A contribuição de Boaventura de Sousa Santos para a reinvenção da democracia: o sociólogo dos insights criativos

Authors

  • Alfredo Alejandro Gugliano
  • Sandro Ari Andrade de Miranda

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n8-086

Keywords:

Boaventura de Sousa Santos, democracia participativa, demodiversidade, emancipação social, teoria da democracia

Abstract

Este artigo analisa a contribuição de Boaventura de Sousa Santos para os estudos sobre a democracia contemporânea. É com esse propósito que o trabalho se divide em duas partes principais. A primeira parte dedica-se a sublinhar o ponto de partida da perspectiva adotada pelo sociólogo português relacionando o momento atual da democracia no mundo. Para Santos, os problemas essenciais das democracias da atualidade são especialmente frutos da crise de civilização. Na segunda parte, relata-se a forma original como o autor avalia o desenvolvimento das democracias, notadamente nos países ocidentais, e as perspectivas dos regimes políticos. Sobre este assunto, Boaventura de Sousa Santos defende a proposição da democracia participativa e da demodiversidade porque acredita na importância da participação política do cidadão para a melhoria das políticas públicas. O objetivo deste texto é contribuir para a discussão sobre as principais ideias de Santos sobre a democracia e as perspectivas desse tipo de regime político no futuro.

References

ALLEGRETTI, Giovanni. (2019). Cities, Citizens and Demodiversity: an overview of two generations of city networks. Monografias CIDOB. 72, 39-48. doi: http://hdl.handle.net/10316/86959

AVRITZER, Leonardo & SANTOS, Boaventura de S. (2002). Para Ampliar o Cânone Democrático. In B. S. SANTOS, (org.). Democratizar a Democracia: os caminhos da democracia participativa (pp. 39-81). Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira.

BROWN, Wendy. (2003). Neo-liberalism and the End of Liberal Democracy. Theory & Event, 7 (1), 1-26. doi: org/10.1515/9781400826872.37

CARVALHO, Lidiane E. de. (2015). Direito, Ambiente e Emancipação Social. Direito & Praxis, 6 (1), 645-676. doi: 10.12957/dep.2015.15429

CASTRO, Amanda M. A. & EGGER, Edla. (2012). Alguns Apontamentos Sobre Epis-temologia Feminista. Sociais e Humanas, 25 (02), 231-238.

DAHL, Robert. (2012). A democracia e seus críticos. São Paulo: Martins Fontes.

DRYZEK, John. (1997). The Politics of the Earth. Oxford: Oxford University Press.

DRYZEK, John. (2010). Foundations and Frontiers of Deliberative Governance. Ox-ford: Oxford University Press.

FERREIRA, Paula Veiga & NOGUEIRA, Roberto Henrique P. (2017). Teoria política feminista sul-global: Perspectivas do Feminismo Transnacional para uma Transposição Epstemológica Rumo à Alteridade e à Igualdade Substancial. Revista de Gênero, Sexua-lidade e Direito, 3 (2), 22-42.

FISCHER, Frank. (2017). Climate Crisis and the Democratic Prospect. Oxford: Oxford University Press.

GUARINO, Carmela. (2009). Emancipazione e Diritti Umani nel Pensiero di Boaventu-ra de Sousa Santos. Utopìa y Praxis Latinoamericana, 4 (46), 33-50.

INGLEHART, Ronald & WELZEL, Christian. (2009). Modernização, mudança cultu-ral e democracia: a sequência do desenvolvimento humano. São Paulo: Francis.

KINGDON, John W. (1997). Agenda, Alternatives, and Public Policies. New York: Harper Collins College Publishers.

LEVITSKY, Steven & ZIBLATT, Daniel. (2018). Como as Democracias Morrem. Rio de. Janeiro: Editora Zahar.

MENESES, Maria Paula. (2018) Os sentidos da descolonização: uma análise a partir de Moçambique. In M. P. Meneses & K. Bidaseca. (org.). Epistemologías del Sur/ Episte-mologias do Sul (pp. 26-44). Buenos Aires: CLACSO.

