Veganismo, ética animal e ambiental: um estudo da produção científica (1991 – 2022)

Authors

  • Jádina de Nez
  • Elaine Puziski Varela
  • Thaise Sutil
  • Guilherme Alves Elias
  • Vanilde Citadini-Zanette

DOI:

https://doi.org/10.55905/oelv21n8-005

Keywords:

análise bibliométrica, senciência, consciência ambiental, exploração animal

Abstract

O veganismo trata de uma nova consciência por parte da sociedade de consumo em relação à exploração de animais extra-humanos e ao ambiente. Neste estudo realizou-se análise bibliométrica da produção científica mundial sobre veganismo, ética animal e ambiental em artigos científicos publicados até 2022 nas bases de dados eletrônicas SciELO, Science Direct, Scopus, Web of Science. Foram analisados 218 artigos considerando os seguintes indicadores: categorização das principais temáticas, panorama de publicação, principais autores, principais instituições de pesquisa, principais revistas científicas e principais afiliações (países). Os resultados evidenciaram que nos últimos anos as publicações sobre veganismo contemplando a ética animal vêm sendo crescente. Essa realidade demonstra maior interesse dos seres humanos quanto à senciência dos animais.

References

ABONIZIO, J. Consumo alimentar e anticonsumismo: veganos e freeganos. Ciências Sociais Unisinos, v. 49, n. 2, p. 191-196, 2013.

ACOSTA, A. Bem viver: uma oportunidade para imaginar outros mundos. São Paulo: Autonomia Literária, Elefante, 2016. 264 p.

ALBUQUERQUE, I. et al. Análise das emissões brasileiras de gases de efeito estufa e suas implicações para as metas de clima do Brasil 1970-2019. SEEG – Observatório do Clima, 2020. Disponível em: https://seeg-br.s3.amazonaws.com/Documentos%20Analiticos/SEEG_8/SEEG8_DOC_ANALITICO_SINTESE_1990-2019.pdf [consultado em: 15/12/2022].

ALVARO, C. Ethical Veganism, Virtue, and Greatness of the Soul. Journal of Agricultural and Environmental Ethics, v. 30, p. 765–781, 2017.

ÁVILA, F. N. Pecuária e devastação ambiental: Uma análise descritiva e comparativa dos Relatórios Living Planet Report 2012, 2014 e 2016 (WWF). Trabalho de Conclusão de Curso, Grau de Bacharel em Ciências Biológicas, Florianópolis, 2018.

BOURKE, J. What It Means to Be Human: Reflections from 1791 to the Present. London: Virago, 2011.

BRYANT, C. J. Going veggie: Identifying and overcoming the social and psychological barriers to veganism. Appetite, v.169, p. 1-14, 2022.

COOK, G. A pig is a person or You can love a fox and hunt it: Innovation and tradition in the discursive representation of animal. Discourse & Society, v. 26, n. 5, p. 587–607, 2015.

DEGRAZIA, D. Animal Rights: A Very Short Introduction. Oxford: Oxford University Press. 2002.

DISKI, J. What I Don’t Know about Animals. London: Virago. 2012.

DOMINGUES, M. S., BERMANN, C. O arco do desflorestamento da Amazônia: da pecuária à soja. Ambiente e Sociedade, v.15, n. 2, p. 1-22, 2012.

ESPINOSA, R., TREICH, N. Animal welfare: Antispeciesism, veganism and a life worth living. Social Choice and Welfare, v. 56, n. 3, p. 531-548, 2021.

FIESTAS FLORES, J. Dietary Motivations and Challenges among Animal Rights Advocates in Spain. Society and Animals, v. 2, p. 1-24, 2017.

GIDDENS, A. Modernidade & Identidade. Rio de Janeiro, Editora: Jorge Zahar. 2003

HURN, S. Humans and Other Animals:vCross-cultural Perspectives on Human–Animal Interactions. London: Pluto. 2012.

JAMIESON, D. Ética & meio ambiente: uma introdução. São Paulo, SENAC. 2010.

JUDGE, M. et al. Dietary behaviour as a form of collective action: A social identity model o vegan activism. Appetite, v.168, p. 1-11, 2022.

KAMEL, K. Cultura Compartilhada em Comunidades Virtuais: Conversas sobre o veganismo. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, p. 1-15, 2017.

LIMA, M. P. Memorial de Um Nutricionista Vegano em Formação. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. 2017.

LUCK, B. Justice, caring and animal liberation (1992) published. The feminist care tradition in animal ethics. Columbia University Pres. p. 124–148, 2007.

