Análise da distribuição espacial e deslocamento dos alunos na Amazônia Legal: o caso do Instituto Estadual de Ensino Carmela Dutra, no município de Porto Velho, Rondônia

Authors

  • Fabiano Cerri
  • Sophia Alves de Assis Souza
  • Sabrina Matiello
  • Janine Carvalho Padilha
  • Kátya Regina de Freitas Zara

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv22n1-050

Keywords:

educação, estudantes, deslocamento, sustentabilidade, geoprocessamento

Abstract

The distance between home and school makes transport a decisive factor in school life. The daily movement of students is a modality of the spatial mobility of the population still little investigated in Brazil. By using geographical criteria to observe the phenomenon it is possible to understand the daily flows of students, assisting decision-making in public policies of education and urban planning. The present study analyzed the spatial distribution relating information regarding the mobility (home-school) of a sample of 155 students enrolled in the second and third year of high school of the State Institute of Carmela Dutra Education, in the municipality of Porto Velho-RO. The data obtained in this survey show that 69% of the students do not reside in the planning zone 01, where the teaching institute is inserted, making a greater movement from their residence to the school. The results show that the distribution of the students is not coherent with the school closest to their home, however, it brings the opportunity for teachers to know better the profile of the students and with this plan their actions in an efficient manner.

References

ADAROSA, P.; SZMRECSÁNYI, T. Demografia e educação. Dinâmica da população: teoria, métodos e técnicas de análise. São Paulo: TA Queiroz, 1980.

BRASIL. Lei complementar 311/2008. Dispõe sobre o plano diretor do município de Porto Velho e dá outras providências. Disponível em: <https://leismunicipais.com.br/ a/ro/p/porto-velho/lei-complementar/2008/31/311/lei-complementar-n-311-2008-dispoe-sobre-o-plano-diretor-do-municipio-de-porto-velho-e-da-outras-providencias> Acesso em: 12 Fev. 2022.

CÂMARA, G.; MEDEIROS, J. S. Modelagem de dados em geoprocessamento. Sistemas de Informação Geográfica: aplicações na agricultura (ED Assad & EE Sano, eds). EMBRAPA, Brasília, p. 47-66, 2005.

CUNHA, J. M. P. Mobilidade espacial, vulnerabilidade e segregação socioespacial: reflexões a partir do estudo da RM de Campinas, 2007. A mobilidade espacial da população: desafios teóricos e metodológicos para o seu estudo. Campinas: Núcleo de Estudos de População-NEPO/Unicamp, p. 117-140, 2011.

CHESINI, T. S. et al. Geoprocessamento e interpretação visual de imagens para analisar políticas educacionais. Revista Ciências & Idéias, 2016.

DAVIS, C.; CÂMARA, G. Arquitetura de sistemas de informação geográfica. Introdução à ciência da geoinformação. São José dos Campos: INPE, v. 35, 2001.

DULLIUS, A. et al. Sustentabilidade Urbana por Meio de Análise de Tecnologias Renováveis no Transporte Público da Cidade de Curitiba. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, v. 6, n. 2, p. 73–88, 2017.

SILVA, R. G. et al. Os novos eixos da fronteira na Amazônia ocidental. 2019.

SILVA, J. C. T. Geoprocessamento. Revista do CREA-RJ, n. 79, p. 42-44, 2009.

SOBRINO, N.; ARCE, R. Understanding per-trip commuting CO2 emissions: A case study of the Technical University of Madrid. Transportation Research Part D: Transport and Environment, v. 96, n. May, p. 102895, 2021.

KESERÚ, I. Commuting patterns of secondary school students in the funcional urban region of Budapest. Hungarian Geographical Bulletin. 62(2), 197-219. 2013.

LIMA, W. M.; FREIRE, F. ARAUJO, H. M.; OJIMA, R. Mobilidade e rendimento escolar dos estudantes de ensino médio em Natal (RN, Brasil). URBE. Revista Brasileira de Gestão Urbana, v. 10, p. 346-356, 2018.

MARANDOLA JR, E. Habitar em risco: mobilidade e vulnerabilidade na experiência metropolitana. Tese de Doutorado (Universidade Estadual de Campinas). Campinas, SP. 2008. 278 p.

MARIQUE, A. F. et al. School commuting: the relationship between energy consumption and urban form. Journal of transport Geography, v. 26, p. 1-11, 2013.

MOURA, R.; CASTELLO BRANCO, M. L. G.; FIRKOWSKI, O. L. C. Movimento pendular e perspectivas de pesquisas em aglomerados urbanos. São Paulo em perspectiva, v. 19, n. 4, p. 121-133, 2005.

PEREIRA, R. H. M. Polarização urbana e mobilidade espacial da população: O caso dos deslocamentos pendulares na rede pública de ensino médio do Distrito Federal. Anais, p. 1-19, 2016.

RONDÔNIA, Secretaria Estadual de Educação – SEDUC. Inep divulga dados referente ã classificação das escolas quanto ao desempenho estudantil. Porto Velho, 2019. Disponível em: <https://rondonia.ro.gov.br/inep-divulga-dados-referente-a-classificacao-das-escolas-quanto-ao-desempenho-estudantil/>. Acesso em: 25 jan. 2022.

TAYLOR, C.; GORARD, S. The role of residence in school segregation: placing the impact of parental choice in perspective. Environment and Planning A, v. 33, n. 10, p. 1829-1852, 2001.

Published

2024-01-16

How to Cite

Cerri, F., Souza, S. A. de A., Matiello, S., Padilha, J. C., & Zara, K. R. de F. (2024). Análise da distribuição espacial e deslocamento dos alunos na Amazônia Legal: o caso do Instituto Estadual de Ensino Carmela Dutra, no município de Porto Velho, Rondônia. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 22(1), 931–943. https://doi.org/10.55905/oelv22n1-050

Issue

Section

Articles