MILLS, Charles Wright. (2009). Sobre o Artesanato Intelectual e Outros Ensaios. Rio de Janeiro: Editora Zahar.

MONDON, Aurelien & WINTER, Aaron. (2020). Reactionary Democracy: How Rac-ism and the Populist Far Right Became Mainstream. London: Verso.

NETTO, José Paulo. (2004) Marxismo impenitente: contribuição à história das ideias marxistas. São Paulo: Cortez.

NORRIS, Pippa. (2011). Democratic Deficit: critical citizens revisited. Cambridge: Cambridge University Press.

OECD. (2020). Innovative Citizen Participation and New Democratic Institutions: Catching the Deliberative Wave. Paris: OECD Publishing.

PATY, Michel. (1999). Ciência: aquele Obscuro Objeto de Pensamento e uso. Tempo Social, 11 (1), 67-73.

PEREIRA, Marcus & CARVALHO, Ernani. (2008). Boaventura de Sousa Santos: por uma nova gramática do político e do social. Lua Nova, 73, 45-58. doi: 10.1590/S0102-64452008000100002

QUIJANO, Aníbal. (2002). Colonialidade, poder, globalização e democracia. Novos Rumos, 17 (37), 4-28.

RUNCIMAN, David (2018). How democracy ends? London: Profiles Books.

SANTOS, Boaventura de Sousa. (2021). Some theses on decolonizing history, Seminar, 743. 16-24.

SANTOS, Boaventura de Sousa & MENDES, Jose Manuel. (2018) Introdução. In B. S. Santos; (org.), Demodiversidade: Imaginar novas possibilidades democráticas (pp.17-50). Belo Horizonte: Autêntica.

SANTOS, Boaventura de Sousa (2017). A difícil democracia. São Paulo: Boitempo.

SANTOS, Boaventura de Sousa (2010). Refundación del Estado en América Latina: perspectivas desde una Epistemología del Sur, Buenos Aires: Antropofagía.

SANTOS, Boaventura de Sousa. (2009). Governance: Between myth and reality. Revis-ta Crítica de Ciências Sociais, (0), 46-60. doi: 10.4000/rccsar.95

SANTOS, Boaventura de Sousa (2007). Renovar a Teoria Crítica e Reinventar a Eman-cipação Social. São Paulo: Boitempo.

SANTOS, Boaventura Sousa (2006). A Gramática do Tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez.

SANTOS, Boaventura de Sousa. (2002). “Para uma sociologia das ausências e das emergências". Revista Crítica de Ciências Sociais, 63, 237-280.

SANTOS, Boaventura de Sousa. (2001) Para uma reinvenção solidária e participativa do Estado. In L. C. B. Pereira (org.). Sociedade e Estado em transformação (pp. 243-271). São Paulo: UNESP.

SANTOS, Boaventura Sousa. (1999) “Reinventar a Democracia: entre o pré-contratualismo e o pós-contratualismo”. In: HELLER. Agnes (org.). A Crise dos Para-digmas das Ciências Sociais e os Desafios para o Século XXI (pp. 33-75). Rio de Janei-ro: Contraponto.

SMITH, Graham (2003). Deliberative Democracy and the Environment. New York: Routledge.

SWANK, Duane & BETZ, Hans-Georg. (2003). Globalization, the welfare state and right-wing populism in Western Europe. Socio-Economic Review, 1 (2), 215–245. doi: https://doi.org/10.1093/soceco/1.2.215

TILLY, Charles. (2012). Democracy. Cambridge: Cambridge University Press.

Published

2023-08-23

How to Cite

Gugliano, A. A., & de Miranda, S. A. A. (2023). A contribuição de Boaventura de Sousa Santos para a reinvenção da democracia: o sociólogo dos insights criativos. OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(8), 9418–9438. https://doi.org/10.55905/oelv21n8-086

Issue

Section

Articles