MCDONALD, B. Once You Know Something, You Can't Not Know It An Empirical Look at Becoming Vegan. Society and Animals, v. 8, n. 1, p. 1-23, 2000.

MENASCHE, R. Os grãos da discórdia e o trabalho da mídia. Opinião Pública, v.11, n. 1, p. 169–191, 2015.

MILBURN, J. Death-Free Dairy? The Ethics of Clean Milk. Journal of Agricultural and Environmental Ethics, v. 31, p.1-19, 2018.

MONTEIRO, L. L. C.; GARCIA, L. G. Veganismo, feminismo e movimentos sociais no Brasil. Anais do 10. Seminário Fazendo Gênero. 2013.

MORIS, C.; KIRWAN, J. Vegetarians: uninvited, uncomfortable or special guests at the table of the alternative food economy. Sociologia Ruralis, v. 46, n 3, p. 192-213, 2006.

NITESH C, VIG H., DESHMUKH R. Meat Substitute Market by Product (Tofu-based, Tempeh-based, TVP-based, Seitan-based, Quorn-based, and Others), Source (Soy-based, Wheat-based, Mycoprotein, and Others), Category (Frozen, Refrigerated, and Shelf Stable): Global Opportunity Analysis and Industry Forecast, 2019–2026. Allied Market Research. 2019. Disponível em: https://www.alliedmarketresearch.com/meat-substitute-market [consultado em: 06/01/2023].

PALLOTTA, N. R. Origin of Adult Animal Rights Lifestyle in Childhood Responsiveness to Animal Suffering. Society and Animals, v.16, p. 149-170, 2008.

REGAN, T. The case for animal rights. Berkeley, CA: University of California Press. 2004.

RIOS, L. O., COELHO, G. H. F. Entrevista com a Dra. Sônia T. Felipe: ética animal, abolicionismo e veganismo no Brasil. Primordium - Revista De Filosofia E Estudos Clássicos, v. 6, n. 11, p. 1-30, 2021.

RIVERO, S. et al. Pecuária e desmatamento: uma análise das principais causas diretas do desmatamento na Amazônia. Nova Economia Belo Horizonte, v. 19, n. 1, p. 41-66, 2009.

SCHUBERT, M. Comer fora de casa, as práticas e as rotinas alimentares nos contextos da modernidade: Uma leitura comparada entre Brasil, Reino Unido e Espanha. Tese de Doutoramento em Sociologia, Porto Alegre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2017.

SciELO.org. Scientific Electronic Library Online. (2023). Disponível em: https://scielo.org/ [consultado em: 16/01/2023].

ScienceDirect. Elsevier B. V. (2023). Disponível em: https://www.sciencedirect.com [consultado em: 16/01/2023].

Scopus. Elsevier B.V. (2023). Disponível em: https://www.scopus.com/home.uri [consultado em: 16/01/2023].

SEIXAS, M. M. et al. Consciência na substituição do uso de animais no ensino: aspectos históricos, éticos e de legislação. Revista Brasileira de Direito Animal, v. 5, n. 6, p. 71-96, 2010.

SHIPMAN, P. The Animal Connection: A New Perspective on What Makes Us Human. London: W. W. Norton & Company. 2011.

SINGER, P. Practical ethics. Cambridge: Cambridge University Press. 1993.

SINGER, P. Libertação animal. São Paulo, WMF Martins Fontes. 2010.

STRUMOS, L. Ethical veganism as nonreligion in Mr J Casamitjana Costa v the League Against Cruel Sports. Studies in Religion / Sciences Religieuses, v. 51, n. 3, p. 295–313, 2022.

TURINA, I. Pride and Burden: The Quest for Consistency in the The Quest for Consistency in the Anti-Speciesist Movement. Society & Animals, v. 26, p. 239-258, 2018.

Web of Science Core Collection. (2023). Disponível em: https://access.clarivate.com/login?app=wos&referrer=rtr%3Dhttps:%2F%2Fwww.webofscience.com%2Fwos%2Fmy%2Fsign-out%3Fparam%3DcloseSessionAndLogout [consultado em: 16/01/2023].

WOODWARD, K.; HALL, S. Identidade e diferença: A perspectiva dos estudos culturais. Editora: Vozes. 2014.

Published

2023-08-03

How to Cite

de Nez, J., Varela, E. P., Sutil, T., Elias, G. A., & Citadini-Zanette, V. (2023). Veganismo, ética animal e ambiental: um estudo da produção científica (1991 – 2022). OBSERVATÓRIO DE LA ECONOMÍA LATINOAMERICANA, 21(8), 7852–7870. https://doi.org/10.55905/oelv21n8-005

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)