinoamericana de Etnomatemática, v. 15, n. 1, p. 1-19, 2022. https://doi.org/10.22267/relatem.22151.87

SCOLARO, Maria Angela. O uso dos Materiais Didáticos Manipuláveis como recurso pedagógico nas aulas de Matemática. Acedido em, v. 6, p. 1666-8, 2008. http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1666-8.pdf

SOUSA, Rogério. Os Mistérios do Além no Antigo Egipto: Questões sobre a exploração museológica de um quadro conceptual. 2008. https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/63562

Published

2023-10-06

How to Cite

de Lima, M. A. R., da Costa, V. B., & dos Santos, E. M. (2023). Utilizando materiais concretos para aprimorar o ensino de frações em uma escola no interior do Amazonas. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(10), 15481–15495. https://doi.org/10.55905/oelv21n10-052

Issue

Section

Articles